Logo Central do Franqueado2
  • Facebook Central do Franqueado
  • Copiar Link Central do Franqueado
  • Twitter Central do Franqueado
Central do Franqueado »Franchising »Como abrir uma franquia? O guia completo para empreender no franchising
Franchising

Como abrir uma franquia? O guia completo para empreender no franchising

17 min de leituraFilipe Pacheco

Você, como empreendedor, já se perguntou como abrir uma franquia? Com a busca pelo próprio negócio em alta, cada vez mais pessoas desejam sair do emprego formal como funcionário para começar a gerir um empreendimento. Dessa forma, o empreendedorismo tem crescido constantemente no Brasil e no mundo.

Grande parte desses interessados acabam encontrando no franchising uma opção viável de investimento. Assim, a busca por franquias também cresce e se destaca em meio às oportunidades de negócio disponíveis na economia, principalmente após o franchising ter mostrado que mesmo em tempos de crise ele é um empreendimento estável. 

Além disso, franquias são atrativas a empreendedores de primeira viagem, que mesmo não tendo um alto capital de investimento querem empreender e àqueles que não possuem experiência com gestão e administração de negócios. Portanto, neste passo a passo iremos detalhar como abrir uma franquia e o que você deve fazer para empreender no franchising. Confira e esteja preparado na hora de fechar o negócio com a marca que você escolher! 

Veja o que você vai encontrar neste guia:

O que é franquia?

No franchising, uma franquia é uma unidade gerida por um franqueado, que adquire os direitos de uso da marca e know-how de uma franqueadora. A franqueadora concede o uso da sua marca e presta suporte ao franqueado que, em contrapartida, paga taxas e uma participação mensal do seu retorno financeiro com a marca — os chamados royalties

Ao adquirir uma franquia, o empreendedor está comprando todo o modelo de negócio estabelecido pela franqueadora e sua estrutura de suporte. Assim, os investidores apostam em uma marca estruturada e gerem sua unidade em unidade com a franqueadora.

Breve história das franquias

Embora muitas pessoas não saibam, o franchising foi criado há mais de 150 anos. A primeira rede de franquias foi criada nos Estados Unidos por Isaac Singer e Edward Clark: a Singer Corporation. Hoje, a empresa é mundialmente conhecida por suas máquinas de costura. Posteriormente, outras redes de franquia surgiram no país. Exemplos são o KFC, Pizza Hut e Subway

No Brasil, o modelo de franquias começou através das escolas de idiomas como CCAA e Yazigi. Nos últimos dois anos, o mercado de franquias, assim como todo o mercado econômico do país, enfrentou dificuldades para se manter devido à pandemia de coronavírus

Entretanto, ainda em 2021, o franchising recuperou o seu faturamento pré-pandemia no Brasil. Esta informação comprova que o mercado de franquias é estável e uma das melhores opções de investimento para os empreendedores que buscam segurança. 

Como se preparar antes de abrir uma franquia

Entrar para o franchising nem sempre é tão simples como parece. Estar disposto a enfrentar todos os processos de aprendizado de know-how, implantação, treinar funcionários, tudo é um processo longo e muitas vezes cansativo. De acordo com Gustavo Garcia, fundador do portal de negócios meuBiZ, referência em vender empresas e franquias, abrir uma franquia pode não ser tão simples quanto parece à primeira vista.

O Departamento de Pequenas Empresas dos Estados Unidos (SBA) analisou uma série de dados de empréstimos realizados para empresários. No estudo, descobriu-se que os franqueados estão entre os maiores inadimplentes. Um dos motivos apontados é que os franqueados geralmente não fazem um planejamento adequado de todo o investimento que será necessário. 

Assim, precisam tomar empréstimos e não conseguem pagá-lo até que a franquia comece a render frutos. Isso quando o negócio é realmente um bom investimento, mas sempre é isso que ocorre. A Central do Franqueado preparou algumas dicas que você deve seguir para se preparar antes de abrir uma franquia. Boa leitura!

