Logo Central do Franqueado2
  • Facebook Central do Franqueado
  • Copiar Link Central do Franqueado
  • Twitter Central do Franqueado
Central do Franqueado »Gestão de Franquias »Ponto comercial: como definir a localização de um estabelecimento no franchising
Gestão de Franquias

Ponto comercial: como definir a localização de um estabelecimento no franchising

13 min de leituraCentral do Franqueado

Garantir a melhor escolha do ponto comercial de uma nova unidade franqueada é essencial para o sucesso. O motivo? É apenas analisando formatos e regiões de maior crescimento e sucesso que você conseguirá atingir o público certo e na maior quantidade possível.

Ou seja, o ponto comercial ideal deve preencher uma série de requisitos para promover o sucesso da empreitada. Seja de acordo com o estabelecido pela franqueadora ou pelo bom senso, geralmente é importante que o ponto garanta um o fácil acesso aos pedestres, estacionamento, boa visibilidade para exposição da marca, grande fluxo de pessoas, concorrentes no entorno e segurança. 

Para ajudá-lo nesta missão, a Central do Franqueado selecionou algumas informações importantes que você deve levar em conta na hora de selecionar o ponto comercial perfeito para sua franquia.

Neste artigo você lerá sobre:

O que é um ponto comercial?

Já ouviu falar que o sucesso de um empreendimento começa desde antes de sua inauguração? Saiba que isso é uma grande verdade! E, no franchising, a escolha do ponto comercial ideal é um ótimo exemplo de ações e iniciativas para promover o êxito da unidade antes mesmo de cortar as faixas. Isto é, saber onde abrir sua unidade potencializa as chances de que o negócio dê certo.

Mas, o que de fato é o ponto comercial? Bom, a resposta é bastante simples: o ponto comercial é o local onde um negócio está estabelecido. Ou seja, pode ser um prédio, um quiosque de shopping center ou até mesmo um container. O importante é entender que, dentro do modelo de franquias, essa escolha pode definir o sucesso — ou fracasso — de uma unidade.

Hoje, no competitivo mercado que um novo empreendedor deve enfrentar, não basta ofertar um produto de qualidade: é preciso encontrar seu cliente. Por isso, uma boa ideia é fazer um checklist com os itens mais importantes a serem considerados na hora de escolher o ponto comercial certo.

Alguns itens são essenciais em qualquer tipo de negócio, mas podem ser aliados a outros mais específicos a depender do segmento, formato e público-alvo da marca. Por exemplo, os já citados estacionamentos, fluxo de pessoas e questões relacionadas a concorrentes e posicionamento geográfico. Afinal, é improvável que uma franqueadora permita duas unidades uma ao lado da outra.

Qual a importância de um bom ponto comercial?

Ao longo deste artigo, já vimos o quanto a localização é um ponto crucial para quem deseja investir no mundo do franchising. Isto é, há uma série de razões para que, com um bom planejamento do ponto comercial, o negócio abra caminhos para o sucesso.

Entre essas vantagens que se adquire ao definir o ponto ideal para sua franquia, podemos destacar:

A pressa é inimiga da perfeição

Um dos mais populares ditados pode ser levantado aqui para o seguinte fato: especialistas afirmam que metade do sucesso de um negócio está ligado a uma escolha acertada do seu ponto comercial. Se equivocar nesse processo é se sujeitar a pagar mais por um imóvel que talvez não cumpra os requisitos esperados. 

Segundo Filomena Garcia, consultora em franchising, formatação e expansão de negócios, um empresário leva de 70 a 90 dias para encontrar o ponto ideal. Então, muita calma! Assim, você poderá pagar um valor menor por um ponto comercial melhor!

Satisfação do público-alvo

Estar onde seu cliente está. Como veremos mais à frente, esse é o segredo na hora de definir o ponto comercial de uma franquia. Além do maior fluxo de pessoas que se identificam com seu produto, escolher um local de fácil acesso e que seu público-alvo já frequente naturalmente traz uma conveniência aos seus clientes.

Ou seja, o seu público-alvo terá uma maior facilidade para adquirir seu produto, frequentando seu local sem nenhuma grande necessidade de locomoção. Dessa forma, se o objetivo é fidelizar cada vez mais esses clientes, começar gerando uma satisfação na clientela é um grande primeiro passo.

Estoque e mercadorias

Um bom ponto comercial, situado em uma região de bom acesso facilita não só a vida dos consumidores, mas também dos fornecedores. Já pensou no problemão que uma rede de produtos alimentícios, por exemplo, enfrenta ao estar longe dos grandes centros de distribuição?

Naturalmente, isso leva a perdas de mercadoria que, se amenizadas, podem garantir um bom aumento nos lucros da unidade. Por isso, ao definir o ponto comercial da sua franquia, pense também em questões logísticas para entregar um produto de qualidade e otimizar seus ganhos.

Evita mudanças custosas

Em cenários onde o ponto comercial não trouxe os resultados esperados, logo se pensa em alternativas. Todavia, você já pensou nos custos que uma possível mudança de ponto comercial pode trazer? 

