Logo Central do Franqueado2
  • Facebook Central do Franqueado
  • Copiar Link Central do Franqueado
  • Twitter Central do Franqueado
Central do Franqueado »Engajamento »Relacionamento interpessoal no franchising: qual a importância e como melhorar as relações dentro da sua rede
Engajamento

Relacionamento interpessoal no franchising: qual a importância e como melhorar as relações dentro da sua rede

7 min de leituraCarlos Griebler

O relacionamento interpessoal no franchising é fundamental para o crescimento da rede. São as relações, tanto entre franqueador e franqueados quanto entre os próprios franqueados, que baseiam o franchising e, por isso, precisam ser qualificadas ao extremo. Saiba tudo sobre como promover a relação interpessoal em sua rede e quais os benefícios dessas ações!

Neste artigo, você lerá sobre:

O que é o relacionamento interpessoal?

Sabemos o quanto relacionamentos são importantes em qualquer negócio. Porém, no franchising, garantir que as relações internas da rede funcionem acaba tomando outro patamar de importância. Afinal, é na relação interpessoal entre franqueador e franqueado que o próprio conceito de franchising se baseia. 

O relacionamento interpessoal, termo que designa a relação entre pelo menos duas pessoas, rege a qualidade da comunicação entre elas e independente do nível de intimidade, está enraizado no modelo de franquias. Você estará delegando sua marca para alguém totalmente novo, que ainda não tem um histórico de relacionamento, imagine que problemas possam surgir se nada for feito.

Então, se você deseja um futuro saudável, crescimento rápido e se destacar em meio a concorrência, deve entender o quão importante esse relacionamento é. Não existe franchising sem confiança, muito diálogo e, principalmente, um trabalho de cooperação saudável entre franqueador e franqueado.

Mas se você está pensando que isso é algo natural e presente em todas as redes de franquias, não se engane. Toda relação está sujeita a ter problemas, e quando falamos da grande quantidade de envolvidos em uma franquia, eles podem ser ainda mais complexos de se lidar.

Pense só: você, como franqueador, é apenas um só, e precisa lidar com dezenas, talvez centenas de indivíduos únicos. Se não estiver preparado e disposto a encarar este desafio, os problemas consequentes na comunicação interna da rede vão acabar afastando potenciais franqueados e distanciando ainda mais aqueles com o relacionamento prejudicado. Atenção: isso pode levar a rede ao fracasso.

É preciso se atentar que relacionamentos são compostos por pessoas diferentes, de mentalidades diferentes e perfis empresariais diferentes. Assim, para evitar possíveis crises internas, medidas precisam ser tomadas desde o processo de seleção de franqueados até o suporte pós-operacional da rede.

Qual a importância do relacionamento interpessoal no franchising?

Em uma rede de franquias, o relacionamento interpessoal interno pode ocorrer em duas frentes: entre franqueador e franqueado e também entre os próprios franqueados. Por conta dessa complexidade, há algumas coisas a mais que você deve observar na hora de promover as relações e troca de know-how e insights. 

Começando pelo menos falado: o relacionamento entre franqueados. Embora muito se fale apenas sobre relacionamento da franqueadora com franqueados ou clientes finais, garantir que seus franqueados tenham uma rede de diálogo e conhecimento vai ajudar muito no desenvolvimento da franquia.

O objetivo é que os franqueados discutam sobre o dia-a-dia da empresa livremente, dialogando sobre o que está funcionando em suas unidades, e o que não está. Esse tipo de comunicação vai facilitar e muito a identificação de gargalos e melhorias que podem ser repassadas por toda a rede. 

Felizmente, muitas franquias já adotaram uma prática para a qualificação dessa relação e comunicação, reuniões de conselho de franqueados. Realizadas periodicamente, elas oferecem espaço para discutir o que foi citado acima e possibilita uma representatividade maior dentro da empresa. 

Já quanto à relação entre franqueador e franqueado, existem uma série de vantagens que compõem a necessidade de qualificá-la ao máximo. Confira!

É um trabalho cooperativo

O relacionamento entre franqueador e franqueado é uma parceria. Ela necessita de comprometimento mútuo, pois o crescimento de um depende, necessariamente, do trabalho do outro. O franqueado precisa do suporte do franqueador para operar sua unidade e ter sucesso nela. O franqueador, por sua vez, necessita do investimento do franqueado para expandir a rede cada vez mais.

Maior produtividade

Uma rede embasada pela boa relação entre os envolvidos (franqueadora e franqueados), cria uma situação de aumento na produtividade geral da franquia. Esses profissionais motivados, felizes em vestir a camisa da empresa, terão uma maior performance em seus trabalhos que acarreta em um custo benefício maior e todas as partes saem satisfeitas.

