Anuncie

Solicite uma demonstração da plataforma Central do Franqueado

central-logo openMenu
Franchising

Ideias de negócios: como usar a criatividade para alavancar sua rede de franquias

6 min de leitura Carlos Griebler


Como você sabe, empreender não é tarefa fácil. Em plena era digital, quando tudo está à mercê dos algoritmos, a dificuldade ultrapassa as barreiras impostas pela competitividade acirrada do mercado. No franchising, então, as coisas são ainda mais complexas, uma vez que o modelo implica particularidades específicas, que necessitam de estudo e preparo extra por parte dos investidores. 

Contra todo esse contexto, o remédio é somente um: criatividade. Com essa qualidade, é possível vencer qualquer obstáculo — contorna-se os algoritmos, derrota-se a concorrência —, basta utilizá-la para encontrar e desenvolver boas ideias de negócios.

Para te ensinar como fazer isso e trazer detalhes importantes sobre o uso da criatividade no franchising e no mundo dos negócios em geral, a Central do Franqueado preparou este conteúdo completo sobre o tema. Confira! 

Neste artigo você lerá sobre:

O que são boas ideias de negócios?

Essa não parece ser uma pergunta difícil de responder, não é mesmo? E de fato não é. Contudo, devemos pensá-la de forma aprofundada, a fim de que as reflexões nos dêem um caminho prático para o desenvolvimento de boas ideias de negócios. Isto é, responder simplesmente que são ideias “lucrativas”, “competitivas” ou “inovadoras” não significa muita coisa. 

Mais correto seria trocar o ou pelo e: são ideias lucrativas, competitivas e inovadoras. Mas essa definição também não resolve a vida de um empreendedor, certo? Isso se dá porque essas características não são atingidas de uma hora para a outra. 

Não devemos tratar uma ideia como lucrativa em sua concepção, uma vez que — como uma ideia no papel — ainda não gerou lucro algum; o mesmo vale para as ideias competitivas, que só poderão ser definidas assim quando estiverem de fato disputando posicionamento de mercado; e, por fim, a inovação só se caracteriza após, de fato, causar disrupturas no seu cenário. 

Como, então, definir uma ideia — no papel, antes de sua aplicação — como uma boa ideia de negócio? A princípio, não se define. Essa é a verdade mais pura e simples: não se define. Mas há sim uma dica, um “truque” por trás da concepção de boas ideias. E isso a Central do Franqueado te conta a seguir. Continue lendo!

Como ter boas ideias de negócios? 

Sendo direto: conhecendo o mercado, seu público e comunicando-se de forma assertiva com ambos. “Como assim?”, você pode estar se perguntando. Mas não se preocupe, vamos te explicar nos mínimos detalhes. 

Como dito anteriormente, não há como definir de forma certeira o que são boas ideias, pois suas qualidades precisam ser postas a teste antes de tudo. O que podemos fazer é preparar uma ideia calculada, que se encaixe e preencha perfeitamente algumas lacunas detectadas através de estudo e análise — seja uma área pouco explorada no mercado, seja uma necessidade dos consumidores não suprida. 

Assim, tendo noção de onde você está se metendo, é possível desenvolver ideias quase que completamente à prova de falhas. Quase! E essa são as boas ideias de negócios, ou o mais próximo que você pode chegar delas antes de, de fato, tirá-las do papel. 

A maior dica neste contexto é: estude, estude e estude. Você precisa ser o maior conhecedor do seu mercado, dos seu produto e, talvez mais importante, do seu público-alvo. A sua boa ideia de negócio será justamente uma maneira dinâmica de conectar esses três elementos. Para facilitar um pouco esse processo — que, sim, é complexo e exigente —, a Central do Franqueado preparou 3 dicas básicas de como se preparar para ele. Confira! 

1. Preze pelo autoconhecimento

Embora não tenha sido apontado antes, para além do conhecimento sobre o mercado, o produto e o público, é preciso conhecer também a si mesmo. O primeiro passo para manter uma mente criativa e funcional, disposta a desenvolver boas ideias, é ter autoconhecimento — principalmente no que diz respeito às suas limitações.

Quando falamos desse recurso, estamos falando do processo de tomada de consciência de nós mesmos e, consequentemente, do que podemos e o que não podemos fazer. No mundo dos negócios, para pensar de forma competitiva é necessário respeitar seus limites, então lembre-se: a saúde mental em primeiro lugar.

2. Valorize o planejamento

Como dito — e se você só pudesse extrair uma informação do texto, que fosse essa —, o ideal é identificar lacunas e preenchê-las de forma inteligente. E, para isso, é necessário planejamento. Muito, mas muito planejamento! Com planos bem definidos, fica ainda mais fácil esse “encaixe” — então, já faça de forma prévia os planejamentos estratégico, tático, financeiro etc. com essa lacuna em mente.  

3. Leia! 

A leitura tem o poder de agir sobre o nosso inconsciente e modificar a nossa forma de pensar, além de ser a forma mais eficiente de adquirir conhecimento. Nesse sentido, é fundamental para qualquer empreendedor cultivar o hábito da leitura (lembre-se da dica: estude, estude e estude). Assim, o ideal é priorizar livros que possam ampliar seus conhecimentos sobre a sua área de atuação e adjacências — ou os três elementos já referidos, caso prefira. 

Boas ideias de negócios no franchising

Como você pôde ver ao longo do texto, o processo de desenvolver boas ideias passa por uma preparação pesada, complexa e exigente. É assim mesmo, não há como fugir. Tratando do franchising, tudo fica ainda mais difícil e trabalhoso. Esse método de negócios carrega e implica em diversas particularidades e pormenores específicos, que “enriquecem” ainda mais o ofício do empreendedor. 

Portanto, a dica segue a mesma, mas — para além do que já foi explicitado — é necessário que se conheça o modelo de negócio em si: a relação entre franqueador e franqueado, a COF, as taxas de franquias etc. Assim, mais elementos são acrescentados à análise que deve ser feita a fim de detectar lacunas e agir sobre elas. 

O processo é denso, mas a Central do Franqueado pode te ajudar. Nós desenvolvemos um software de gestão para franquias que facilita — e muito — o gerenciamento de uma marca. Assim, oferecemos a melhor opção para você que quer executar as boas ideias de negócio que você desenvolveu!

No módulo Projetos, por exemplo, a franqueadora consegue gerenciar o onboarding de suas implementações, tendo controle e automatização.  Além disso, através da nossa plataforma, a franqueadora consegue realizar a transmissão do Know-How e a centralização de arquivos com o módulo Arquivos

Já o acompanhamento constante e prestação do melhor suporte ao franqueado é oferecido através do módulo CAF, onde a franqueadora tem sua Central de Atendimento ao Franqueado obtém uma visão do suporte que presta à rede. 

Se interessou? Então agende uma demonstração da plataforma e eleve o nível da gestão de sua rede para onde as grandes redes se encontram.

Quer saber como o mercado de franquia se comportou em 2022? Desenvolvemos um eBook onde trouxemos dados sobre a procura por franquias. As informações são extraídas do Portal de Franquias da Central do Franqueado, um dos maiores portais de negócio do Brasil, com mais de 1 milhão de acessos no último ano. Os dados tratarão dos segmentos mais buscados, faixas de investimento, franquias em destaque e muito mais. 

Clique e faça o download do eBook “Panorama do mercado de franquias 2022: os principais dados do franchising”!

E aí, gostou do conteúdo? Então continue explorando nosso site e descubra tudo sobre os tipos de projetos para franquias! Boa leitura!

Author Avatar
Carlos Griebler

Redator em Central do Franqueado


Posts Relacionados à Franchising