Anuncie

Solicite uma demonstração da plataforma Central do Franqueado

central-logo openMenu
Gestão de Franquias

Princípio de Pareto: o que é e como aplicá-lo no franchising

5 min de leitura Leonardo Montoya


Você conhece o Princípio de Pareto? O conceito diz respeito a um padrão observado em diversos cenários e contextos distintos: a regra 80/20. Isto é, cerca de 20% do esforço dedicado ao trabalho é responsável por 80% do seu desempenho, 20% dos produtos ou serviços comercializados retornam 80% do faturamento e 20% dos seus colaboradores garantem 80% dos resultados. Interessante, não?

A regra 80/20 é uma tendência que prevê essa proporção em diferentes relações de causa e efeito. O conceito se aplica tanto à vida pessoal quanto à vida profissional — podendo ser usado como uma eficiente ferramenta de gestão no mundo dos negócios.

Visando te ensinar tudo sobre o conceito, suas particularidades e — mais importante — a sua aplicação no mercado de franquias, a Central do Franqueado preparou este artigo completo sobre o tema. Não perca!

Neste conteúdo você lerá sobre:

O que é o Princípio de Pareto e como surgiu?

Como dito, a regra 80/20 prevê proporções em diferentes relações de causa e efeito. O conceito que recebe o nome do sociólogo, cientista político e economista italiano Vilfredo Pareto, foi sugerido pelo consultor de negócios Joseph Moses Juran, que fez uso das observações de Pareto para estruturar a ideia central. Mas como esse princípio surgiu?

Uma das primeiras análises documentadas da regra 80/20 foi fundamentada a partir da observação de plantação de ervilhas. Vilfredo Pareto percebeu que apenas 20% das vagens produziam cerca de 80% das ervilhas. Entretanto, o que chama atenção é a universalidade de aplicação da regra — afinal, não são as ervilhas que nos interessam aqui, não é mesmo?

Assim, o Princípio de Pareto pode ser usado em análises econômicas, sociológicas e computacionais, levando em conta outros conceitos, como é o caso da distribuição de Pareto (estatística) e o princípio de escassez do fator (Engenharia de Software).

A administração e o marketing, contudo, foram as áreas que mais contribuíram para a popularização do conceito. São diversos os estudos, livros e casos de sucesso em empresas que resolveram adotar a mentalidade 80/20, visando estabelecer um alto padrão de produtividade. Quer saber como? Continue lendo!

O Princípio de Pareto aplicado no marketing? 

Antes de tudo, é necessário ter algo em mente: ao fazer análises a partir da regra 80/20, obviamente não espera-se encontrar a proporção exata, mas sim uma aproximação. Dessa forma, a regra também só serve a determinados casos, não sendo recomendado seu uso contínuo. Em suma, o Princípio de Pareto é uma propensão dos resultados que no mundo dos negócios costuma se expressar em dados como:

  • 80% do faturamento vem de 20% dos clientes;
  • 80% das reclamações são feitas por 20% dos clientes;
  • 80% dos resultados se devem a 20% dos investimentos;
  • 80% das vendas são provenientes de 20% dos produtos.

Com informações como essas, nós podemos criar uma relação mais clara e eficaz entre esforço e recompensa. Sendo assim, o Princípio de Pareto pode ajudar uma empresa a gerenciar seus recursos de uma forma inteligente e estratégica, concentrando os esforços e o tempo dos seus gestores e colaboradores em demandas assertivas.

Tratando-se do marketing digital, chegamos a dados muito semelhantes aos citados, como por exemplo:

  • 80% das vendas online vem de 20% dos produtos disponíveis;
  • 80% do tráfego é gerado por 20% dos posts;
  • 80% do engajamento é gerado por 20% da audiência;
  • 80% dos leads são gerados por 20% dos conteúdos publicados.

E  como utilizar esses dados? Adotando a Lei de Pareto, o primeiro passo será identificar os canais que mais geram resultados — os 20% — e focar neles. Melhorando a produção de conteúdo nas plataformas que mais geram engajamento, você aumentará cada vez mais o número de leads.

O Princípio de Pareto no franchising

Caso ainda não saiba, franquia — ou melhor, o franchising — é um modelo de negócio que consiste na concessão do direito de uso fornecida pelo proprietário de uma marca (o franqueador) a um investidor (o franqueado). Assim, ele pode replicar em diferentes locais um formato reconhecido e bem-sucedido de exploração de mercado.

Além disso, é importante ressaltar que esse negócio pode ser uma marca, um serviço, um produto ou até mesmo um conceito. As franquias abrangem diversos segmentos de mercado e têm como principal característica a padronização de processos e de produtos. Dessa forma, independentemente da unidade visitada, você encontrará os mesmos produtos e com a mesma qualidade, fortalecendo a identidade da marca e sua reputação.

Sendo assim, o Princípio de Pareto assume importância e utilidades dobradas. Isto é, pode — e deve! — ser utilizado tanto do lado do franqueador quanto do franqueado. No lado do franqueado, as coisas são mais simples e já demos exemplos que se aplicam a eles. No caso do franqueador, as coisas são mais complexas pois a correlação e a proporção da regra 80/20 precisa levar em conta todas as unidades de uma rede.

Dessa forma, estude e aplique o conceito com sabedoria, buscando sempre fazer análises inteligentes e úteis para o desenvolvimento do seu empreendimento. Lembre-se: o Princípio de Pareto é uma ferramenta e deve ser utilizada como uma, nada mais do que isso.

Conclusão

Por mais que o Princípio de Pareto elucide algumas questões, empreender é uma tarefa complicada, não é mesmo? Mas nós podemos te ajudar! Você sabia que a Central do Franqueado é especialista em tecnologia para franquias? Nós desenvolvemos um software especialmente para você, franqueador, que quer acelerar a expansão da sua rede de franquias.

Com soluções para todos os pilares do franchising (expansão, padronização e engajamento), nós oferecemos a plataforma mais completa de gestão de franquias disponível atualmente.

Com a nossa solução de padronização, por exemplo, você tem acesso ao módulo Checklist, responsável por manter a qualidade da rede; ao módulo Marketing, que padroniza a identidade visual da marca; e ao módulo Compras, encarregado de controlar as compras dos franqueados e de reduzir gastos desnecessários.

Assim, você tem total controle sobre suas operações mais importantes e, mantendo um padrão de qualidade, consegue elevar os níveis de produtividade da sua franquia. Que tal agendar uma demonstração gratuita com nós? Estamos te esperando!

Gostou do conteúdo? Então continue explorando nosso site e descubra tudo sobre posicionamento de mercado no franchising!

Author Avatar
Leonardo Montoya

Redator em Central do Franqueado


Posts Relacionados à Gestão de Franquias