Logo Central do Franqueado2
  • Facebook Central do Franqueado
  • Copiar Link Central do Franqueado
  • Twitter Central do Franqueado
Central do Franqueado »Gestão de Franquias »Os principais problemas que podem levar uma franquia ao fracasso
Gestão de Franquias

Os principais problemas que podem levar uma franquia ao fracasso

9 min de leituraCarlos Griebler

Apesar de ser considerado um porto seguro para investidores, o franchising ainda pode apresentar alguns riscos ao empreender. Seja por conta das particularidades do modelo, essenciais para seu pleno funcionamento, ou devido às próprias dificuldades impostas pelo competitivo mercado atual, existem problemas que — se relevados — podem levar uma rede de franquias ao fracasso.

Isto é, a possibilidade de fracasso é algo que as empresas não podem ignorar, mesmo em um dos modelos de negócio mais resilientes do mercado. Afinal, embora o percentual de fracasso seja de apenas 3% em franquias, ele não é nulo. E mais, se levarmos em conta as mais de 170 mil unidades franqueadas do Brasil, estamos falando de um número bastante significativo — e que você não quer fazer parte.

Para evitar que esses problemas sejam a causa do seu infortúnio, é preciso antes conhecê-los. Para te ajudar nessa missão, a Central do Franqueado detalhou os principais problemas que podem levar uma franquia ao fracasso. Ainda, trouxemos alguns detalhes sobre o franchising e uma dica incrível a respeito da gestão da sua rede. Não perca!

Neste artigo você lerá sobre:

A segurança do franchising

No início deste artigo, abordamos como o franchising é considerado um investimento seguro para empreendedores. Afinal de contas, ao ingressar em uma rede de franquias, o investidor se associa a uma proposta de negócio testada e que comprovadamente deu certo. Além disso, desde o início, o empreendedor recebe todo o suporte necessário para implementar e gerir a unidade.

Dessa forma, podemos compará-lo ao modelo mais tradicional de investir, começando do zero e sem qualquer auxílio, seja ele operacional ou estratégico. Ainda, a rentabilidade e custos reduzidos proporcionados pelo franchising facilitam ainda mais o ingresso de um novo investidor no mundo dos negócios.

Tal cenário é corroborado por dados do Sebrae, que revelam uma realidade refletida nos números. Segundo a entidade, a cada quatro empresas convencionais abertas no Brasil, pelo menos uma acaba fechando as portas com menos de dois anos de operação. No franchising, vimos que o percentual de fracasso cai para 3%. Ou seja, apenas uma a cada 33 empresas vai à falência nos primeiros 24 meses de funcionamento.

Ou seja, franchising é, sem sombra de dúvida, a melhor opção para quem está pensando em se tornar o próprio chefe, mas não tem muita experiência em gestão. Todavia, mesmo com todas essas facilidades, esporadicamente, uma ou outra unidade de franquia acaba não conseguindo obter o sucesso desejado. 

A causa? Problemas recorrentes do franchising que — felizmente — podem ser evitados. Vamos conhecê-los?!

O que pode levar uma franquia ao fracasso

Recentemente, a empresa de consultoria Franchise Solutions realizou uma pesquisa para descobrir quais os principais erros cometidos pelas franquias que tiveram que fechar as portas. Após entrevistar cerca de 130 franqueados de todo o Brasil que tiveram a experiência de ver seus negócios falharem, o grupo apontou os cinco problemas mais recorrentes

Abaixo, a Central do Franqueado detalhou quais são e, é claro, como evitá-los em sua rede de franquias. Confira!

Localização do negócio

O principal problema que pode levar uma franquia ao fracasso é a escolha de um local inadequado para a operação. Segundo a pesquisa citada anteriormente, a má localização do ponto de venda foi responsável por 31% das falências de unidades.

Para que o sucesso ocorra da forma esperada, o ponto comercial deve preencher uma série de requisitos. Seja de acordo com o estabelecido pela franqueadora ou pelo bom senso, geralmente é importante que o ponto cumpra diversos pontos que facilitem o acesso dos seu público-alvo em questões estratégicas e estruturais.

Além disso, antes de escolher o local, é interessante conhecer bem o perfil do público-alvo. Afinal, se sua rede de franquias comercializa produtos automotivos, é de se esperar que grande parte da sua clientela tenha pelo menos um carro, tornando o estacionamento uma grande necessidade.

Portanto, garanta aquilo que você, o mercado e, principalmente, seus consumidores esperam. Isto é, questões como um fácil acesso aos pedestres, boa visibilidade para exposição da marca, grande fluxo de pessoas, concorrentes no entorno e segurança. 

Capital de giro

Segundo o levantamento, a segunda causa que mais tem levado franquias ao fracasso é a falta de dinheiro em caixa. Ou seja, o capital de giro é o problema que ocasionou o fechamento de 28% das unidades pesquisadas.

Caso você não saiba, capital de giro é o valor utilizado pela empresa para financiar operações do cotidiano, pagar impostos e ter dinheiro “em caixa” para qualquer eventualidade. Além disso, também serve para cumprir com os compromissos firmados com fornecedores e colaboradores, como o pagamento de salários.

Para evitar este tipo de problema, os gestores devem projetar o fluxo de caixa. O objetivo da estimativa é antecipar o balanço financeiro para prevenir que a franquia fique sem capital de giro — e ainda é uma excelente forma de avaliar a liquidez da empresa. 

De posse das informações necessárias, o empreendedor pode antecipar algumas decisões importantes. Com essa tranquilidade, o empreendedor também evita dificuldades financeiras e endividamentos desnecessários, questões extremamente danosas à saúde da franquia.

