Logo Central do Franqueado2
  • Facebook Central do Franqueado
  • Copiar Link Central do Franqueado
  • Twitter Central do Franqueado
Central do Franqueado »Gestão de Franquias »Intraempreendedorismo: o que é e como desenvolvê-lo no franchising
Gestão de Franquias

Intraempreendedorismo: o que é e como desenvolvê-lo no franchising

11 min de leituraLeonardo Montoya

Você sabe o que é intraempreendedorismo? De forma geral, o termo designa a prática de empreendedorismo interno de uma empresa. Diferentemente do empreendedorismo comum, onde há a busca por novas oportunidades externas, o intraempreendedorismo se refere às operações que acontecem dentro de uma determinada organização. 

É um conceito sutil, que pode acabar sendo atribuído erroneamente a cargos de liderança. Visando te ajudar a entender detalhadamente a importância da sua presença dentro de uma rede de franquias, a Central do Franqueado preparou este guia completo sobre o tópico. Não perca!  

Neste artigo você lerá sobre:

A sociedade tem aumentado cada vez mais sua necessidade de inovação. O surgimento de diversas tecnologias cada vez mais úteis é resultado da ação de empreendedores que estão sempre em busca de solucionar problemas.

Ao contrário do que muitos pensam, o empreendedorismo não se dá apenas na figura do homem de negócios que passa o dia no em ligações, videoconferências ou viagens, trabalhando nas políticas externas de sua empresa. Pelo contrário, empreendedor é todo aquele que está em busca de mudança e inovação no mundo dos negócios. Assim, a forma como o empreendedorismo se manifesta dentro de uma empresa pode variar. 

Para isso, se desenvolveu o termo intraempreendedorismo. As empresas atuais, principalmente startups e empresas de tecnologia têm buscado atrair e formar intraempreendedores em seu negócio. Pessoas com capacidade de resolução de problemas e geradoras de ideias são cada vez mais bem-vindas nos negócios.

Quer saber como formar intraempreendedores na sua franquia e, com isso, elevar o nível do seu quadro de colaboradores? Leia até o fim!

O que é intraempreendedorismo?

Como o próprio nome sugere, intraempreendedorismo significa empreendedorismo interno. Ou seja, diz respeito ao ato de empreender dentro dos limites de uma organização já existente. O termo deriva da palavra de língua inglesa intrapreneur que, por sua vez, foi criada a partir da abreviação da expressão intracorporate entrepreneuring — empreendedorismo intra corporativo, em tradução livre.

O objetivo desse recurso é promover o crescimento e aumentar a competitividade nas organizações. O intraempreendedorismo é considerado um grande diferencial, pois é capaz de gerar vantagens competitivas permanentes através da geração constante de inovação.

Além de aumentar o nível de inovação e produtividade das organizações, a ferramenta permite organizar as empresas para que o trabalho volte a expressar a contribuição das pessoas para com a sociedade.

O intraempreendedorismo foca no funcionário individualmente e em sua propensão para agir sozinho de forma empreendedora. Apesar de o conceito existir há algumas décadas, o interesse sobre ele é relativamente recente.

Em uma época em que a concorrência é cada vez mais acirrada, a organização que incentivar a inovação através de seus funcionários, inegavelmente estará aumentando a produtividade, gerando comprometimento, responsabilidade e, acima de tudo satisfação, o que contribui efetivamente para o crescimento.

Qual a diferença entre empreendedorismo e intraempreendedorismo?

Apesar de um termo estar ligado ao outro, há diferença entre um empreendedor e um intraempreendedor em questões de negócios. O intraempreendedorismo é algo praticado dentro de empresas e negócios através do estímulo gerencial. A prática é promovida pelos gestores da organização, desenvolvendo práticas que incentivem e possibilitem um ambiente favorável para o surgimento de colaboradores com este perfil profissional.

Já quando nos referimos ao empreendedorismo em si, trata-se diretamente de pessoas que buscam atuar em seu próprio negócio, criando e gerenciando todas as operações referentes a um novo produto ou serviço. 

Isto é, o empreendedor está diretamente ligado ao seu próprio negócio, representando um cargo de liderança definitiva. Já o intraempreendedorismo está mais para um conjunto de qualidades que podem ser apresentados por qualquer tipo de profissional, embora geralmente — pelo nível de qualificação — atuem na liderança de equipes ou setores. 

A importância do intraempreendedorismo

Como dito, a presença do intraempreendedor é útil em diversos aspectos, sendo responsável por elevar o nível das operações das quais ele faz parte. Entretanto, por ser uma atividade até certo ponto subjetiva — auxiliar no crescimento da empresa a partir da criatividade, inovação e competência — é difícil encontrar profissionais para ocupar essas posições. Assim, o ideal não é procurá-los, mas sim formá-los. 