Invista no que você realmente gosta

De acordo com Gustavo, existem muitas franquias interessantes e rentáveis. Se você está buscando empreender, é muito provável que já tenha se interessado por diversos modelos e segmentos. Isso vai acontecer constantemente. Por este motivo, o ponto mais importante é buscar uma franquia que vá te satisfazer. Procure trabalhar em algo em que você se sentirá realizado. O retorno financeiro é fundamental para dar sustentabilidade ao negócio, mas o que realmente vai te manter motivado é a sua paixão por operá-lo.

Com tantas franquias no mercado, a tentação de pular de galho em galho é grande. Portanto, pergunte-se: este é um negócio que eu quero operar? Como é o dia a dia dele? Esse é o modelo que me atrai como empreendedor?

Conheça o negócio em que está ingressando

Após decidir que tipo de negócio você está disposto a operar e garantir que ele pode funcionar na sua cidade, é hora de conhecer a franquia que vai comprar. Existem muitas franquias no estilo “fogo de palha”. Elas iniciam, promovem um furor e algum tempo depois desaparecem. Isso é mais comum do que você pensa. Geralmente, o problema ocorre porque nem todas as empresas estão preparadas para o processo de expansão.

Operar um negócio é diferente de expandi-lo. Portanto, nessa etapa você deve se certificar da preparação da franquia e do sucesso dela. Faça uma visita à franqueadora, conheça seus processos. Entenda como se desenvolve a operação e que tipo de suporte é fornecido aos franqueados. Quantas unidades da marca existem atualmente? Quantas delas são próprias e quantas são franqueadas? Alguma franquia já foi revendida? Alguma fechou? Por quê?

É importante notar que, quanto mais tempo no mercado com o modelo de franquias, mais segura é a empresa. Investir em uma rede com mais de 30 anos, mas só começou a franquear há dois, também pode ser arriscado. O tempo de franqueamento é tão importante quanto o tempo de existência da marca.

Converse com outros franqueados e ex-franqueados

Se você conseguiu validar a segurança de investir na franquia sob a ótica do franqueador, é hora de enxergar pela ótica do franqueado. Converse com pelo menos três, um em cada etapa:

  • em implementação: para saber como o franqueador está tratando o novo investidor que entra para o mercado de franquias. Normalmente os franqueadores são atenciosos durante esse período, mas pode acontecer dos franqueados enfrentarem problemas mesmo durante a etapa de implantação.
  • implementada há poucos meses: é importante conversar com um franqueado que está há poucos meses administrando uma unidade para saber se a franqueadora continua prestando o mesmo suporte a ele. Se depois de implantado a franqueadora ignorar o franqueado, é um sinal de que o suporte é ineficiente. Nesse caso, é recomendado não aderir a franquia que tem esse histórico.
  • implementada há mais de um ano: conversar com franqueados com mais de 1 ano de unidade franqueada significa que você certamente vai ouvir histórias de problemas que ocorreram e a franqueadora precisou ser acionada para resolvê-los. Afinal, em um ano o franqueado tem muito mais experiência do que em um mês. Ele vai contar se a franqueadora decaiu, melhorou ou manteve a qualidade no suporte prestado. 

Se a franquia que você escolheu não possui três franqueados distintos, cogite pesquisar outras franquias disponíveis. O risco de investir em um negócio pouco explorado é exponencialmente maior. Ao se encontrar com os franqueados, questione quanto eles gastaram para inaugurar a unidade, como foi a implementação, o suporte, como estão as vendas, quais os desafios enfrentados. Pergunte também sobre o capital de giro necessário. Nessa etapa, você vai obter muitas informações para os estágios seguintes (análise de custos).

Fale também com ex-proprietários, caso haja algum. Aqui é mais provável que você se depare com as experiências negativas do franqueado. Pode ter havido pouca orientação e assistência em áreas vitais ou pode ter havido falhas por parte do operador. Lembre-se que ambas as partes podem errar.

