Como oferecer o melhor suporte para franquias em sua rede

Quando se fala em franchising, um dos principais pontos a serem levados em consideração é o suporte para franquias. Isto por que, quando ingressa no ramo, em vez de começar algo do zero e ter de desenvolver a marca e todos os processos de operação – o que pode levar tempo e custar caro –, o empreendedor investe em uma empresa reconhecida pelo público cujo métodos operacionais já deram certo. Além de ser mais seguro, o modelo muitas vezes dispensa até a necessidade de experiência prévia em gestão.
No entanto, para que estes indicativos de sucesso reflitam na unidade e façam com que ela obtenha o sucesso esperado, é indispensável que a rede invista no suporte ao franqueado de modo a fornecer todo o apoio necessário.

  1.  Escolhendo o melhor local
  2. Apoio Financeiro
  3. Treinamento
  4. Consultoria de Campo
  5. Reciclagem e Atualização
  6. Marketing

O franchising se tornou, nos últimos anos, um dos modelos mais promissores e atrativos de se fazer negócio, além de ser altamente seguro. Mesmo em meio à crise econômica, o setor apresentou um crescimento de 6,7% no primeiro semestre deste ano. Essa segurança está intimamente ligada ao fato de que, ao investir em uma franquia, os operadores têm à disposição toda uma bagagem de conhecimento em processos já consolidados de gestão. No entanto, a transmissão desta expertise não é um fenômeno que ocorre de forma natural e instantânea.

“Via de regra, o franqueado possui um perfil diferente de conhecimento.”

Um dos principais pontos que devem ser levados em consideração pelos empreendedores é que, via de regra, o franqueado possui um perfil diferente de conhecimento. Portanto, para que a rede de franquia tenha um bom desempenho, expanda cada vez mais a sua marca e gere uma boa margem de lucro, a empresa deve fornecer uma suporte de qualidade.

Esse assessoramento pode ser fornecido mediante treinamentos, procedimentos operacionais (POP’s) e transferência de know-how, por meio de manuais, e-books, plataformas online e disponibilização de consultorias, por exemplo.

Todavia, um bom suporte para franquias não é essencial apenas por isso: ele também está diretamente associado ao ambiente de trabalho. De 100 processos judiciais que envolvem franquias, 30 são por falta de assistência do franqueador. O dado demonstra uma insatisfação dos operadores com os franqueadores que não se preocupam com o auxílio.

Portanto, preste muita atenção nos seus direitos e responsabilidades na hora de ingressar no mercado de franchising.

Apoio pré-operacional

Qual o melhor ponto para a minha unidade? Até que ponto eu posso adaptar a identidade visual da marca à arquitetura do meu prédio? Quais as principais competências eu devo levar em consideração na hora de contratar os meus funcionários?

As primeiras dúvidas relacionadas à nova unidade surgem, naturalmente, na fase pré-operacional, que é o estágio entre a assinatura do contrato de adesão e a inauguração da unidade. Mas até mesmo no período em que a loja não está funcionando, uma boa rede deve fornecer suporte aos seus franqueados.

1. Escolhendo o melhor local

O apoio, neste momento, pode ir desde a sugestão de um local para a instalação da unidade, até a indicação dos profissionais que irão cuidar do seu visual. A preparação do ponto é uma etapa primordial para o sucesso do negócio. Um local adequado irá garantir que o público-alvo seja atingido.

2. Apoio Financeiro

Outra boa sugestão para as redes que estão com as contas em dia e desejam crescer no curto prazo é apostar no suporte financeiro aos novos franqueados.

Mas de que forma é possível fazer isso? Algumas franqueadoras firmam parcerias com bancos para ajudar os interessados a tomarem empréstimos para a construção de novas franquias. Outras chegam a financiá-las com recursos próprios. Já com a unidade aberta, as responsabilidades com a gestão passam para o franqueado. À rede, resta o papel de orientá-lo.