Então, mesmo que haja a possibilidade de mudar o ponto comercial caso as expectativas de público não sejam alcançadas, os custos para tal mudança incluem: reformas, nova fachada, estratégias de marketing para informar sobre a mudança do endereço, alterações no contrato social, novos alvarás de funcionamento, entre outros. 

Como funciona a escolha do ponto comercial no franchising

No franchising, há algumas características que divergem um pouco dos negócios tradicionais na hora de escolher o ponto comercial. A primeira se dá pelas possibilidades de formatos que o mercado de franquias oferece. É comum encontrar uma mesma franquia que pode ser instalada em lojas de rua, quiosques de shopping centers, entre outros. 

Assim, cada um desses locais tem características diferentes entre si que devem ser avaliadas ao definir o ponto comercial. Uma franquia de sorvetes, por exemplo, pode estar em um shopping center ou na beira de praia sem problema algum. Mas, para isso, é preciso acontecer um diálogo muito importante com a franqueadora.

Afinal, normalmente é a franqueadora quem define as características do ponto comercial ideal para o empreendimento através dos manuais de implantação. Com o direcionamento, é mais fácil escolher o local ideal, mesmo que haja uma série de requisitos esperados que você deve cumprir. 

Inclusive, a Lei de Franquias é clara quanto a escolha do ponto onde será instalada a franquia. Seja em questões de sublocação da franqueadora ou auxílio na hora da definição, tudo deve estar muito claro na COF e de acordo com a legislação.

Como escolher o ponto comercial ideal para sua franquia 

Finalmente, é hora de conhecer as principais boas práticas na hora de definir o ponto comercial ideal para sua franquia. Com o passar dos anos, ações e estratégias se consolidaram para este momento do franchising e a Central do Franqueado as listou abaixo. Confira!

1. Conheça bem o seu cliente e seu público-alvo

Você sabe quem é seu cliente e como ele consome seu produto? Preste atenção nestes detalhes, por eles podem dizer muito sobre onde e como seu ponto comercial para sua franquia deve ser definido. Portanto, antes de escolher o local, é interessante checar o comportamento do seu consumidor.

  • Ele costuma comprar o produto ao visualizá-lo, mesmo que não esteja propenso a gastar? Se sim, um ponto com grande fluxo de pessoas será o ideal. 
  • Ele tem fácil acesso ao empreendimento? Por exemplo, se o seu público principal for de maior poder aquisitivo, não é aconselhável instalar a unidade em um bairro popular. 

Outra coisa: é preciso verificar se os clientes vão querer facilidades como estacionamento e se não terão dificuldades para chegar à sua loja. Muitas vezes vale a pena investir em um ponto comercial abaixo das suas expectativas, mas que, em contrapartida, seja frequentado.

No caso do movimento da rua, é interessante verificar essa questão em dias e horários variados, observando se os hábitos de quem passa pela localidade coincidem com o perfil e horário de funcionamento do negócio.

2. Observe as marcas que estão perto de você

Lembra do que falamos sobre analisar a concorrência? Na hora de definir o ponto comercial, saiba se as lojas vizinhas vão ser concorrentes ou parceiras do seu negócio. Perceba qual o público-alvo que elas atendem e veja se é similar ao seu, pois isso pode ser um indicativo.

Você pode aproveitar informações intrínsecas que vêm com marcas já consolidadas do mercado, por exemplo. Se houver uma loja Boticário, por exemplo, já sabe que o ponto é favorável para o comércio de presentes.

Uma dica interessante é de Alberto Saraiva, fundador do Habib’s, rede de fast-food de comida árabe. Ele sempre procura escolher um ponto mais próximo possível de um McDonald’s. Segundo ele, uma hora ou outra, as pessoas têm a necessidade de variar a refeição. Nesses casos, elas acabam escolhendo as opções que existem por perto.

Ao mesmo tempo, também é preciso observar a incompatibilidade com certos negócios. Um exemplo é uma loja de perfumes ao lado de uma peixaria. Não dá certo, não é mesmo?

No caso dos shoppings, por exemplo, há pontos que tradicionalmente são mais “nobres”, por garantirem maior fluxo de pessoas e visibilidade. É o caso dos locais próximos a escadas rolantes, praças de alimentação e de lojas âncoras. Obviamente isso não garante o sucesso da loja, pois é preciso atenção a uma série de outros fatores, mas pode ser um ponto interessante a se atentar.

3. Converse com a vizinhança

Não fique apenas com uma visão de fora. Se encontrou algum ponto em potencial, converse com os vizinhos para saber detalhes sobre o bairro, a segurança, o fluxo de pessoas etc. Não há vergonha em questionar sobre algo que potencialmente qualificará a experiência de vida da região.

Cada local possui necessidades específicas que podem ser exploradas por sua marca. Por isso, é sempre importante sondar as pessoas que moram, trabalham ou transitam no lugar diariamente. E como fazer isso? Nesse caso, é possível aproveitar a web e fazer perguntas nas redes sociais ou até mesmo elaborar um questionário online

4. Invista em segurança

Nenhum consumidor vai querer ir a uma loja em local perigoso, arriscando sua vida e seu patrimônio. Certifique-se de que o ponto escolhido tenha segurança e invista em aparatos. De preferência, mantenha-se afastado de parques e praças mal iluminadas. Além disso, ter um segurança de rua próximo pode ser uma vantagem.