Aproxima o franqueado da marca

Um franqueado satisfeito com a relação, com a franquia e com a escolha que fez ao investir em sua rede, criará uma relação de proximidade com a marca. Essa aproximação, além de promover uma maior produtividade, facilitará processos como o de expansão. 

Afinal, sabemos o quanto alguém satisfeito tende a recomendar um produto/serviço ou até mesmo realizar uma nova compra (no caso, mais uma unidade da rede).

Comunicação clara desde o início

Grande parte dos problemas de relacionamento interpessoal no franchising surgem com um mau processo de recrutamento e seleção de franqueados. Então, é preciso começar a trabalhar essa relação desde cedo. Por exemplo, logo na primeira entrevista, é essencial saber quais os seus objetivos profissionais do interessado ao operar uma unidade da sua franquia.

A partir da resposta, o franqueador poderá analisar o perfil profissional do investidor e entender suas intenções. Assim, se evita possíveis crises futuras e você terá ao seu lado um parceiro que compartilha de suas visões para o crescimento saudável da rede.

Como melhorar as relações interpessoais de sua rede?

Garantir a qualidade nas relações interpessoais em sua rede não é algo que acontece da noite para o dia. Primeiro, é importante ressaltar que buscar a qualificação desse relacionamento é uma das principais funções do franqueador em seu papel de liderança

O franqueador precisa ser um bom líder capaz de extrair o melhor de cada relação, demonstrando firmeza quando necessário e estimulando o engajamento para motivar os franqueados. Cabe à franqueadora definir os melhores canais de comunicação e a linguagem mais adequada para cada situação. 

Além disso, vimos o quanto é necessário clareza e objetividade em uma relação onde ruídos podem comprometer a continuidade desse relacionamento. Apesar de o franchising ser um modelo de negócios seguro, o principal motivo para o fracasso de uma unidade são as falhas no processo de comunicação interna

Ou seja, se cada um não desempenhar seus papéis, essa relação pode desmoronar por completo. Por exemplo, um dos motivos que atrai mais investidores para o mercado de franquias, é a transmissão de conhecimentos e processos comprovados a novos franqueados. 

Seja por meio de treinamentos, manuais ou outros, essa capacitação precisa acontecer com qualidade. Pois, além dessas pessoas representarem sua marca em meio a sociedade, elas esperam isso do franqueador. 

Caso ocorra problemas nesse momento, vai gerar desapontamento no franqueado. São esses pequenos tremores e distanciamentos que vão resultar em problemas no futuro. Assim, garanta que está exercendo seu papel de liderança na hora de fomentar uma boa relação com seus franqueados e não esquecendo de promover uma união entre eles mesmos.

Com isso, a comunicação interna estará em sintonia para que a rede de franquias mantenha sua padronização e qualidade, dois dos princípios mais almejados no franchising. Lembre-se também de começar a estabelecer esse relacionamento já nas entrevistas iniciais e, obviamente, a manter durante toda a rotina de trabalho.

Extra: Como a Central do Franqueado pode te ajudar

Antes de entrar na solução que a Central do Franqueado desenvolveu, precisamos estabelecer que todas essas ações fazem parte de um engajamento essencial no crescimento da franquia. Engajar é isso. Buscar qualificar a motivação e relacionamento interpessoal através do envolvimento dos profissionais com a operação da franquia e proporcionando o crescimento dela.

Pensando nisso, nosso sistema para franquias, especificamente o módulo ‘CAF’, conta com uma funcionalidade de comunicação que pode ajudá-lo a pôr em prática o que foi apresentado. Isso acontece, pois a principal função do CAF é buscar resolver os problemas e elevar a eficiência da sua comunicação com franqueados. 

Sabemos que em uma rede de franquias são muitos os envolvidos e a comunicação muitas vezes acaba sendo prejudicada. Todas as trocas de informação ficam registrados na plataforma, que envia alertas sobre os prazos caso o franqueado esqueça de algum compromisso. 

Além disso, você pode marcar reuniões, enviar comunicados e prestar suporte à sua rede de forma segura e com toda a praticidade da nossa ferramenta. Se tiver dúvidas, que tal bater um papo conosco? Teremos o prazer de apresentar nossa plataforma, criada para tornar mais prática e ágil a gestão de franquias. Esperamos você! 

Leia nosso artigo sobre o Franchisee Success e conheça outra metodologia que pode influenciar sua rede.

Author Avatar
Carlos Griebler

Redator em Central do Franqueado