Saiba a melhor maneira para aplicar o Brand Equity de sua rede de franquias

“Quem conhece o mundo dos negócios sabe que nem só de dinheiro é feita uma empresa de sucesso. Não são poucos exemplos de empreendimentos com recursos de sobra que falharam em se sustentar no mercado. Qual o motivo disso? Em muitos casos, a causa principal do fracasso é a falta de atenção ao brand equity.”

O que você verá nesse conteúdo: 

O que é Brand Equity?

O termo brand equity pode ser traduzida de forma simples como valor de marca, sendo exatamente isso que ele representa. Mas, aí surge outra dúvida: como medir o valor de uma marca? Por se tratar de algo intangível, diferente do valor do patrimônio físico de uma empresa o valor de uma marca segue vários critérios abstratos de avaliação. 

No fim das contas, não se trata apenas de ter uma identidade facilmente conhecida. Afinal, há muitos exemplos de marcas que são reconhecidas de forma negativa. O que importa é o como os clientes encaram a marca, pois é essa a percepção que fará a maior diferença nos lucros e na valorização da empresa como um todo. 

Visto que, o branding tem o papel de fortalecer a marca, podemos dizer que o bom trabalho de branding gera o brand equity. Em outras palavras, quanto mais forte a imagem da empresa, maior o seu valor no mercado. Como várias outras expressões utilizadas no universo do marketing, brand equity é um termo inglês e, em tradução livre, significa algo como “equidade da marca” 

A importância do brand equity em sua rede de franquias

Será que faz tanta diferença assim ter uma marca forte no mercado? Com toda certeza, sim! O brand equity afeta demais a capacidade de uma empresa de lucrar e se manter relevante diante dos consumidores. Há pelo menos 3 fatores importantes que são impactados pelo brand equity: 

Percepção de valor dos clientes 

Além do poder de influência nós podemos citar, de forma mais específica, o grande efeito que o brand equity acaba tendo sobre a percepção de valor dos clientes. Quanto mais forte a marca, maior o valor que o cliente dará a ela. Mas, o que significa isso, na prática? 

Em alguns casos, a empresa pode cobrar mais caro por produtos que em certos aspectos são similares ou até inferiores aos da concorrência, e ainda assim ter a preferência dos clientes. Além disso, o maior prestígio junto ao público se refletirá em um alto grau de confiança no trabalho realizado, dando à empresa mais espaço para inovar e para tomar decisões estratégicas importantes. 

Poder de influência no mercado

Em primeiro lugar, é preciso entender que sua marca não está sozinha no mercado. Ou seja, outros elementos também têm certa participação no seu negócio. Entre eles, não podemos esquecer dos seus concorrentes, dos distribuidores e, claro, dos próprios consumidores. 

Portanto, a partir do momento em que uma marca consegue agregar um alto valor para seus produtos ou serviços, além de ganhar a preferência de boa parte dos consumidores, ela também se posiciona em vantagem competitiva com relação às outras empresas. Você já percebeu que são as marcas mais fortes que costumam lançar as tendências do mercado? Faz todo sentido.

Poder de percepção dos clientes 

 Além do poder de influência nós podemos citar, de forma mais específica, o grande efeito que o brand equity acaba tendo sobre a percepção de valor dos clientes. Quanto mais forte a marca, maior o valor que o cliente dará a ela. Mas, o que significa isso, na prática? Em alguns casos, a empresa pode cobrar mais caro por produtos que em certos aspectos são similares   ou até inferiores  aos da concorrência, e ainda assim ter a preferência dos clientes.

Entretanto, o maior prestígio junto ao público se refletirá em um alto grau de confiança no trabalho realizado, dando à empresa mais espaço para inovar e para tomar decisões estratégicas importantes.

Lealdade à marca 

Um dos maiores triunfos que uma marca pode ter é a lealdade dos clientes, e isso certamente acontece com quem se dedica ao brand equity. Essa lealdade começa com o retorno do cliente, que com o tempo se transforma em defensor, interagindo nos canais de comunicação da marca e recomendando a outros o produto ou serviço.

Não é preciso de muito esforço para entender que isso representa um lucro bem maior, não é mesmo? Afinal, além de trazerem novos clientes de forma orgânica e gratuita, os defensores de marca tendem a ter um ticket médio mais alto.

Exemplos práticos de Brand Equity

Brand Equity na Apple 

A Apple é um dos maiores exemplos de como o brand equity tem o poder de fazer toda a diferença. Você já parou para pensar por que tantos clientes fazem fila na porta da loja no dia do lançamento de um novo modelo da marca? Curiosamente, as especificações técnicas dos produtos às vezes nem são melhores que as dos concorrentes.

Ainda assim, ela consegue se diferenciar deles em vários detalhes, principalmente no design. Essa diferenciação cria uma sensação de pertencer a um seleto grupo de pessoas. Ao adquirir um de seus produtos, você não está comprando apenas um smartphone, por exemplo. Você está comprando um iPhone. Esse sentimento de exclusividade está intimamente relacionado ao valor que a marca conseguiu agregar a seus produtos ao longo dos anos. Por isso, ela é tida como uma das empresas mais valiosas do mundo.

Brand Equity na Coca-Cola 

O brand equity da Coca-Cola é tão forte que apenas com um pedaço da sua logo, com sua tipografia específica, por exemplo, você consegue identificar a marca. A empresa investiu pesado no branding, com campanhas que transcendem as características tangíveis do produto. Geralmente, o produto em si não é o protagonista do anúncio, mas as sensações que ele provoca e o prazer que só uma Coca-Cola pode proporcionar.

O slogan “Abra a felicidade” reflete justamente esse conceito. Você não está apenas bebendo um refrigerante, você está consumindo felicidade. A Coca-Cola vendeu essa ideia, seu público comprou e hoje há milhões de fãs da marca espalhados pelo mundo todo.

Brand Equity na Havaianas

As Havaianas talvez sejam o maior exemplo de brand equity em nosso país. Como no caso da Coca-Cola, com o passar dos anos e com o reconhecimento adquirido, a Havaianas deixou de evidenciar as características físicas do produto e passou a mostrar muito mais a experiência positiva de se usar uma sandália da marca.

 Além disso, as campanhas publicitárias da marca têm todo um apelo humorístico. E isso ajudou bastante a gerar uma identificação com seus consumidores e ganhar seus corações. Por causa disso, o nome Havaianas virou sinônimo para sandália no Brasil. 

Uma marca forte com uma imagem positiva é o que desperta o desejo de consumo nas pessoas. Essa é uma das grandes lições que fica ao entendermos o que é brand equity e as possibilidades que se abrem a partir da estratégia. A percepção que o cliente tem da sua marca determina se ele vai ou não comprar seus produtos, serviços e soluções.

Lembrando que, se tudo isso não atende às expectativas dos consumidores, não haverá a geração de brand equity. Por isso, o trabalho do branding para agregar valor à sua marca é essencial nesse contexto.

Gostou da leitura? Se aprofunde mais no assunto, acessando nosso conteúdo sobre Branding. Boa leitura! 

Solicite uma Demonstração para sua Rede de Franquias!