Anuncie

Anuncie em nosso Portal de Franquias!

Logo Central do Franqueado2

Promova uma gestão de franquias qualificada em sua rede com conteúdos feitos por especialistas em franchising

Confira os melhores conteúdos do mercado sobre gestão de franquias. Com uma experiência de mais de meia década atuando no franchising, a Central do Franqueado adquiriu expertise no funcionamento do mercado de franquias. Aqui você encontrará dicas, tendências, informação e educação sobre como otimizar a gestão da sua rede com as melhores práticas do mercado.

Artigos recentes sobre Gestão de Franquias

Conteúdos mais populares sobre gestão de franquias

Quer aprender sobre gestão de franquias? Comece por aqui

Solucionando as principais dores em gestão de franquias

Vídeos com nossos especialistas em Gestão de Franquias de franquias

Como a central do franqueado pode ajudar o gestão de franquias da sua franquia

Como promover uma gestão de franquias qualificada e garantir o crescimento da sua rede

Administrar um negócio é uma tarefa que exige planejamento, conhecimento e desenvolvimento constante por parte dos empreendedores. Quando o modelo de negócio se trata de uma franquia, a necessidade de uma gestão qualificada se torna ainda maior, visto que a franqueadora é responsável pelas unidades franqueadas que carregam o nome da sua marca. 

Em uma rede franqueadora, a responsabilidade é maior do que um negócio com outro formato. A manutenção da qualidade em todas as unidades e a necessidade de garantir a satisfação e engajamento dos franqueados desafia os franqueadores a estarem em melhoria constante. 

Sendo assim, desenvolver uma gestão de franquias estrategicamente e com acompanhamento e aprimoramento constante é essencial para a sobrevivência no mercado de franquias. Diante de tantas marcas proporcionando uma concorrência imensa, a necessidade de definir uma vantagem competitiva se torna cada vez mais urgente e indispensável para as franquias que desejam obter sucesso e se destacar no franchising. 

Confira abaixo as principais formas de gestão de franquias e como cada uma delas irá impactar no crescimento da sua rede. 

O que é gestão de franquias?

A gestão de franquias está ligada a todas as atividades, tarefas e estratégias relacionadas à administração e operação de uma franquia. A franqueadora, responsável pela manutenção da qualidade das suas franquias e pelo crescimento da marca por meio da expansão, precisa gerenciar o fornecimento da rede, a satisfação e engajamento dos franqueados e estruturar seu crescimento. 

Dentro da gestão de franquias, encontram-se o gerenciamento estratégico, a gestão administrativa e financeira, de marketing, comercial, operacional e de pessoas. Tudo isto está incluído nos processos de gerenciamento de uma rede por parte da franqueadora. 

Com isto, é preciso haver uma estruturação da franqueadora para a gestão da sua rede, de forma que todos os setores e áreas da gestão interna possam gerar resultados e a operação possa funcionar de forma eficiente, mantendo a marca destacada no mercado. Sem um gerenciamento planejado e eficiente, os gargalos começam a surgir desde o relacionamento e comunicação da rede com franqueados até no abastecimento das unidades franqueadas. 

Uma boa gestão de franquias, além de melhorar a qualidade da rede, também evita problemas para o franqueador. Por exemplo: se há franqueados muito insatisfeitos com o suporte da franqueadora, pode haver processos dos franqueados contra a rede, gerando prejuízos financeiros e para a imagem da marca. 

Diante disso, para evitar problemas na operação e com a imagem da marca diante dos consumidores e do mercado, é essencial desenvolver uma boa gestão de franquias. Somente com este esforço é possível manter a rede em destaque no mercado e agradar os consumidores, atraindo mais investidores para a marca. 

A seguir, iremos falar sobre as principais áreas dentro da gestão de franquias. Confira e veja quais os principais setores a franqueadora precisa estar atenta para garantir um bom gerenciamento da rede. 

Gestão estratégica de franquias

O gerenciamento estratégico é a parte relacionada ao planejamento da franquia, onde a rede pensa de forma estrutural as metas e objetivos da marca. Isto é feito de forma que a franqueadora desenvolva uma visão estratégica, pensando à longo prazo o desenvolvimento da rede e como irá explorar o mercado que está inserida. 

Uma forma de desenvolver isso é por meio do planejamento estratégico. O planejamento estratégico é definido como um processo criado para possibilitar que a empresa alcance uma situação futura desejada, de um modo mais eficiente, eficaz e efetivo, e com a melhor concentração de esforços e recursos.

Em outras palavras, também pode ser classificado como a função que fornece os conhecimentos necessários para que o gestor possa:

  • Interferir no próprio futuro, determinando o caminho a ser seguido;
  • Prever, articular e tomar decisões sobre as formas como serão utilizados os recursos necessários a para atingir seus objetivos;
  • Determinar a melhor forma de enfrentar as situações que possam ser previstas, coordenando suas forças e fraquezas.

