Tipos de treinamento para franquias

Os assuntos relacionados ao treinamento para franquias constituem uma das bases estruturais do funcionamento do franchising. É a partir deles que o know-how do franqueador é transferido aos franqueados. Saiba mais sobre esse processo!

Gerenciar uma rede de franquias é um desafio para qualquer empreendedor. É normal que tanto franqueadores inexperientes, quanto experientes, sintam uma constante apreensão em relação ao futuro do negócio. Afinal de contas, ao concederem o direito de uso da marca a terceiros, colocam em suas mãos a responsabilidade por carregar a imagem da empresa.

Qualquer erro de gestão em alguma das unidades pode prejudicar a reputação da rede e, consequentemente, suas finanças. É por isso que os operadores passam pelo programa de capacitação. Para manter o padrão de qualidade da franquia, eles precisam ser capazes de gerir suas lojas de forma segura e qualificada.

O treinamento, a partir da transferência do know-how da franqueadora, possibilita que o franqueado conheça os detalhes sobre a gestão do negócio, e também, as nuances operacionais da rede em que está ingressando. Porém, engana-se quem pensa que o treinamento para franquias se resume ao programa inicial de capacitação.

O treinamento oferecido para a introdução do empreendedor à rede é importante. É ele que proporciona a base de conhecimento para a gestão de uma unidade da franquia. Mas com a vivência operacional, novas demandas surgem a qualquer momento.

É preciso que toda a rede permaneça constantemente alinhada, qualificada e atualizada. Para isso, é preciso considerar o treinamento como um processo contínuo, que otimize a produção e entrega de serviços nas unidades e mantenha franqueados e funcionários motivados.

Neste texto, apresentamos os tipos de treinamento para franquias considerados fundamentais. Também mostramos como eles podem ser organizados no decorrer da expansão da rede. Vamos lá?

Neste conteúdo, nós vamos abordar os seguintes tópicos:

Elaborando um plano de treinamento para franquias

É de responsabilidade da franqueadora elaborar em detalhes um plano de treinamentos que esteja de acordo com as necessidades operacionais da franquia. Essa é uma parte necessária durante a formatação da rede. É ela que irá viabilizar a expansão da empresa a partir do investimento e da gestão de franqueados capacitados. Para isso, é preciso definir como os treinamentos vão ser concedidos, quem vai ser treinado (franqueados, funcionários, consultores de campo, entre outros), qual a frequência dos treinamentos, e quais os profissionais que serão responsáveis pela capacitação dos empreendedores.

Dica: para criar um bom programa de treinamento, consultorias de campo e auditorias podem ser muito úteis, principalmente em empresas que já possuem mais de um ponto comercial. Isso porque a partir de pesquisa, dos resultados obtidos e das análises sobre os resultados das lojas da empresa, é possível diagnosticar quais os processos operacionais que mais necessitam de atenção no treinamento, bem como que tipos de falhas são suscetíveis em meio à gestão de unidades de franquia.

É importante que exista um plano de treinamento para franquias bem definido. Mas o mesmo deve ser adaptável caso existam mudanças significativas na rede.

1) Treinamento inicial

O treinamento inicial é o primeiro contato do franqueado com a cultura da franquia. Aqui, são reforçados os valores e a identidade da marca, em atividades que desenvolvam a postura dos franqueados em relação à política da empresa.

Obs.: Muitas redes de franquias iniciam essa fase durante a etapa de seleção de franqueados, justamente para encontrarem empreendedores com o perfil da rede.

É durante a etapa inicial de treinamento que será apresentada em detalhes a rotina de operação da empresa: os processos operacionais, a forma como será feito o contato com os funcionários e a dedicação necessária para gerir a unidade com maestria. Serão repassadas também as bases administrativas para a gestão do negócio, como iniciações financeiras e comerciais, por exemplo.

Não é apenas para os franqueados que vale o treinamento inicial. A equipe da franqueadora também precisa ser capacitada nos padrões da rede: seja para a forma como serão realizadas as auditorias, ou para como serão homologados novos fornecedores.

Uma forma eficiente para diversificar o conteúdo do treinamento inicial e, também, para torná-lo mais acessível a todos os franqueados e à equipe, é através de ferramentas EAD. Disponibilizar alguns módulos do treinamento inicial no formato de vídeo para exibição à distância é sempre uma alternativa interessante. Dessa maneira, sempre que um novo funcionário entrar na equipe ou que algum integrante quiser rever o conteúdo, o material estará disponível.

