Logo Central do Franqueado2
  • Facebook Central do Franqueado
  • Copiar Link Central do Franqueado
  • Twitter Central do Franqueado
Central do Franqueado »Franchising »O que é uma franqueadora, suas responsabilidades e como começar a transformar seu negócio?
Franchising

O que é uma franqueadora, suas responsabilidades e como começar a transformar seu negócio?

8 min de leituraCarlos Griebler

A franqueadora é uma empresa responsável por toda uma cadeia de unidades através do sistema de franchising, baseado na concessão do direito de uso pelo proprietário de uma marca a investidores. Assim, eles podem replicar em diferentes locais um formato reconhecido e bem-sucedido de exploração de mercado. Saiba tudo sobre o papel das redes franqueadoras e como transformar seu negócio em franquia!

Neste artigo você lerá sobre:

O que é uma franqueadora?

Antes de adentrar no papel da franqueadora no modelo de franchising, é preciso entender o que, de fato, é o franchising. De forma simples, o franchising é a concessão do direito de uso pelo proprietário de uma marca a um investidor para poder replicar em diferentes locais um formato reconhecido e bem-sucedido de exploração de mercado. 

Um exemplo que você provavelmente já viu e reparou, são as lojas de shoppings centers. Percebeu que a maioria delas podem ser encontradas em outros centros comerciais e até mesmo cidades? Então, aí estão as franquias mais uma vez.

Entre os envolvidos do modelo de franquias, podemos compor o acordo com dois personagens principais: a franqueadora e o franqueado. A rede franqueadora, ou o franqueador quando falamos diretamente da pessoa responsável pela cadeia de unidades, é aquele responsável por uma empresa existente que vende os direitos de uso de sua marca.

Já o franqueado, é um investidor e empreendedor — muitas vezes iniciante — que adquire esse direito de vender os produtos ou serviços do franqueador utilizando seu nome e padrões estabelecidos. Dessa forma, ele consegue, a partir de uma série de entrevistas e reuniões, possuir um negócio próprio onde poderá prosperar com menos riscos.

Além disso, assim como em todo negócio, a conjuntura gira em torno do lucro. Para o franqueador, existe uma parcela dos lucros de todas as franquias que ele recebe, os chamados royalties. Do outro lado, o franqueado geralmente recebe suporte e orientação contínuos, assim como acesso aos produtos ou serviços do franqueador. 

Dessa forma, começar seu negócio já com um certo nível de respaldo, acaba facilitando o crescimento e continuidade de sua franquia. Mas, qual é o papel da franqueadora para que esse processo aconteça com sucesso?

Quais as responsabilidades de uma franqueadora?

Como falamos anteriormente, adotar o franchising envolve muitos fatores complexos. Ainda, muito disso envolve diretamente a rede franqueadora. Afinal, é fundamental que o empreendedor tenha noções firmes a respeito de seu próprio negócio, do terreno no qual está pisando e, principalmente, seus deveres e obrigações perante aos franqueados.

É necessário cautela na hora de pensar em adotar o modelo, segundo especialistas e consultores da área. Antes de transformar seu negócio em uma franquia, é fundamental que você faça um estudo profundo, a chamada análise de franqueabilidade

Ela é essencial neste momento, afinal, nem todas as empresas e gestores possuem perfil de franqueador. Sabendo disso, preparamos um conteúdo especial sobre o assunto. Confira tudo sobre análise de franqueabilidade!

Então, se você chegou nesse post por estar considerando transformar seu negócio em uma rede de franquias, aproveite a leitura para refletir se você está pronto para assumir essas responsabilidades e depois, como fazer da sua empresa uma franqueadora.

Entre as principais responsabilidades da franqueadora, podemos citar algumas:

Filtrar os candidatos ideais

Para garantir excelência na relação futura entre a franqueadora e seu grande número de franqueados, é fundamental que todos estejam alinhados com a missão e os objetivos da franquia desde o início do processo de seleção. 

Para isso, na hora de selecionar e entrevistar franqueados, é preciso estabelecer um perfil ideal de franqueados e se manter nessa linha, por mais tentador que sejam alguns desvios.

Oferecer treinamentos e capacitação

Um bom programa de treinamento é uma das principais responsabilidades do franqueador em uma rede de franquias. São diversas as metodologias para garantir a excelência nesse processo. 

Treinamento para franquias, manuais de operação e reuniões periódicas são alguns exemplos de ações de capacitação que não podem faltar no leque da franqueadora.

Dar suporte para o franqueado

Isso se estende ao suporte ao franqueado, outro dos papéis fundamentais da gestora da rede. Um dos principais pontos que levam investidores a uma franquia, é a possibilidade de ingressar no negócio mesmo não possuindo muita experiência em gestão. 

Portanto, para que as unidades tenham um bom desempenho e a marca torne-se referência no mercado, a rede deve fornecer um suporte de qualidade.

Consultoria de campo

É essencial que a franqueadora envie, regularmente, um time de consultoria de campo para averiguar se tudo está ocorrendo da maneira esperada. Caso algo esteja fora dos trilhos, essa equipe será responsável por instruir e corrigir esses problemas de forma que o padrão esperado pela franqueadora seja finalmente atingido.