O planejamento estratégico é concebido a longo prazo e orienta a empresa como um todo. No franchising, ao projetar o futuro da rede, é imprescindível que o gestor tenha os seus objetivos em relação à marca estabelecidos de forma clara.

Para chegar a um resultado satisfatório, ele terá que conciliar três parâmetros:

  • Viabilidade externa: o que é necessário fazer?
  • Capacidade interna: o que a empresa consegue fazer?
  • Visão compartilhada: qual o futuro desejado?

Diagnóstico

Antes de definir o rumo que a empresa irá tomar, o gestor precisa efetuar o seu diagnóstico. Afinal de contas, onde a empresa se encontra atualmente? Esta fase inicial pode ser dividida em cinco etapas, que são:

  • Identificação da visão;
  • Indicação dos valores;
  • Avaliação interna;
  • Análise externa;
  • Estudo dos concorrentes.

Gestão administrativa e financeira

A gestão administrativa refere-se principalmente à parte financeira da rede e as rotinas de gerenciamento relacionados a tributação, contabilidade, jurídico e etc. Esta área da rede é essencial para a manutenção da operação, visto que se não houver boa gestão administrativa e financeira, todo o resto da rede não consegue ser desenvolvida. 

A alocação de recursos é feita com a ajuda da gestão estratégica, mas é na administração diária que se garante que os recursos da rede garantirão o cumprimento de todas obrigações para o funcionamento da rede. Por exemplo: se há um orçamento definido para a execução de campanhas de marketing, é preciso haver os recursos necessários para aplicar nesta área. Se não houver, a rede não atingirá os consumidores e nem mais investidores, o que prejudicará sua expansão e as vendas. 

Portanto, é possível ver que sem um gerenciamento administrativo e financeiro, todo o resto das áreas de gestão de franquias ficam desamparadas. A gestão administrativa de uma franquia pode ser realizada por meio de um setor específico dentro da rede ou com a terceirização, contratando um serviço de uma empresa especializada ou com alguma ferramenta. 

Com uma boa administração, a rede garante que a operação esteja funcionando de forma que possa manter uma expansão qualificada, franqueados satisfeitos e alta qualidade e padronização. Afinal, sem as contas em dia, as obrigações legais cumpridas, os investimentos necessários para o crescimento e continuidade da marca, é impossível avançar para as outras áreas mais estratégicas a nível organizacional. 

Gestão de marca e marketing

Após tratarmos de uma das áreas basilares para a operação de uma franquia, agora trataremos de um outro pilar do franchising: a gestão de marca e do marketing de uma rede. Enquanto a gestão administrativa estava ligada às atividades mais operacionais da rede, a gestão de marketing e da marca é voltada para sua posição no mercado e geração de oportunidades para vendas e expansão

Quando falamos na gestão de marca, ela está intimamente ligada com o planejamento de marketing realizado pela marca. As atividades da área são direcionadas por meio de estratégias para atingir o público-alvo da marca e a forma como os consumidores a percebem no mercado. 

Gerir uma marca é planejar as ações de marketing que a rede estará desenvolvendo e quais os objetivos que pretende com isso. Por exemplo: se o objetivo é expandir a rede abrindo novas franquias na região sul, quais devem ser as estratégias de marketing que devem ser feitas para atingir o público empreendedor deste local? 

Além disso, há também a parte a nível organizacional e estratégica da gestão de marca. Além das ações mais efetivas e práticas que envolvem o marketing, a gestão de marca também atua na forma como o mercado e os consumidores percebem o produto ou serviço da rede

Quando uma rede desenvolve sua estratégia de produto, ela leva em consideração a demanda do mercado, os concorrentes, os custos e etc. Após a inserção do produto ou serviço, é com a gestão de marca que a rede constrói sua reputação e cria o seu brand awareness (consciência de marca). 

Assim, a franquia que se consolida no mercado, é consequência de uma boa gestão de marca, que avalia como quer atingir o seu público e quais as estratégias irá aplicar para fortalecer sua marca no mercado ou segmento que está inserida. 

Quanto à gestão de marketing, está todo o setor da rede que cuida das estratégia – sobretudo digitais – nos canais da marca para atingir seu público-alvo. Dependendo do caso, a franquia pode desenvolver suas ações para atingir os consumidores do seu produto ou investidores para abrir novas unidades franqueadas. 

Gerenciar o marketing de uma rede de franquias é pensar a nível organizacional de todas as unidades, para que haja padronização na comunicação e a identidade da marca seja mantida. Esta área pensa na comunicação com a persona da sua rede, ou seja, seu consumidor ideal ou franqueado ideal. 