Analise o investimento, os gastos e o retorno

Muitos empreendedores começam a analisar uma franquia pelo investimento necessário e pela sua previsão de lucros. O melhor é criar um filtro inicial utilizando esse critério e também fazer uma análise criteriosa no final, depois de recolher todas as informações necessárias nas etapas anteriores. 

Há franqueadores que exigem que seus franqueados comprem todos os equipamentos e estoques de determinados fornecedores ou da própria rede. Embora algumas compras centralizadas ofereçam preços mais baixos, há sempre a tentação de explorarem os preços para fazerem disso outra fonte de receita. Caso a franquia escolhida atue neste modelo, é fundamental que o empreendedor compare todos os custos com os preços praticados no mercado antes de assinar qualquer contrato.

Nem sempre os lucros são instantâneos. Gustavo lembra que existem duas etapas nas quais são realizados gastos: a primeira é o desembolso do investimento inicial, gasto com o pagamento da taxa de franquia, com a compra de equipamentos, ponto comercial, instalações, com o primeiro estoque, a contratação de pessoal e tecnologia. Essa etapa finaliza quando o negócio está pronto para operar.

A partir daí inicia-se a segunda fase. Nela, o empreendedor precisa manter o negócio até que as suas receitas cubram as despesas. Nessa etapa, é preciso suportar financeiramente o capital de giro para pagar contas diárias, a manutenção do local, a variação do estoque e os salários, inclusive o pró-labore do empresário.

Coloque todos os dados em uma planilha e faça análises de cenário. Quando você começará a ter lucro considerando hipóteses negativas, positivas e regulares? Se o resultado valer o seu investimento, entre com tudo para vencer!

Quais erros você não pode cometer ao abrir uma franquia?

1. Desconhecer o modelo de franchising

Para Gustavo, boa parte dos erros ao se investir em uma franquia vêm do desconhecimento sobre o franchising. No Brasil, o mercado de franquias é regulado pela LEI Nº 13.966 – conhecida por Lei de Franquias.

A legislação foi inspirada no modelo norte-americano. Entre outras regras, ela obriga o franqueador a fornecer todas as informações sobre o negócio aos investidores interessados.

Os dados devem estar contidos em um documento chamado de Circular de Oferta de Franquia (COF). Ele deve ser entregue aos possíveis franqueados pelo menos dez dias antes da assinatura do eventual contrato de adesão. Caso contrário, o acordo entre as partes não tem validade.

A lei também possibilita que qualquer empresa se torne franqueadora desde a sua inauguração. A norma facilitou a entrada de muitas redes no mercado. Esse dispositivo traz impactos bons e ruins. O ponto negativo fica por conta da possibilidade de criação de franquias sem nenhuma experiência ou diferencial.

2. Desconhecer o funcionamento da franquia escolhida

Gustavo explica que algumas pessoas depositam demasiada confiança em uma marca famosa e esquecem que o trabalho duro no dia a dia também é necessário. Uma rede bem estabelecida é um passo importante, mas não é sinônimo de sucesso.

Operar uma franquia dá tanto trabalho quanto operar um negócio com marca própria. No franchising, você pula algumas etapas, mas o cotidiano do empreendedor continua sendo bastante trabalhoso. Aliás, ele é muito mais árduo do que se você fosse um empregado, com uma responsabilidade muito maior. Afinal de contas, é o seu dinheiro que está em jogo.

Por isso, tenha sempre em vista que o dono precisará entender do negócio e, para isso, é fundamental operá-lo. Não estar à frente do negócio e colocar um gerente para administrá-lo é uma possibilidade, mas não é o melhor caminho. Sem conhecer perfeitamente a operação, ninguém consegue cobrar os seus funcionários.

A verdade é que, independentemente do formato, o sucesso de um negócio depende muito do empreendedor. Por isso, se ele não tiver motivação para aquele tipo de mercado, não adianta enxergá-lo como investimento. Para alguns segmentos será fundamental, por exemplo, trabalhar nos finais de semana. Por isso, não olhe apenas para a marca ou para a expectativa de retorno de uma franquia. Conheça a sua operação.