É importante, também, dispor de manuais da franquia. Esses, devem estar alinhados com os treinamentos, transmitindo os mesmo know-how e apresentando as mesmas políticas da empresa. A formação do franqueado e de sua equipe pode ser enriquecida por meio desses materiais. Eles podem fazer a diferença no dia-a-dia da gestão da unidade.

2) Treinamento de motivação de equipes

Os franqueados devem ser ensinados para serem multiplicadores do conhecimento. Se estiverem conscientes da gestão e dos processos operacional da franquia, fica muito mais fácil a transmissão do know-how adquirido a sua própria equipe de funcionários. Entra nisso também a capacidade de motivar e incentivar o corpo de trabalho da sua loja, a fim de que estejam sempre buscando por melhores resultados.

Muitas redes de franquia pedem, como perfil do franqueado, um profissional com espírito empreendedor e de liderança. Porém, é responsabilidade da franqueadora encontrar os meios para que esses atributos sejam aflorados e lapidados. Apostar em coaching é uma ideia que funciona. O importante é manter atividades periódicas, com a gestão das unidades já em andamento. É esse tipo de incentivo que desenvolve a autonomia do franqueado, para que também se sinta mais eficiente e responsável pelo sucesso da sua unidade.

3) Treinamentos de atendimento ao público e vendas

Atender bem os clientes é algo essencial para a boa imagem da rede. Isso deve ser continuamente reforçado em atividades de capacitação, que podem ser baseadas a partir de pesquisas de satisfação, por exemplo. A importância do bom atendimento é uma importância de sobrevivência.

Em 2015, as empresas brasileiras perderam cerca de 217 bilhões de dólares a partir da migração de clientes à concorrência, por estarem insatisfeitos com os serviços prestados – em cálculo realizado pela Accenture, com base em dados colhidos em uma pesquisa que ouviu 24 mil pessoas de 33 países, 1.300 delas do Brasil.

4) Treinamentos de Reciclagem

As reciclagens de treinamentos são essenciais para manter o padrão da rede e devem ser realizadas periodicamente e sempre que for percebida sua necessidade. Conforme o Sebrae, os treinamentos devem ser oferecidos sempre que houver o ingresso de franqueados, produtos ou serviços no sistema. E também, claro, no momento em que for preciso reforçar treinamentos já realizados. Como mencionamos, é essencial que os consultores de campo e o franqueador monitorem constantemente o desempenho das unidades da rede. Isso pode ser feito por meio de consultorias e de auditorias. O procedimento é uma das formas de se evitar diagnosticar problemas e estabelecer reciclagens.

5) Treinamentos para o franqueador

Não são apenas os franqueados que devem receber treinamentos. Os franqueadores também devem estar em constante processo de aprendizagem, a fim de que encontrem os meios para manter a qualidade e a inovação da rede. Entre as diversas capacitações que o franqueador pode adquirir, estão questões como:

  • desenvolvimento de liderança;
  • estratégia;
  • inovação;
  • vendas;
  • recrutamento e treinamento;
  • legislação do franchising;
  • resolução de conflitos;
  • marketing.

O treinamento também pode servir para que o franqueador saiba vender seu peixe. A participação em feiras e eventos de franquia são uma forma de um ampliar o networking da empresa. Além disso, é importante que o empreendedor saiba trocar ideias com outros empresários do ramo.

Os treinamentos aqui destacados podem ser oferecidos em vários modelos, desde que o know-how seja, de fato, transmitido. O que  importa é que a mensagem seja passada e que os envolvidos aprendam com as lições que foram ensinadas. Respeitado esse princípio, vale a pena apostar em formatos diversos tipos. Entres eles, podemos destacar as aulas presenciais, à distância, dinâmicas, simulações de operações, entre outras.

Os franqueados têm direito de opinar sobre os treinamentos e as políticas de capacitação da franquia. Enquetes online e reuniões presenciais são espaços interessantes para reunir sugestões dos envolvidos e aprimorar os processos.

Uma maneira de, tanto oferecer materiais de capacitação, quanto disponibilizar um espaço de avaliação dos franqueadores e franqueados, é contar com uma plataforma online de gestão e comunicação em rede. A Central do Franqueado é um sistema completo, que abrange as mais diversas necessidades operacionais de franquias. Conheça mais sobre a Central aqui!

Vale Ler:  E-mail marketing para franquias: conheça os caminhos para uma campanha campeã