Logo Central do Franqueado2
  • Facebook Central do Franqueado
  • Copiar Link Central do Franqueado
  • Twitter Central do Franqueado
Central do Franqueado »Gestão de Franquias »Conheça as diferenças entre Taxa de Franquia, Royalties e Fundo de Propaganda
Gestão de Franquias

Conheça as diferenças entre Taxa de Franquia, Royalties e Fundo de Propaganda

5 min de leituraDario Ruschel

Muitas pessoas interessadas em entrar no negócio das franquias acabam ficando com dúvidas a respeito das taxas que envolvem esse modelo de negócios. Nesse contexto, a confusão mais comum ocorre no setor de planejamento financeiro, e se dá entre a taxa de franquia, os royalties e o Fundo de Propaganda

Naturalmente que, visando uma gestão sustentável, aquele que pensa no franchising como uma opção real queira entender os gastos básicos dessa estratégia. Para ajudar, a Central do Franqueado vai explicar a diferença entre as três. Confira! 

Neste artigo você lerá sobre:

O que é taxa de franquia?

A taxa de franquia é um valor pago pelo franqueado logo após a assinatura do contrato. É um valor fixo e único, que corresponde à concessão de uso da marca. O valor faz parte do investimento inicial para abertura da franquia e deve estar devidamente discriminado na Circular de Oferta de Franquia (COF).

Segundo a Lei de Franquias (Lei n° 8.955/94), o COF deve ser claro quanto a taxas periódicas a serem pagas pelo franqueado ao franqueador. O documento deve, ainda, detalhar as respectivas bases do cálculo e a finalidade do valor.

A principal função da cobrança é ajudar a cobrir os custos que a rede teve no processo de prospecção e seleção do candidato. Muitas franquias incluem nos custos da taxa de franquia uma série de serviços que serão fornecidos aos franqueados, como treinamento inicial, assistência na instalação do negócio e apoio na inauguração.

É importante conhecer todos os benefícios que estão inclusos na taxa de franquias da empresa na qual você está pensando em se associar. 

Mas como se dá o cálculo da taxa? Para isso, temos algumas opções. São elas:

  • Cobrança a partir da análise de valores cobrados pelos concorrentes do mesmo setor;
  • Cobrança no total de 10% do investimento feito para abrir a unidade, o chamado “número mágico”;
  • Cobrança feita de acordo com a relevância e o valor de mercado da marca;
  • Cobrança com valor estipulado pelo tempo de contrato.

Vale ressaltar que alguns negócios usam a estratégia de não cobrar taxa de franquia para atrair novos franqueados. Para cobrir essa receita, as empresas costumam embutir essa taxa em outras a serem pagas posteriormente.

O que são royalties?

Os royalties são taxas mensais cobradas do franqueado para a utilização da marca e do know-how do franqueador até o final da vigência do contrato. Esse dinheiro arrecadado pelo dono da franquia costuma ser investido em pesquisa para novos produtos e serviços. 

Esse valor também cobre despesas do franqueador com diversas ações voltadas aos franqueados, como treinamentos, atualização de manuais, convenções de venda etc.

Entretanto, não existe uma regra única para fixar o pagamento. A maneira de calcular a taxa de royalties varia de acordo com o tipo de franquia. As franquias de serviço e aquelas que não fornecem produtos às unidades cobram entre 4% e 10% do faturamento bruto de cada franqueado.

No caso das franquias em que o franqueador é o fabricante do produto, os royalties são calculados a partir das compras realizadas no período de um mês. O franqueado paga em torno de 20% a 40% de taxa em cima de suas compras.

Uma forma bem comum de calcular o valor dos royalties é cobrar, de forma mensal, determinado percentual sobre o lucro líquido. Isto é, o método consiste basicamente no repasse de parte do valor que a unidade faturou no mês.

Uma ótima maneira de garantir que os valores estejam de acordo com o retorno, é simulá-los a partir mecanismos e técnicas de Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) da empresa, com diferentes projeções de faturamentos.

O que é o Fundo de Propaganda? 

A Taxa de Propaganda corresponde a um valor arrecadado mensalmente pelo franqueador para investir em ações institucionais que promovam a marca, seus produtos e conceitos de modo geral. 

Serve, portanto, para financiar todas as ações de marketing da rede como um todo, e não de unidades específicas. Também pode ser usada em determinadas unidades ou regiões, de forma mais estratégica. A contratação de uma celebridade local para uma campanha de marketing em um estado específico, por exemplo. 

A divulgação não é voltada para nenhuma unidade específica da franquia, mas para toda rede. Geralmente, o valor da Taxa de Propaganda varia em torno de 2% a 5% do faturamento bruto de cada unidade. Também pode ser estabelecido um valor fixo mensal.

Assim como as demais taxas cobradas nesse modelo de negócios, o Fundo de Propaganda está previsto pela Lei de Franquias. A legislação não estabelece limites para a cobrança deste fundo. A única coisa definida pela lei é que o franqueador deve deixar claro o que será efetivamente cobrado. 

É importante ressaltar que os franqueados têm o direito de conferir, no mínimo uma vez por ano, a prestação de contas de cada campanha publicitária realizada pela rede.

Transforme seu negócio em uma franquia

Agora que você conhece as diferenças entre esses três conceitos financeiros do franchising e está a par deste modelo de negócios, que tal se aventurar pelo mundo das franquias? 

Se você tem um negócio e pensa em expandi-lo de uma forma mais segura e prática, por que não escolher o franchising? Claro, sabemos que não é uma tarefa fácil e exige algum conhecimento sobre o modelo de franquias.

Para isso, indicamos o curso “Formatação de franquia – Segredos da Franquia“, ministrado pelo especialista em franchising, Erlon Labatut. Erlon é diretor do site Franqueador.com, especializado em consultoria para franquias e sócio-fundador da rede de franquias Nuv-Nuv.

Com mais de 16 anos de atuação com consultoria e treinamentos, sendo os últimos seis anos focados no mercado de franquias, Erlon oferece uma oportunidade única para empreendedores que buscam expandir seu negócio. O curso irá detalhar todos os processos necessários em uma franquia.

Dividido em seis módulos, o curso oferece um aprendizado de tudo que é necessário para franquear e ingressar no mercado de franquias. Os módulos contemplam desde a definição do modelo da sua franquia, auxiliando a estruturar seu planejamento financeiro e mostrando detalhadamente como definir as operações da rede.

Gostou do conteúdo? Então continue explorando nosso blog! Aproveite para ler também nosso conteúdo sobre Balanço Patrimonial para Franquias!

Author Avatar
Dario Ruschel

CEO da Central do Franqueado