3. Fazer projeções financeiras incorretas

Alguns interessados em abrir uma franquia acreditam simplesmente nas expectativas apresentadas pela marca e se dão muito mal. Esse é um erro que não deve ser cometido. Um potencial franqueado deve pesquisar os verdadeiros custos de abrir uma franquia e de operá-la durante algum tempo sem ter faturamento.

Faça um estudo específico para o seu negócio, recomenda Gustavo. Os custos para iniciar uma empresa são diferentes em cada cidade. O faturamento também pode variar dependendo da localização do negócio.

A melhor forma de estimar gastos para uma franquia, para operação e expectativa de faturamento é conversando com empreendedores que já possuem a mesma franquia. A única maneira de ser surpreendido positivamente é não ser otimista em suas projeções financeiras.

Passo a passo: como abrir uma franquia?

Antes de fechar negócio com uma marca franqueadora, é preciso se preparar e conhecer o mercado. Portanto, traremos um passo a passo adequado para você estar preparado sobre como abrir uma franquia ao decidir empreender no franchising. Confira! 

1. Avalie seu perfil empreendedor

Uma das primeiras coisas a se fazer antes de abrir uma franquia é avaliar o seu perfil. Isto significa avaliar as opções do mercado, segmentos e suas características e comparar com seus objetivos como investidor. 

É preciso analisar a disposição: você pretende trabalhar aos fins de semana? Possui experiência com gestão de negócios? Prefere um trabalho mais ativo na atividade da franquia ou apenas gerenciar? Isto tudo deve ser levado em consideração para investir em uma franquia que esteja alinhada com as suas preferências. 

2. Analise a experiência do franqueador e o suporte 

Como você viu anteriormente, conversar com os franqueados é uma forma de descobrir se o suporte da franqueadora é adequado e atende às expectativas. É importante saber se o franqueador já testou o negócio em uma unidade-piloto. Isto é, se a padronização e a qualidade estão consolidadas na rede de franquias. 

Se você for um dos primeiros franqueados da rede de franquias, provavelmente terá mais dificuldades porque a rede ainda estará se estabelecendo no mercado de franchising. Apesar de franqueadores oferecerem vantagens para participar do início da rede, é difícil avaliar se o negócio, em sua fase inicial, é realmente estável como uma rede de franquias deve ser ou se é uma tendência passageira 

3. Atente a saúde financeira da franquia e às suas obrigações 

Todo franqueador precisa cumprir as exigências legais e as obrigações estabelecidas pela franqueadora antes de adquirir uma unidade franqueada. Também, é determinado pela legislação que a franqueadora entregue os balanços dos últimos exercícios juntamente a Circular de Oferta de Franquia (COF). Assim, o investidor interessado poderá saber se a rede de franquias vai atender às suas expectativas de lucratividade.

Lembre-se: a Circular de Oferta de Franquia não é o único documento que deve ser analisado pelo interessado em abrir uma nova unidade de franquia. Há questões relacionadas à regularidade fiscal e tributária da empresa que devem ser conferidas. Problemas financeiros decorrentes da falta de pagamento de produtos e serviços contratados, por exemplo, podem ser observados por meio de contato com os principais fornecedores.

4. Pesquise o mercado da sua cidade

Uma franquia pode ser um excelente negócio em uma cidade e um péssimo negócio em outra. Isso porque as características do mercado podem mudar de região para região. Gustavo conta que é comum no mundo dos negócios ouvir que no Brasil, se uma empresa “dá certo” em Minas Gerais, ela “dará certo” em qualquer lugar. Isso porque o mercado mineiro costuma ser mais conservador que no restante do país, sendo um bom teste para empresas.

Essa simples reflexão mostra como é importante pesquisar o mercado em que você pretende atuar. Quais são as características do setor na localidade? Existem concorrentes? Quem são e pelo que eles se diferenciam? Quais são as características do seu potencial consumidor? Onde eles estão? A franquia é adequada a eles?

