Segmentação de mercado para redes de franquias: importância e aplicação

A empresa que foca em um público-alvo conquista consumidores mais facilmente. Entretanto, as pessoas que fazem parte desse grupo possuem características particulares e hábitos de compra diferentes. Como alimentar seu interesse? A segmentação de mercado auxilia a empresa a manter a clientela por perto, por tratar clientes de acordo com seu perfil. Saiba mais!

Saiba o que você irá aprender sobre segmentação de mercado, neste conteúdo:

O que é segmentação de mercado?

Pergunta para quem empreende: você costuma observar seus clientes? A maneira como se comportam, quais são suas preferências e hábitos de compra; de onde vêm, sua idade. Por mais que você tenha um público-alvo característico, você certamente notará diferenças nas pessoas que frequentam o seu negócio. Nenhum consumidor, afinal, é igual. Entretanto, alguns perfis se assemelham. A segmentação de mercado trata de reunir esses perfis, dividindo o público consumidor da marca em grupos constituídos por clientes com características em comum.

Essa prática não vale apenas para negócios que funcionam em estabelecimentos de compra direta. Segmentar o público-alvo em grupos menores é algo que auxilia qualquer empresa. Ao entender que existem diferenças entre os consumidores e que seus interesses variam, é possível se aproximar dos clientes com propostas atraentes e linguagem adaptada. Isso torna o processo de venda muito mais eficiente. Mas, melhor: assim o público se sente entendido pela marca, sendo essa uma parte essencial para sua fidelização.

Quais os benefícios da segmentação de mercado para uma rede de franquias?

É claro que franquias se beneficiam (e muito) com a segmentação de mercado. A complexidade do público-alvo de uma rede é ainda maior do que de um negócio local. Comportamentos e preferências variam em cada localidade. Ou seja: quanto maior a rede, mais importante é segmentar.

Isso não quer dizer que pequenas redes não devam exercer a prática, que traz diversas vantagens tanto para a empresa como um todo, quanto para as unidades de franquia. Dentre os benefícios proporcionados pela segmentação, estão:

Mais precisão na comunicação da marca com consumidores

Compreender o público-alvo em sua diversidade é entender as necessidades distintas de consumidores com perfis de compra diferentes. Dividindo-os em grupos, é possível pensar em abordagens de marketing diversas, adequadas a cada segmentação. A abordagem do atendimento também pode ser repensada, adaptando-se a algo mais pessoal e acolhedor ao cliente. Redes de franquias podem (e devem) considerar as linguagens regionais e a forma como o público consumidor de cada localidade se comunica.

Possibilidade da veiculação de campanhas em territórios específicos

Encontrar estratégias de marketing comuns a várias regiões é um desafio para toda rede. Porém, ao segmentar o público-alvo por sua localidade, torna-se viável realizar campanhas direcionadas a determinados territórios. O que é potencialmente atraente para cada região pode ser utilizado em ações de marketing, veiculadas tanto online, quanto offline, apenas nesses mercados.  

Menos tempo e menos dinheiro investidos

Aprimorar a abordagem no momento da venda e ter mais precisão na elaboração e veiculação de estratégias de marketing é economizar tempo e dinheiro. Vendedores que conhecem o perfil dos consumidores sabem qual linguagem utilizar e quais produtos e serviços são mais interessantes para determinados clientes. Poupam-se, então, de grandes esforços. Otimizar a criação e veiculação de campanhas, por sua vez, é guardar dinheiro. Campanhas com mau direcionamento não compensam o investimento.

Fortalecimento da rede em seu segmento de mercado

No fim, o grande benefício de uma segmentação de mercado bem feita é o desenvolvimento da relação entre a marca e o consumidor. É através da proximidade que a empresa fideliza clientes, algo cada vez mais difícil de ser conquistado. A fidelização é primordial para que a rede se torne mais forte no seu mercado, garantindo seu público consumidor, afirmando-se em meio à concorrência.

Como pensar em segmentação de mercado?

A ideia de dividir o público-alvo em grupos menores é fácil de entender. Mas, como colocar na prática? Com o avanço das tecnologias de recolhimento de dados, está cada vez mais fácil diagnosticar perfis de clientes semelhantes. Mas, a segmentação de cada empresa deve ser feita considerando as divisões que são relevantes para o negócio. Confira abaixo 3 dicas para saber como pensar em segmentação de mercado.

Diferenciando grupos de consumidores dentre um público-alvo

É importante enfatizar que não há regra para segmentar o público-alvo. Por mais que alguns dados básicos como idade, classe socioeconômica e localidade sejam sempre importantes, a forma como os grupos serão divididos depende dos dados que são relevantes para o negócio. As informações devem levar em conta, principalmente, o comportamento de consumo do cliente e sua relação com a marca

Dica: ao delimitar um público-alvo, é possível adiantar a segmentação de mercado através da percepção e criação de diferentes personas – perfis ideais de clientes, que consideram suas características demográficas e motivações de compra. Essas personas são representativas dos grupos e servem de base para o desenvolvimento de novas abordagens de venda.

Direcionando ações de marketing aos diferentes grupos

Como personalizar as ações de marketing? Estratégias offline podem não oferecer tantas possibilidades. No online, por outro lado é outra história. Não podemos deixar de mencionar a revolução do marketing digital

A Internet é aparentemente uma plataforma acessível para a veiculação de campanhas – mas é fácil se perder na quantidade de conteúdo disponível. Destacam-se aqueles que sabem se comunicar com direcionamento: utilizando as ferramentas mais adequadas e sabendo que perfil de usuário atingir.

Dica: existem métodos online para reunir usuários potencialmente interessados na marca, como o monitoramento dos fãs nas redes sociais e o recolhimento de contatos em hotsites de campanhas. Posteriormente, os contatos podem ser segmentados por grupos similares. Esses podem receber diferentes mensagens da marca: seja por promoções distintas no e-mail, seja através da interação nas redes. Leia mais sobre lead nurturing.

Monitorar o comportamento dos consumidores

Ainda falando de internet, mas considerando também o relacionamento offline da empresa com o cliente, é primordial que os hábitos de compra dos consumidores sejam constantemente monitorados. Assim, é mais fácil compreender quais estão sendo as demandas principais e o que pode ser melhorado. É fundamental que a empresa se preocupe com o bem-estar de seus diversos perfis de consumidores para que a relação entre as partes continue vantajosa.  

Dica: toda forma de observar o público consumidor é válida: desde a partir da leitura de avaliações sobre a empresa nas redes, ou através de pesquisas de satisfação, que podem ser feitas tanto online, quanto offline.

Esperamos que você possa aplicar essas dicas na sua franquia! Temos outros conteúdos no nosso blog que também podem lhe ajudar como gestor em franquias. Aproveite a leitura!

 

Solicite uma Demonstração para sua Rede de Franquias!