A partir disso, a rede utiliza dos recursos vindos do fundo de propaganda/marketing cobrado dos franqueados para investir nas estratégias em seus canais. Uma rede que tem uma boa gestão de marketing aumenta seu espaço dentro segmento que atua, fortalece sua imagem diante dos consumidores e aumenta as oportunidades de expansão. 

Gestão comercial 

Com forte relação à área administrativa, a gestão comercial está ligada diretamente às vendas, relacionamento com clientes e fornecedores e a relação do produto no mercado que está inserido. As negociações são o centro da área comercial, que precisa gerir as compras das franquias e seu relacionamento com os fornecedores, além das estratégias para garantir vendas bem-sucedidas. 

Na maioria das empresas há gerentes comerciais, representantes, entre outras profissões ligadas às vendas e negociações. Isto porque o setor comercial de uma empresa é um dos principais motores do negócio, visto que é por meio dele que o negócio alcança o principal objetivo: faturar e, principalmente, lucrar. 

Para que o sucesso de uma rede de franquias seja garantido, é preciso haver uma boa gestão comercial, tendo uma boa relação com fornecedores, mantendo a qualidade dos produtos da rede e o abastecimento das unidades. É possível proporcionar essa boa gestão de compras por meio de fornecedores homologados, que se tornam a melhor opção para redes de franquias. Eles são aprovados pela franqueadora e, com isso, garantes que todas unidades receberão a mesma qualidade dos insumos. 

Da mesma forma, a gestão de vendas é tão essencial quanto a parte relacionada aos fornecedores. Dentro da área comercial, as vendas são o que mais interessam a uma rede de franquias. Podemos falar no âmbito de venda de novas franquias e das vendas nas unidades franqueadas. 

Quando relacionado à expansão da rede, a gestão de vendas é ter uma boa equipe para prospectar franqueados ideais, gerar oportunidades e atrair novos investidores. Integrados com o marketing, o setor comercial estrutura a venda de franquias para novos franqueados, proporcionando espaço para crescimento da rede no mercado. 

Isto pode ser feito por meio da contratação de bons profissionais vendedores, que conheçam o modelo de negócio. Desta forma, a franqueadora terá uma boa abordagem nos investidores, saberá prestar vendas consultivas, de forma que proporcione o sucesso dos investidores, tendo um processo de expansão qualificado. 

Quanto à questão comercial das franquias e as vendas nas unidades, a franqueadora atua orientando os franqueados. A gestão comercial ocorre de forma indireta pela franqueadora, que atua na precificação dos produtos, promovendo padronização das unidades. 

Certamente, há flexibilidade de ofertas e promoções em unidades franqueadas, mas o padrão é, em geral, seguido conforme estabelecido pela franqueadora. Assim, a rede gerencia o setor comercial das vendas aos consumidores por meio dos preços, das diretrizes de atendimento nos pontos de venda, estratégias principais para venda e em campanhas praticadas a nível da franqueadora. 

Com uma boa gestão comercial, uma rede de franquias consegue manter suas vendas em alta, fidelizar seus clientes e manter um bom relacionamento com fornecedores, garantindo qualidade para os produtos da franquia e abastecimento necessário das unidades. 

Gestão operacional de franquias

A gestão operacional de uma franquia está diretamente ligada aos processos realizados na organização. Sendo assim, tudo o que é feito de forma pragmática, que possui diretrizes de como ser realizado deve ser gerido pelos gestores operacionais. Em grande parte dos casos, os próprios franqueadores atuam como gestores operacionais. 

 Quando relacionado aos processos de uma franquia, temos alguns específicos do mercado que são essenciais para qualquer franqueadora na gestão da sua franquia: 

  • Transmissão de know-how; 
  • Elaboração e disponibilização de manuais e treinamentos;
  • Gestão de estoque e logística de abastecimento das unidades;
  • Auditorias e consultorias de campo para manutenção da padronização;
  • Gerenciamento de projetos em implantação de novas unidades e lançamento de novos produtos, etc.

Todos esses processos estão desde a operação diária de uma franquia até a expansão com a abertura de novas unidades. Portanto, a relação da gestão operacional com o tempo é relativa, tendo atividades diárias até periódicas, ou sob demanda, como quando surge uma nova negociação com novo franqueado. 

Dentro da gestão operacional podem surgir diferentes profissionais, responsáveis por processos distintos. Pode-se haver um gerente de projetos, um profissional de logística, auditores de qualidade e etc. Essa áreas se subdividem, porém, o franqueador (a) precisa estar envolvido em todos os processos, para garantir que seguirá o padrão da rede. 