Treinamento de franquia

Como mencionado anteriormente neste e em diversos outros conteúdos do nosso site, franquia é sinônimo de padronização. Isto é, para que o negócio dê certo, oferecendo o mesmo produto de qualidade em todas as unidades da rede, é fundamental que a franqueadora forneça todo o suporte necessário para a operação do franqueado.

Com isso, a falta de treinamento adequado é o terceiro principal motivo que pode levar uma franquia ao fracasso, conforme o Sebrae. E mais: o problema é o maior causador de ações judiciais entre franqueados e franqueadores. Saiba que dos conflitos levados à Justiça pelos operadores de unidades, 30% estão relacionados à falta de suporte.

Felizmente, para evitar a falta de treinamentos basta simplesmente oferecê-los. O treinamento possibilita que o franqueado aprenda todos os detalhes sobre a gestão do negócio. Também o ajuda a conhecer as nuances operacionais da rede em que está ingressando. Porém, engana-se quem pensa que o treinamento para franquias se resume ao programa inicial de capacitação.

O treinamento oferecido para a introdução do empreendedor na rede é muito importante. É ele que proporciona a base de conhecimento para a gestão de uma unidade da franquia. Mas, com a vivência operacional, novas demandas podem surgir a qualquer momento.

É preciso que toda a rede permaneça constantemente alinhada, qualificada e atualizada. Para isso, é preciso considerar o treinamento como um processo contínuo, que otimize a produção e entrega de serviços nas unidades e mantenha franqueados e funcionários motivados.

Concorrência

A antepenúltima causa que leva redes de franquias ao fracasso, com relatos de cerca de 14% dos entrevistados, é uma possível concorrência desleal. Em decorrência da forte competição existente no mercado, eles tiveram que baixar drasticamente suas margens de lucro. No final das contas, a escolha acabou os levando ao fracasso.

Uma das melhores formas de elaborar planejamentos estratégicos para franquias com base na análise da concorrência é por meio do Modelo Competitivo de Porter. O método considera as forças competitivas como cinco fatores que devem ser estudados para que se possa desenvolver formas de prevenir eventuais crises.

Além disso, a vantagem competitiva deve ser buscada a todo instante para superar a concorrência, tornando a disputa. Ela é o potencial de uma empresa de se diferenciar dos seus concorrentes. Com isso, entra seu potencial de diminuir a ação dos seus concorrentes no segmento que atua a fim de dar um salto à frente deles e se destacar.

Sazonalidade

A sazonalidade diz respeito às variações que as vendas de uma rede sofrem ao longo do ano. Isto é, o desempenho ao longo do ano não é constante, tendo épocas de maiores resultados e isso varia de segmento para segmento. 

É importante ressaltar que praticamente todos os negócios possuem algum grau de sazonalidade. Em alguns casos, obviamente, esta inevitável instabilidade pode causar graves prejuízos caso não seja prevista e planejada.

Imagine uma rede de sorveterias cujo principal foco de operação seja as serras gaúcha e catarinense. É de se imaginar que, no inverno, as vendas sofram alguma queda. Afinal, a temperatura alta, principal razão para a compra de sorvetes, já está longe de se fazer presente. Uma boa ideia, em uma situação como essa, seria a marca passar a comercializar algum produto alternativo para compensar as perdas.

Uma opção de bebida quente com sabor e preço parecido ao do principal sorvete comercializado pela marca provavelmente despertaria a atenção do público em um primeiro momento. Entre os principais cases de sucesso do mercado, temos a Cacau Show, terceira maior rede brasileira de franquias e principal fabricante mundial de chocolates finos.

Sabendo da dificuldade de comercializar chocolates no verão, a rede passou a disponibilizar para seus franqueados diversas opções de produtos, tais como: panetones (clássico das mesas natalinas), cafés, gelatos e fondues. Pelo tamanho da rede e do reconhecimento que a marca tem, é fácil constatar que o resultado não poderia ser melhor.

Como a tecnologia pode promover o sucesso de uma franquia

Agora que você já conhece os principais problemas que podem levar uma franquia ao fracasso, fica simples de entender o porquê dessa busca ativa por evitar os principais problemas do mercado de franquias. Afinal, é o sucesso da sua marca que está em jogo, tornando ações e estratégias para evitar o fracasso das unidades da rede cada vez mais necessárias.

Atualmente, com o avanço da era tecnológica, muitas franquias já apostaram na transformação digital para centralizar a gestão da rede e — consequentemente — qualificaram os principais setores internos da rede de franquias. 

O uso de softwares para a gestão de uma franquia eleva a performance com um bom uso dos adventos da tecnologia, como softwares, automatizações e a própria internet. O franchising é um mercado inovador e que está evoluindo, então deixe-nos ajudá-lo a crescer com o sistema para franquias da Central do Franqueado! 

Desde o processo de treinamento de novos franqueados, com a disponibilização de vídeos e manuais em um só espaço de forma digital, passando pela centralização de fiscalizações e marketing de toda a rede com uma ferramenta completa que permite templates customizáveis de peças publicitárias até todo o processo de venda, negociação e inauguração de uma nova unidade. Tudo em um único lugar!

Não perca muito tempo e agende uma demonstração gratuita! Teremos o prazer de apresentar nossa plataforma, criada para tornar mais prática e ágil a gestão de franquias. 

Continue navegando pelo nosso site para aprender ainda mais sobre o franchising e como promover o sucesso da sua rede de franquias!

Author Avatar
Carlos Griebler

Redator em Central do Franqueado