Incentivar o surgimento de novos intraempreendedores dentro de uma organização traz benefícios para ambos os lados da relação empresarial. Os colaboradores que recebem o incentivo para desenvolverem habilidades intraempreendedoras aumentam seu nível de satisfação com a empresa, resultando em maior participação ativa na organização.

Pelo lado da rede, procurar práticas que incentivem a atividade empreendedora no dia a dia da marca proporciona maior inovação e resultados positivos. O engajamento de colaboradores aumenta ao se sentirem relevantes para o progresso da rede, fazendo com que haja motivação para propor novas ideias e aumentar a produtividade.

É possível identificar alguns pontos destacados do resultado de incentivar o intraempreendedorismo dentro de uma rede, como:

  • Oportunidades de negócios;
  • Aumento da produtividade;
  • Comunicação mais efetiva;
  • Mais inovação;
  • Aumento da satisfação de colaboradores e franqueados;
  • Novas fontes de renda;
  • Crescimento e expansão da rede;
  • Maior integração da rede.

As vantagens do intraempreendedorismo 

Agora que conhecemos o conceito e sua importância, vamos ver como sua presença retorna para a empresa. Leia a seguir as principais vantagens do intraempreendedorismo para a sua rede de franquias. 

Retenção de talentos

O intraempreendedorismo influencia na retenção de talentos de duas formas diferentes. A primeira passa pelo próprio intraempreendedor, que passa a ocupar posições de maior prestígio. Assim, é mais difícil que esse tipo de profissional procure novos ares. 

Além disso, o intraempreendedor é um dos grandes responsáveis pela comunicação e pelos relacionamentos internos do setor em que atua. Dessa forma, em contato direto com pessoas, atua também como supervisor daqueles colaboradores de maior destaque, desenvolvendo estratégias de engajamento e fidelização desses profissionais.

Fomento da inovação

Um dos pilares do intraempreendedorismo é a inovação. O intraempreendedor é responsável por entender a empresa em que atua e, a partir de sua leitura, propor soluções e ideias fora da caixa. Novos produtos, estratégias, eventos etc. O intraempreendedor, então, trabalha para aumentar os diferenciais da empresa, aquilo que a fará sobressair-se perante a concorrência.

Vantagem competitiva

A vantagem competitiva ocasionada pela atuação de bons intraempreendedores está diretamente relacionada ao último item, entretanto não se limita a isso. Para além de novos produtos, toda sua atuação interna acaba influenciando diretamente na motivação e produtividade do time. Desse modo, a empresa terá não só bons projetos, mas equipes qualificadas para tirá-los do papel da melhor forma possível. 

As características do intraempreendedor

Você pode estar se perguntando: mas como desenvolver profissionais desse nível? Para te ajudar, preparamos uma lista de qualidades que devem estar presentes no trabalho de um intraempreendedor. 

Para formar intraempreendedores de qualidade, você deve ter algumas características em mente. Entretanto, essas qualidades sozinhas não significam muita coisa e podem ser encontradas com razoável facilidade no mercado. 

O desafio é desenvolvê-las, sim, mas aplicadas ao universo da empresa. Isto é, seu posicionamento, metas e objetivos, suas políticas, missão, visão, valores e regras de negócio. Assim, você deve pensar em pessoas que poderiam representar sua marca em qualquer situação. Profissionais que podem cooperar e fazer a diferença em qualquer contexto. 

As características principais de um intraempreendedor são:

Proatividade

A empresa não deve esperar os problemas acontecerem para implementar mudanças. Ao invés de incentivar as ações apenas de forma reativa, é fundamental que os gestores contem com colaboradores que possuam a capacidade de antever os problemas. Assim, torna-se mais fácil solucioná-los.

Interdisciplinaridade

A empresa precisa ser vista como um sistema composto por diversas partes inter-relacionadas. Os colaboradores devem ser incentivados a dialogar com outras áreas, de forma que tenham condição de propor as melhores soluções para o negócio.

Motivação

Colaboradores motivados são mais capacitados para suportarem as responsabilidades e as pressões inerentes aos processos de mudança. A motivação está diretamente relacionada à cultura organizacional da empresa, que precisa incentivar um ambiente favorável.

Inovação

Essa talvez seja a principal característica do intraempreendedorismo. O esforço para encontrar soluções novas para os problemas ajuda a empresa a crescer de forma sustentável. Assim, ela não precisa realizar investimentos muito grandes toda vez que precisar modificar um processo. Analisar problemas de maneira lógica não é o suficiente no mundo dos negócios, é necessário criatividade para pensar em soluções inovadoras e eficientes. 