Para que a operação da rede de franquias funcione dentro dos padrões estabelecidos, é preciso que haja bons profissionais comprometidos com o sucesso da marca. A franqueadora que será a responsável maior pela gestão operacional necessita ter pessoas qualificadas e alinhadas com os objetivos da rede para garantir uma operação eficiente. 

É necessário mapear todos os processos da franquia, identificar os principais gargalos para os otimizar e evitar problemas operacionais que prejudiquem a qualidade da rede e até suas finanças. A otimização de processos pode ocorrer com ajuda da tecnologia, por meio de softwares de gestão, sistemas para franquias, entre outras ferramentas. 

Os gestores operacionais de uma rede de franquias devem ter uma estrutura robusta dos processos para cada área. Na expansão da rede, por exemplo, é preciso que as tarefas de treinamento, transmissão de know-how e manuais estejam organizados e testados para evitar gargalos na execução e afetar o processo de expansão. 

Assim funciona com todas as outras áreas da rede. Se o gerenciamento operacional não está alinhado, a probabilidade da padronização da rede ser afetada é grande. Os gestores da rede precisam ter as auditorias nos pontos de venda e as consultorias de campo funcionando para que as unidades estejam seguindo os padrões definidos pela franqueadora. 

Diante disso, podemos afirmar que a gestão operacional é uma das que mais necessita da atenção da franqueadora. O motivo é que é um gerenciamento diário, que envolve diversas áreas da franquia e precisa estar sempre funcionando da melhor forma, para que os processos não tenham problemas e a operação não seja afetada. 

Gestão de pessoas em franquias

Em muitos casos limitada somente ao setor de Recursos Humanos de um negócio, a gestão de pessoas vai muito além quando o caso é gestão de franquias. O relacionamento entre franqueador e franqueado é um nível acima do de um gestor com seus colaboradores. 

No sistema de franchising, a relação envolve dois empreendedores, que trabalham para ver seus negócios crescerem. Um precisa do outro para o sucesso e, principalmente, o franqueador necessita do sucesso do franqueado para alcançar o seu. 

Uma comunicação eficiente e uma cultura organizacional colocando o franqueado no centro é o segredo para atingir uma boa gestão de pessoas em uma rede de franquias. Afinal, o principal objetivo de uma rede é expandir e, para isso, ela precisa de franqueados engajados com seus objetivos. 

O franqueador (a) precisa estabelecer uma cultura organizacional voltada para o sucesso do franqueado, porém, precisa do auxílio de profissionais. Contar com gestores ou colaboradores de RH para promover estratégias e ações para engajar os franqueados é uma boa forma de instaurar esse pensamento a nível organizacional. 

Portanto, para uma franquia desenvolver uma boa gestão de pessoas de forma que faça a diferença na organização, deve haver uma cultura voltada para o franqueado e o seu crescimento. Isto afeta diretamente na gestão da franquia como um todo, pois franqueados engajados e motivados aumentam seu comprometimento com o negócio, gerando retorno para toda a rede. 

O gerenciamento de pessoas em uma rede de franquias é também realizado pelos franqueados com seus colaboradores nas respectivas unidades. Para que eles desenvolvam um bom trabalho e repassem a cultura da rede adiante, é preciso haver treinamento por parte da franqueadora, de forma que se institucionalize o mindset da marca. 

É somente de forma organizacional que uma rede de franquias pode aplicar uma boa gestão de pessoas que resulte em uma franquia engajada e envolvida nos mesmos objetivos. Quando franqueadores (as) e franqueados (as) estão alinhados, o sucesso da rede é inevitável, visto que a união em torno do mesmo alvo leva todos no mesmo caminho. 

Uma gestão de franquias qualificada é resultado de todas as áreas integradas e funcionando no mesmo ritmo. Se houver muitos gargalos em determinado setor da rede, o seu crescimento será prejudicado, apesar do bom desempenho em outro. 

Para isso, manter o gerenciamento de uma rede unido em um único lugar pode ser a melhor forma de garantir um bom controle sobre todos os processos e áreas da rede. Um caminho para conseguir esta integração é por meio de um sistema de gestão para franquias. 

Um software de gestão especializado no franchising pode atender às demandas de todas as áreas de gerenciamento de uma rede. Isto facilita o trabalho da franqueadora, que pode centralizar toda a gestão da sua rede em um único lugar, evitando gargalos e otimizando a eficiência dos processos.

A Central do Franqueado é uma solução especializada no mercado de franquias e em promover uma cultura centrada no sucesso do franqueado. Nosso software auxilia na gestão de franquias com soluções para engajamento de franqueados, padronização e expansão da rede

Se você se interessou e quer saber mais, entre em contato conosco e saiba como nosso sistema pode ajudar sua rede. 

0