3. Treinamento

Porém, ainda que o financiamento inicial tenha partido integralmente do franqueado, é fundamental que a rede forneça a preparação necessária para que ele aprenda a gerir o negócio da melhor forma possível. Esse treinamento deve cobrir as áreas de gestão financeira, administrativa e de pessoas, metodologias e processos operacionais, informações sobre o segmento e práticas do negócio, entre outras. Importante lembrar que, no mercado de franquias, nem sempre o investidor possui experiência em administração.

Além disso, a “linha de produção” da empresa também merece uma atenção especial ainda na fase pré-operacional. Franquia é sinônimo de padronização. Ou seja, todos os produtos e serviços oferecidos na unidade devem estar alinhados à proposta da marca. Para evitar problemas em relação a este ponto, é importante que os colaboradores estejam devidamente imersos na filosofia da rede.

Portanto, para que uma unidade de franquia entre em operação sem complicações ou dores de cabeça, é fundamental a participação do franqueador.

Suporte Operacional

O vínculo entre franqueador e franqueado é contínuo. Por este motivo, a obrigação de oferecer suporte não termina com a inauguração da loja. Ao contrário, o apoio durante fase de operação é imprescindível para que o negócio mantenha bons resultados.

4. Consultoria de Campo

Para ter certeza de que tudo está ocorrendo adequadamente, muitas redes disponibilizam consultores de campo. O profissional normalmente é da própria empresa, mas também pode ser contratado de alguma assessoria externa. Seu papel é visitar as unidades e checar se todos os processos estão sendo cumpridos de maneira correta, identificar eventuais dificuldades, problemas, não conformidades, prevenir perdas e principalmente trabalhar de forma ativa para propor soluções e melhorias. Desta forma, além de obter feedbacks seguros, a rede pode garantir que todas unidades estejam apresentando resultados satisfatórios e alinhadas às propostas da marca.

5. Reciclagem e Atualização

A franqueadora também deve oferecer cursos de atualização aos franqueados. Essas reciclagens não devem estar condicionadas ao surgimento de problemas eventuais. Pelo contrário, o ideal é que elas estejam previstas no cronograma da rede. Afinal, por meio dos treinamentos periódicos a franqueadora irá garantir a manutenção da qualidade do serviço prestado aos clientes.

Além do mais, nos cursos as redes podem preparar os franqueados para eventuais mudanças nos seus produtos e serviços.

Os treinamentos também devem estar relacionados ao calendário de marketing da rede. Datas que sejam importantes para o negócio – como Natal, Páscoa, Dia das Mães, etc – merecem atenção especial. A realização de ações pontuais, nestas ocasiões, é uma boa sugestão.

6. Marketing

Dentre todas as responsabilidades da rede, talvez a mais evidente esteja relacionada às ações de propaganda e marketing. Franquia – nunca é demais lembrar – é sinônimo de padronização e alinhamento. Isto significa que, mesmo que seja exclusiva em uma localidade, a unidade sempre irá representar a imagem e o conceito da marca.

Por conta disso, o marketing institucional – aquele que diz respeito à marca em si – será sempre executado pela franqueadora. Para levar a cabo essas ações, muitas redes contam com o Fundo de Propaganda, um valor pago periodicamente pelos franqueados.

No entanto, isso não significa que o franqueado não possa estimular o seu negócio localmente. Para obter reconhecimento na região e conseguir melhores resultados, o operador da unidade pode investir na publicidade local. Essas ações regionalizadas são muito recomendadas caso a franquia ainda não esteja plenamente consolidada junto ao público.

Entende agora a diferença que um bom suporte para franquias pode fazer? Ele pode ser ainda mais eficiente com um software de gestão – como a Central do Franqueado – para deixar tudo organizado, planejado e estruturado. Conheça o módulo CAF e veja de que forma ele pode melhorar a prestação de suporte para a sua rede.

Software para Franquias - Peça sua Demonstração agora!