Pensamento crítico 

Pensamento crítico é o pilar da análise e solução de problemas, portanto é indispensável para o planejamento tático da marca. Essa qualidade envolve raciocínio lógico e capacidade de observar um problema por diferentes ângulos, possibilitando uma tomada de decisão certeira.

Para além de suas próprias demandas, o pensamento crítico permite ao intraempreendedor questionar seus superiores. Isto é, apontar possíveis incongruências no planejamento estratégico geral ou em projetos específicos. 

Capacidade de comunicação

Hoje em dia os meios de comunicação são muitos e é necessário dominar essas ferramentas modernas de troca de informação para alcançar o êxito no mundo corporativo, que depende do diálogo. Para além do mundo digital, é preciso dominar a comunicação oral e escrita. É de extrema importância que todos se entendam em um ambiente corporativo, independente da origem e bagagem de cada um. 

Como identificar intraempreendedores na sua rede?

O intraempreendedor é o colaborador que assume a responsabilidade de promover a inovação de qualquer tipo, a qualquer momento e em qualquer lugar da empresa. Trata-se de uma pessoa que possui habilidades para atuar em qualquer setor, onde quer que se tenha proposto um novo projeto. Ele possui capacidade de interação com os objetivos propostos e de identificação de novas oportunidades que possam beneficiar o negócio.

As principais características do intraempreendedor são:

  • Visão;
  • Polivalência;
  • Necessidade de agir;
  • Dedicação;
  • Metas;
  • Superação de erros;
  • Administração de riscos.

Pode-se dizer que o intraempreendedor é criativo, persistente, autoconfiante, dedicado, proativo e inovador. Além disso, ele sabe identificar e criar novas oportunidades, tem capacidade de decidir por conta própria e correr riscos.

Como desenvolver intraempreendedores na sua rede?

Apesar de muitas pessoas se destacarem como intraempreendedores por características particulares, um ambiente propício é muito importante. Além de despertar as características intrínsecas dos empreendedores natos, você também promove a prática a outros colaboradores. Para isso, são necessárias uma série de práticas dentro da rede.

Crie uma cultura de inovação

É preciso desenvolver um pensamento coletivo dentro da sua rede. É claro que isto não significa que todos pensem da mesma maneira, mas que a cultura da rede seja inovação.

Quando todos os colaboradores se mantêm atualizados no mercado que atuam, a inovação é quase uma unanimidade. Deste modo, é preciso incentivar este pensamento. Uma prática pode ser desenvolver palestras, conferências com nomes do mercado etc. para que, assim, todos se sintam motivados a apresentar novas ideias.

Capacite seus colaboradores

Não é possível inovar em um mercado sem conhecê-lo primeiramente, certo? Por isso, não adianta esperar que colaboradores tragam ideias e proponham mudanças se estes não conhecem o mercado que atuam.

Portanto, busque promover cursos e treinamentos sobre o seu ramo de negócio aos colaboradores que demonstram interesse em se desenvolver como intraempreendedores. Além disso, promova também reuniões e trocas de informações destes indivíduos com lideranças de dentro e fora da organização. Busque incentivar a troca de conhecimento entre profissionais experientes e novatos.

Promova a geração de ideias

Muitas empresas ainda têm uma cultura de que somente os gestores e altos cargos podem propor ideias. Se você busca ter inovação em sua rede através do intraempreendedorismo é necessário mudar isto. Busque incentivar a geração de ideias de seus colaboradores.

Uma forma de promover isto é realizando reuniões de brainstorming em períodos determinados a geração de ideias. Além disso, é possível desenvolver projetos com necessidade de criação de soluções. Por exemplo, na melhoria do suporte da rede, desenvolva um projeto que exija dos colaboradores uma solução deste problema com uma melhoria inovadora.

Desenvolva lideranças motivadoras

Esperar que o intraempreendedorismo se desenvolva voluntariamente sem nenhuma ação para promovê-lo não é adequado. Além de um ambiente de inovação, as lideranças precisam estar engajadas em promover esta prática. Os gestores precisam motivar os colaboradores a desenvolverem habilidades e capacidade de mudança.

O processo precisa vir de cima para baixo. Os líderes precisam promover autonomia dos colaboradores e, ao mesmo tempo, trabalhar os pontos mais fortes de cada indivíduo. Isto só é possível se os líderes estiverem preparados e acompanhando as mudanças no mercado. Deste modo, com lideranças capacitadas e se atualizando constantemente, os colaboradores se sentem livres e motivados a praticar o intraempreendedorismo.

E aí, gostou do nosso conteúdo? Então aproveite para acessar o nosso artigo sobre otimização de processos no franchising e aprenda tudo sobre o tema. Boa leitura!

Author Avatar
Leonardo Montoya

Redator em Central do Franqueado