>> Franquias em container: quais as melhores opções e porque investir <<

5. O ponto comercial para sua franquia tem estrutura?

Todas as redes de franquia tem um projeto arquitetônico para garantir a padronização das unidades. Inclusive, isso é previsto na COF e no manual de implantação que a rede deve fornecer. Por isso, é preciso existir uma compatibilidade com o ponto escolhido. Afinal, ele tem a estrutura para suportar tudo que a marca da franquia exige?

É interessante também estar atento às tendências populacionais: será que a região está crescendo ou está perdendo pessoas? De que forma isso pode afetar o negócio? Existem muitas lojas fechadas, ou com placas de venda? Tente responder a essas perguntas.

Por outro lado, esteja também atento se o espaço não tem um tamanho maior do que o necessário. Gastar com uma infraestrutura que ficará inerte pode comprometer seu orçamento inicial — que costuma ser apertado — e que poderia ser utilizado em outra coisa. 

6. Atente para a possibilidade de expansão

A expansão no franchising não acontece apenas com unidades diferentes. É sim, possível, aumentar e qualificar o próprio empreendimento ao longo do tempo. Então se pergunte: você pretende ficar naquele ponto durante muito tempo?

Se sim, então já se atente se o espaço físico permite expansão da unidade. Afinal, é importante ter um planejamento a longo prazo do negócio, para avaliar se o local suporta as expectativas. 

7. Não esqueça os aspectos legais

Além das já citadas questões previstas pela Lei de Franquias, cheque se está tudo certo com o projeto da sua unidade na prefeitura. Com isso, providencie todas as licenças exigidas. A responsabilidade com as exigências e a obtenção da autorização de funcionamento cabe ao franqueado, mesmo que haja assessoria da franqueadora.

É também preciso verificar quais são as restrições que a prefeitura do município impõe por conta da Lei de Zoneamento e do Plano Diretor da cidade. Além disso, separe uma parte do seu investimento para pagar as taxas de obtenção do primeiro alvará.

Ainda sobre questões legais, verifique na prefeitura, na imprensa ou com os vizinhos, se há projetos de novas construções, vias, viadutos ou de outras mudanças que podem afetar o seu ponto. Novamente, é importante se preparar para o que poderá vir no futuro.

8. Considere os valores

O valor do aluguel precisa ser compatível com seu plano de negócio a longo prazo. Fora isso, as renovações são comuns — e portanto possíveis aumentos também. Assim, sabendo que a unidade provavelmente vai ocupar aquele ponto por muito tempo, é crucial saber que será viável mantê-lo quando o aluguel aumentar.

Além disso, muitas vezes achamos a região ideal para o negócio, mas há uma indisponibilidade de imóveis na área, o que faz com que o preço dos pontos sejam muito altos. Nesse caso, vale a pena observar outros bairros, pequenos centros comerciais e shopping centers regionais.

Se a decisão do franqueado for por alugar o ponto comercial, além de pensar no valor do primeiro aluguel, é interessante se programar para quitar mais alguns, dependendo do contrato. Fora isso, há outros gastos no início, como água, luz, internet, maquinário, mobiliário, telefone etc. Ou seja, além do espaço precisar comportar tudo isso, é necessário se atentar se o dinheiro reservado será suficiente.

Não deixe isso fora dos seus cálculos: procure o máximo de detalhamento na hora de imaginar todos os custos que você vai ter. E deixe uma margem de 10% a mais em cima desse valor para gastos não previstos, como uma reforma emergencial.

9. Custos ocultos

Os chamados custos ocultos são aqueles que acabam passando despercebidos. Seja por falta de atenção ou até mesmo por sua raridade, é possível encontrar, por exemplo, um imóvel com dívidas com a prefeitura, principalmente relacionadas ao IPTU. 

Ainda, há também questões difíceis de serem notadas no início, como vazamentos, instalação elétrica inadequada etc. Uma dica é levar um profissional qualificado e confiável junto na visita ao possível ponto, assim ele poderá fornecer uma avaliação melhor do local.

Como a Central do Franqueado pode te ajudar!

A Central do Franqueado sabe que a localização de um negócio causa impacto direto no sucesso e consequentemente no faturamento de uma franquia. Isso porque, o posicionamento correto de um estabelecimento deve ter como meta tornar a ida de seus clientes ao local uma experiência conveniente e de fácil acesso.

Para te ajudar, preparamos um material que mostra a importância da escolha do local de negócios para o segmento de restaurantes, bares e lanchonetes na região Sul e Sudeste do Brasil. 

Buscando, ao final, revelar quais locais da região apresentam um bom potencial de faturamento e como está a concorrência de negócios que oferecem alimentação fora de casa. Confira o nosso e-book sobre geomarketing!

Se gostou deste conteúdo, leia nosso artigo sobre Programa de Excelência e saiba como ter uma melhoria contínua de processos internos de sua franquia. Esperamos você!

Author Avatar
Central do Franqueado

Redator em Central do Franqueado