Realizar o marketing da rede

Uma das principais taxas que existem hoje no franchising é o fundo de propaganda. E sim, é responsabilidade contratual de um franqueado pagar esse fundo todos os meses à franqueadora. Mas também é responsabilidade da franqueadora reunir e administrar o fundo de investimento que irá cobrir as despesas das melhores ações de publicidade possíveis para a rede como um todo.

O franchising atualmente

Antes de pensar em como transformar seu negócio em franquia, é interessante analisar o panorama geral do mercado de franchising no Brasil. A Associação Brasileira de Franchising (ABF) anunciou que em 2020, um ano repleto de dificuldades causadas pela pandemia, o setor de franquias faturou R$ 167,2 bilhões

Esse número, apesar de representar uma queda de aproximadamente 10% em relação ao faturamento do ano, mostra o potencial de resistência e a força do setor de franquias. Segundo o presidente da ABF, André Friedheim, as franquias continuam muito relevantes e estão ganhando cada vez mais relevância na economia brasileira.

Antes da pandemia, mesmo em meio a toda desconfiança do mercado brasileiro nos últimos anos, o franchising continuou a crescer a todo vapor. Crescimentos anuais na casa dos 7% estavam se tornando usuais e ainda mostram o potencial do setor para o futuro, pois devido à segurança fornecida pelo modelo, os índices estavam avançando continuamente, ano após ano. 

Para 2021 e 2022, a expectativa é que a vacina possa aliviar o mercado de forma substancial, trazendo novamente bons resultados a partir do próximo ano. Mesmo assim, as franqueadoras encontraram muitas formas de superar as dificuldades sanitárias e de logística, como o delivery e take-away para suprimirem as perdas.

A cada notícia sobre o assunto, o mercado responde imediatamente, seja positivamente ou não. Por isso, é necessário que as vacinas sejam inseridas no Brasil o quanto antes para podermos mensurar o quão grande foi o impacto da pandemia no franchising. 

Como transformar seu negócio em franquia?

Agora que vimos como o franchising é um modelo de negócio que já é uma realidade e ainda assim, muito promissor e que se modifica perante as necessidades e dificuldades do mercado, é hora de começar a pensar se vale a pena e como transformar o seu negócio em franquia.

Enquanto o lado bom aponta o franchising como um modelo de negócios que vem conquistando cada vez mais investidores por mostrar-se um caminho rápido para o crescimento das empresas, existe um caminho até esse momento. Depois da análise de franqueabilidade que citamos, é preciso correr atrás de uma série de burocracias e planos de negócio.

O primeiro passo, é claro, deve ser o registro da rede. É preciso assegurar-se de que sua marca está liberada para registro no Instituto Nacional da Propriedade Industrial. Isso evita problemas futuros com a replicação do seu negócio.

Depois, surge um dos documentos mais importantes do franchising, a Circular de Oferta de Franquia (COF). É um documento extremamente necessário para a venda de franquias. 

Para a COF ser feita, é preciso preparo e também conhecimento sobre a Lei de Franquias. Por isso, temos um e-book incrível sobre como fazer ou corrigir a COF de acordo com a nova Lei de Franquia 13.966/19. Confira!

Esses dois passos são exemplos do que você vai enfrentar na hora de abrir sua franquia. É necessário apoio jurídico e conhecimento para garantir que tudo saiu da maneira correta.

Aprendendo a formatar

Como vimos, esses processso fazem parte de um ainda maior: a formatação de franquias. Complicada até mesmo para empreendedores experientes, ela pode ser assustadora para novas franqueadoras. 

Entender a fundo todos os processos é fundamental para a excelência almejada quando se decide conceder sua marca a interessados. Acesse o guia de formatação de franquias após terminar este conteúdo!

Para também te ajudar nessa missão, temos uma parceria com o curso “Formatação de franquia – Segredos da Franquia“, ministrado pelo especialista em franchising, Erlon Labatut. Erlon é diretor do site Franqueador.com, especializado em consultoria para franquias e sócio fundador da rede de franquias Nuv-Nuv.

Com mais de 16 anos de atuação com consultoria e treinamentos, sendo os últimos seis anos focados no mercado de franquias, Erlon oferece uma oportunidade única para empreendedores que buscam expandir seu negócio. Para mais detalhes sobre a oportunidade, você pode visitar o site do curso “Segredos da Franquia”.

Além disso, um dos grandes desafios para todo franqueador é garantir que todas as unidades de franquia estão funcionando adequadamente. Para que isso aconteça, vimos que é preciso monitorar sua atividade com canais eficientes de comunicação e suporte. 

As plataformas de gestão de franquias, como a Central do Franqueado, facilitam o contato entre franqueador e seus franqueados. A interação bem ajustada, rápida e eficaz proporciona diferenças significativas no controle de qualidade da empresa. 

Que tal conhecer o nosso sistema e apostar nessa tecnologia transformadora para o futuro da sua nova franquia? Então solicite uma demonstração!

Para conhecer mais sobre o mercado do franchising e suas especificidades, continue navegando pelo nosso site!

Author Avatar
Carlos Griebler

Redator em Central do Franqueado