Logo Central do Franqueado2
  • Facebook Central do Franqueado
  • Copiar Link Central do Franqueado
  • Twitter Central do Franqueado
Central do Franqueado »Gestão de Franquias »Repasse de Franquia: saiba tudo sobre o processo
Gestão de Franquias

Repasse de Franquia: saiba tudo sobre o processo

6 min de leituraDario Ruschel

Devido ao crescimento do franchising no Brasil, muitos investidores têm optado pelo repasse de franquia como solução para obter bons retornos financeiros. A prática se dá quando um franqueado deseja se desfazer de uma unidade já estabelecida e em pleno funcionamento, facilitando ainda mais o ingresso de um novo empreendedor no franchising. 

Para te ensinar tudo sobre o processo e te auxiliar caso seja do seu interesse participar desse tipo de transação, a Central do Franqueado preparou este artigo completo sobre o tópico. Não perca!

Neste artigo você lerá sobre:

O que é repasse de franquia?

Sabe-se que no franchising, tanto o franqueador como o franqueado estão juntos no sentido de viabilizar lucros para ambas as partes e, por isso, celebram um contrato de médio/longo prazo. 

O franqueador busca o crescimento da sua rede e o retorno financeiro por todo o know-how e apoio dado ao franqueado. Este, por sua vez, elabora seu plano para se tornar um empresário franqueado e obter um bom lucro no seu negócio.

No entanto, essa relação pode ser afetada por diversos motivos, obrigando o investidor a se desfazer da sua parte do negócio. Problemas pessoais, de saúde e necessidade de mudança para outro lugar são fatores que podem levar o franqueado a desistir de sua franquia. Como solução para este problema, temos o que chamamos de repasse de franquia.

Contudo, apesar de ser muito parecido com a venda de uma empresa em operação, o repasse de franquia requer a análise de alguns pontos específicos. 

Como explica Felippe Ferreira, sócio do meuBiZ, site especializado na compra e venda de empresas em andamento, a diferença principal entre o repasse de franquia e a venda de uma empresa em operação é justamente a necessidade de envolvimento/aprovação da franqueadora no processo. Afinal, há um contrato celebrado entre franqueado e franqueador estabelecido anteriormente e o mesmo precisa ser respeitado.

Como acontece o repasse da franquia?

Esta não é uma resposta simples uma vez que cada franqueador trata o assunto de forma diferente. Entretanto, o primeiro local onde essa resposta pode ser obtida é no contrato de franquia.

De forma geral, os contratos são desenvolvidos com um franqueado específico, escolhido e treinado pelo franqueador. Este documento, via de regra, não permite a transferência automática do negócio. 

Na leitura do contrato, pode até parecer que o repasse não é permitido, mas consultar o franqueador pode sanar suas dúvidas — e é sempre a solução mais transparente. Até mesmo porque, em alguns contratos, há a possibilidade de aplicação de multas caso suas cláusulas sejam violadas.

Além disso, o novo candidato precisa ser avaliado e aprovado pelo franqueador, já que toda uma análise de perfil é necessária para a entrada nas operações da marca. Em alguns casos, o franqueador poderá até cobrar uma taxa inicial para o novo franqueado, bem como um treinamento específico para que consiga operar o negócio.

Motivos para investir em um repasse de franquia

O franchising por si só já é um modelo baseado no investimento em negócios bem estabelecidos e reconhecidos por uma parcela do público. Dessa forma, o repasse nada mais é do que uma segmentação do processo, onde além de optar por uma marca de sucesso, o investidor pode encontrar um PDV de similar prestígio. 

Nesse contexto, é de se imaginar que existam alguns benefícios para o novo franqueado, certo? Preparamos alguns para analisarmos de forma detalhada, a fim de que você entenda os pormenores dessa negociação. Confira!