5. Escolha um segmento

O franchising é um setor muito diverso e possui diversos segmentos de atuação com diferentes produtos e serviços. O segmento de alimentação é o mais conhecido, mas existem muitos outros que contemplam negócios que oferecem serviços muito diversos. 

Confira os principais segmentos do franchising:

Ainda, todos esses segmentos possuem subsegmentos que os tornam ainda mais nichados. Cada um deles possui suas características e se adequam a diferentes perfis de empreendedores. Se você gosta de trabalhar com atendimento ao público e gerência de equipes, os segmentos de Alimentação, Entretenimento, Moda e Hotelaria, por exemplo, poderiam ser boas opções. Já se você busca um negócio para trabalhar com tecnologia, franquias dos segmentos de Comunicação e de Serviços são as mais apropriadas. 

A escolha do segmento de atuação é essencial no processo de escolha de uma franquia. Por isso, pesquise bem cada segmento e analise suas preferências para que que seu patrimônio seja bem direcionado.

6. Avalie os modelos de negócio

Além de avaliar os segmentos, também é necessário pensar em qual modelo de franquia você irá escolher. Os modelos variam entre lojas, quiosques e ultimamente tem surgido muitos modelos home based, com franquias online sem necessidade de ponto comercial físico. 

O modelo está diretamente atrelado ao segmento. Se você deseja um negócio para operar em home office, segmentos como o de alimentação não seriam os mais ideais. Porém, se você busca ter seu ponto comercial em uma localização específica, quiosques e lojas são as opções, assim como as franquias em shoppings

7. Entre em contato com a franqueadora

Após todas as análises feitas e a decisão tomada, é preciso iniciar a ação. Ao escolher a rede, você deve entrar em contato com a franqueadora, seja por meio do seu site oficial ou em um portal de franquias

Ao iniciar a negociação, será feito o processo de seleção, avaliação do seu perfil pela franqueadora e a elaboração da Circular Oferta de Franquia (COF). Este documento irá especificar todas as responsabilidades do franqueado e deveres da franqueadora. Após isto, basta a assinatura do contrato de franquia e o negócio estará fechado. 

8. Procure a ajuda de especialistas 

Durante o processo de análise do modelo de franquia, é importante contar com um especialista para solucionar dúvidas. O franqueado vai precisar ler com atenção a Circular de Oferta de Franquia, a minuta do contrato e todas as informações financeiras da franquia. 

Mas nem sempre o franqueado terá o conhecimento necessário para entender realmente o que está escrito ali. Por isso, para abrir a sua franquia, contrate um especialista para te ajudar no processo. Ao ingressar no mercado de franquias, é preciso estar preparado para não desperdiçar recursos e também pagar todas as taxas obrigatórias, as vezes o interessado deixa passar alguma cláusula despercebida e só percebe depois, quando não há mais volta.

9. Escolha o ponto comercial

Se sua franquia for do tipo home based, esta etapa não será necessária. No entanto, tendo uma loja física, é essencial a escolha do ponto comercial. É preciso analisar o local mais adequado para o produto ou serviço que a franquia presta para avaliar o retorno que terá. 

Uma boa forma de fazer esta escolha é com uma pesquisa de geomarketing. A escolha é feita junto da franqueadora, que auxilia na escolha e orienta o novo franqueado. 

Após isto, são realizados os treinamentos e a transmissão do know-how da marca, onde o franqueado aprenderá a operação no padrão da rede. Após isto, a unidade estará em operação. 

OK, agora você sabe como abrir uma franquia. Mas por onde encontrar marcas de referência no franchising? Pensando em te ajudar, a Central do Franqueado criou o Portal de Franquias. Lá você encontra as melhores marcas do franchising e também confere todas as informações necessárias para se tornar um franqueado. Acesse o Portal de Franquias e comece a investir!

Quer aprender mais sobre franchising? Continue navegando em nosso site para ficar por dentro de todas as novidades!

Author Avatar
Filipe Pacheco

Redator em Central do Franqueado