Conheça tudo sobre a rede Le Postiche

A Central do Franqueado vai falar um pouco sobre a maior fabricante de bolsas, acessórios e artigos de viagem da América Latina. Descubra os segredos que transformaram a Le Postiche em um dos maiores exemplos de redes de sucesso do Brasil.

Índice

Empresa

A Le Postiche é uma marca brasileira de bolsas, malas, mochilas e acessórios para viagem. No mercado há mais de 40 anos, a empresa já recebeu 39 prêmios Top Of Mind, sendo a marca mais lembrada pelos brasileiros no segmento.

Atualmente, a rede conta com cerca de 220 unidades espalhadas por 21 estados brasileiros além do Distrito Federal. Em suas lojas, a marca oferece os seguintes produtos:

  • Bolsas;
  • Malas;
  • Mochilas;
  • Sacolas;
  • Frasqueiras;
  • Pastas;
  • Carteiras;
  • Cintos;
  • Mochiletes;
  • Lancheiras;
  • Acessórios de viagem;
  • Necessaires.

Vantagens de investir

Como dito anteriormente, a Le Postiche é a marca mais lembrada pelo público quando o assunto bolsas, acessórios e artigos de viagem. O reconhecimento por parte dos consumidores é, sem sombra de dúvida, um dos maiores patrimônios que uma marca pode ter.

Mas a vantagens de investir na Le Postiche não param por aí. A empresa oferece diversos benefícios aos investidores parceiros. O suporte prestado abrange os seguintes serviços:

  • Assessoria na avaliação e negociação do ponto comercial;
  • Assessoria na montagem da loja;
  • Treinamento e capacitação do licenciado e equipe de vendas;
  • Apoio em ações de marketing personalizadas para cada região;
  • Apoio na implementação e gestão;
  • Software para gerenciamento e controle das atividades das lojas;
  • Redinterativa: intranet exclusiva que possibilita comunicação entre todos os parceiros.

Diferenciais da marca

Marketing como ferramenta de vendas

Para acompanhar a dinâmica e a velocidade do varejo, a Le Postiche preenche seu calendário anual com doze campanhas promocionais. A estratégia atende às principais datas comemorativas do mercado e também às sazonalidades do segmento.

Vale Ler:  Usina de Massas mais um case de sucesso no mercado de franquias

Ações publicitárias em veículos tradicionais são prioridades, assim como a presença nas redes sociais e a utilização de assessoria de imprensa.

Projeto de Loja e Visual Merchandising

Para a rede Le Postiche, o ponto de vendas é um fator decisivo para o sucesso da marca. O projeto arquitetônico das unidades possui um layout moderno e funcional. O ambiente é acolhedor e focado na experiência dos consumidores.

Até mesmo a forma como os produtos são expostos no interior das lojas é pensada de forma estratégica e varia conforme a época do ano e o calendário promocional da rede.

Perfil do operador

Para se tornar parceiro da Le Postiche, deve se enquadrar em alguns requisitos. No que diz respeito à idade, rede é bem flexível, aceitando candidato que tenham de 25 a 55 anos.

A marca dá preferência aos investidores que possuem formação superior em Administração ou áreas relacionadas à gestão. Ter experiência atuando no comércio também é um importante diferencial.

Investimento

Ficou interessado e está pensando em se tornar parceiro da rede Le Postiche? Então confira abaixo alguns números e veja se o investimento se enquadra no seu orçamento:

Taxa de Adesão R$50.000,00
Estoque Inicial entre R$120.00,00 e R$180.000,00
Área Mínima entre 70mª e 120m²
Obras/Instalações a partir de R$3.500,00 o m²
Investimento mínimo a partir de R$415.000,00
Faturamento médio R$120.000,00
Retorno do Investimento cerca de 36 meses
Royalties 4%
Taxa de Propaganda Não tem
Unidades ~200

História da rede

A Le Postiche foi fundada em 1978 mas a sua história começou bem antes, mais exatamente no ano de 1960.  Na época, auge da moda brasileira, os sócios do famoso salão de beleza paulistano Antoine Cabeleireiro criaram uma fábrica de perucas.

Já na década de 1970, percebendo o declínio do comércio de perucas, os sócios resolvem diversificar o negócio. A partir de então, a empresa passa a produzir bolsas e acessórios de viagens como foco no mercado exterior.

Depois de alguns anos de prosperidade, a rede precisa mais uma vez mudar o foco de atuação, após o governo norte-americano instituir taxas de importação para os produtos brasileiros. O alvo desta vez é o mercado interno e a empresa inclui a fabricação de jaquetas de couro na sua linha de produção.

Em 1978, finalmente, a sociedade instituída quase 20 anos antes se dissolve e a marca Le Postiche é criada em São Paulo.

Expansão

O franchising como estratégia de expansão só foi adotado pela empresa em 1989, mais de uma década após sua inauguração. No final dos anos 1990, a rede passa por uma situação que costuma ser traumática para as corporações: a separação do casal de sócios proprietários.

No entanto, o que tinha tudo para se ser um motivo para a estagnação da rede acabou se transformando em uma oportunidade. Após negociação com os parceiros, a rede decide reformular o seu modelo de atuação e abandonar o sistema de franquias. A partir de então, passa a licenciar o seu negócio.

Com a utilização do sistema de licenciamento, a marca passou oferecer maior flexibilidade aos operadores. No entanto, apesar de não operar por meio do franchising, a Le Postiche adota uma série de práticas que são características desse modelo de negócios. A empresa também fornece manuais, treinamento, disponibiliza consultores de campo e oferece suporte tecnológico.

Diferença entre franquia e licenciamento

Para entender melhor a diferença entre franquia e licenciamento, confira o quadro comparativo. Nele, mostramos as particularidades de franquia e licenciamento.

Licenciamento Franquia
Os licenciados são responsáveis pela própria gestão, com pouco suporte do licenciador. Suporte técnico do franqueador para manter o padrão de qualidade, acessar treinamentos, manuais e Circular de Oferta de Franquia (COF).
Mais liberdade criativa para operar a unidade e fazer mudanças quando for necessário. Criatividade e autonomia limitadas, que dependem do padrão a ser seguido.
Isenção de taxa de adesão à marca. Pagamento de taxa de franquia para aderir à marca.
O empreendedor pode decidir quanto quer gastar com publicidade e em quais locais. O franqueado, geralmente, precisa fazer o pagamento de fundo de propaganda para divulgar a marca.
Transferência apenas do direito de uso da marca. Transferência de know-how, manuais de operação e negócio formatado.
Contrato de curta duração e com menos cobranças entre as partes. Contrato de maior duração e com mais obrigações entre as partes.

E aí, gostou do conteúdo? Então continue navegando no nosso blog e confira diversos outros materiais sobre o universo do franchising.

Solicite uma Demonstração para sua Rede de Franquias!