Ponto com potencial

A localização geográfica de um ponto comercial é um dos principais fatores pelo seu sucesso — ou, em casos negativos, pelo seu fracasso. No entanto, o repasse de franquia possibilita uma visão ampla e renovada sobre a situação atual da localização em que o ponto se encontra. Afinal de contas, o tempo passa e as coisas mudam.

Isto é, um ponto aberto anos atrás se encontrava em um contexto da que se encontra hoje, mesmo que esteja no mesmo local. Novas obras, reformas, negócios, tudo isso implica indiretamente no público que entrará em contato com a sua unidade. 

Assim, é possível estudar a realidade atual do ponto e, a partir disso, assumir a unidade já sabendo o que fazer para extrair o máximo de sua localização. Além disso, pensar no futuro também é fundamental: saber que planejam construir um shopping perto do ponto dentro de alguns anos, por exemplo, pode mudar todo o planejamento — positivamente ou não.  

Base de clientes já estabelecida

Diretamente relacionado à localização da unidade, temos seu público. Por mais que você faça parte de uma rede reconhecida em todo o país, o seu público — como franqueado — são os consumidores que frequentam a sua unidade. Dessa forma, conhecer a situação da clientela é essencial para o repasse de franquia. 

Aí entra uma avaliação muito pessoal de todo esse contexto. Você busca uma unidade de sucesso pleno, ou você está disposto a assumir o desafio de elevar a lucratividade do negócio? Alinhado ao que você sabe sobre a localização, como dito no último item da lista, a tendência é de aumento de clientela? Isso tudo precisa ser pensado para que não haja problemas no processo. 

Em suma, não é uma questão objetiva sobre o número de clientes diários, semanais ou mensais, mas sim uma análise profunda sobre todo o ambiente que circunda o negócio e, mais importante, suas ideias e intenções a partir das informações obtidas.

Custo reduzido

Como mencionado anteriormente, não há gastos com instalações e demais investimentos do tipo. Alinhado a isso, dependendo da razão por trás do repasse — e a urgência com que precisa ser realizado — ele pode sair muito mais barato que o previsto.

Ainda, algumas unidades recentes podem demorar a engrenar, o que leva as taxas — inerentes a esse modelo de negócio —, a ocuparem parte razoável dos primeiros ganhos do franqueado. Uma unidade já estabelecida, alinhada a um bom conhecimento prévio do ponto a ser adquirido, pode garantir meses iniciais muito mais lucrativos para o seu bolso. 

4 dicas para fazer o repasse de franquia

Seja você o dono de uma unidade ou um novo franqueado em potencial, é inegável a importância dessa prática — e a solução que ela fornece — para o franchising. Por isso, separamos abaixo algumas dicas para quem deseja se envolver com o repasse de franquia. Leia a seguir.

1 – Estude o contrato

Analise o contrato assinado com o franqueador. Verifique se há alguma cláusula que trata do repasse de franquia. Se necessário, peça a ajuda de especialistas para ver quais as implicações de uma eventual venda do negócio.

2 – Comunicação é a chave

Entre em contato com o franqueador. Discuta como o processo poderá ser conduzido e como e quando a franqueadora deverá participar. Verifique se o novo franqueado precisará pagar algum tipo de taxa ou realizar um treinamento específico para assumir o negócio.

3 – Organize tudo previamente

Separe toda a documentação do negócio. Quando aparecer um eventual interessado para o negócio, esteja com a documentação organizada. Todo interessado, antes de fechar o negócio, fará uma análise minuciosa das informações da empresa.

4 – Potencialize a captação de interessados

Com o site meuBiZ, você pode anunciar o repasse da sua franquia e divulgá-la para diversos investidores no Brasil. Avalie antes as condições de divulgação/sigilo com o franqueador.

E aí, gostou do conteúdo? Então continue explorando nosso site e conheça 5 estratégias para aumentar as vendas no franchising! Boa leitura!

Author Avatar
Dario Ruschel

CEO da Central do Franqueado