Como preparar a implantação de uma unidade de franquia

A implantação de unidades de franquia depende de responsabilidades por parte do franqueador e do franqueado. Saiba quais passos as partes devem observar antes de abrir uma nova loja.

O crescimento de redes de franquias acontece através da implantação de novas unidades da empresa. É dessa forma que uma rede se expande: por meio da oferta do direito de uso da marca a empreendedores que se tornam franqueados.

A maneira como é feita a expansão das redes acaba sendo um dos principais fatores de sucesso do franchising. Afinal de contas, o modelo se demonstra vantajoso para empreendedores que querem ter o próprio negócio mas não estão dispostos a investir em algo que não seja seguro.

Antes de tudo, a expansão de uma franquia se constrói a partir de uma relação de troca. A empresa oferece ao franqueado a possibilidade de gerenciar uma loja da marca. Do outro lado, uma porcentagem do faturamento retorna à franqueadora por meio do pagamento de royalties. Assim, ambas as partes saem beneficiadas com a relação.

Para as unidades de rede obterem o sucesso esperado, tem que haver esforço tanto do franqueador quanto do franqueado. O investimento feito na implantação de lojas é proveniente tanto da empresa quanto do empreendedor. Por esse motivo, cada parte tem responsabilidades específicas para que a expansão seja próspera..

O que, no final das contas, deve ser feito na implantação de uma unidade de franquia? Saiba como o franqueador e o franqueado devem proceder durante esse processo.

Implantação: responsabilidades do franqueador

1) Pesquisando mercados

É de se esperar que uma rede de franquias tenha um projeto de crescimento com objetivos bem definidos. Pensando nos objetivos da empresa, a expansão não pode ser feita de qualquer forma, para qualquer lugar.

É fundamental que o franqueador, antes de dar aval à implantação das novas unidades da marca em determinados territórios, pesquise mercados potenciais que ofereçam um perfil de público-alvo que esteja de acordo com os interesses da empresa.

Nesse processo, é interessante contar com a ajuda de consultores de campo – profissionais experientes, que conheçam o mercado e que possam ir atrás de informações relevantes para a definição de estratégias de expansão.

2) Selecionando e treinando franqueados:

A entrevista de potenciais franqueados – empreendedores interessados na empresa – deve considerar o perfil do profissional. O franqueador deve analisar as qualificações e a compatibilidade com os serviços oferecidos pela rede. A rotina de trabalho do operador de uma unidade também deve ser levado em conta.

Selecionado e contratado o franqueado, é hora de induzi-lo ao programa de treinamento obrigatório. É a partir daí que o franqueado terá o know-how necessário para gerir a unidade de franquia da qual será responsável. Assim, irá garantir o controle de qualidade da marca.

3) Contratando fornecedores:

Antes de colocar a nova unidade para funcionar, é necessário selecionar os fornecedores de matéria-prima. A contratação deve levar em consideração não apenas os custos, mas a praticidade da entrega e o compromisso com prazos. Não se esqueça: é importante que os fornecedores sejam qualificados para que a unidade de franquia não fique na mão.

4) Inaugurando e divulgando a nova loja:

Para que possa atrair público, é necessário divulgar a inauguração nova unidade de franquia. Portanto, o franqueador deve pensar nas estratégias de marketing que serão utilizadas para que as pessoas tenham conhecimento da loja. Contratar uma agência especializada por ser uma ótima sugestão.

Da parte do franqueado

Investimentos a serem feitos

Obviamente, o empreendedor que pretende ser franqueado deve separar capital para entrar com os investimentos necessários. Abaixo, listamos os principais investimentos que são realizados por um franqueado para o funcionamento de uma loja de franquia:

  • Taxa de franquia:

A taxa de franquia funciona como um valor de entrada entregue pelo franqueado, que lhe concede o direito de uso da marca. Muitas vezes, inclui custos de treinamento e suporte da franqueadora. Normalmente é paga no momento da assinatura do contrato.

  • Ponto comercial e construção da loja:

Esta parte é delicada, pois o investidor e a rede devem entrar em acordo para definir o ponto comercial para a implantação da unidade. A compra ou aluguel do imóvel é um investimento feito pelo operador de rede. Além disso, a construção da loja, de acordo com os padrões da rede de franquias, também é custeada pelo franqueado.

  •  Investimentos de estoque:

Nas franquias que exigem a compra de matéria-prima, uma das tarefas que o franqueado deve realizar antes de inaugurar a loja é a sua aquisição. Ele precisa comprar a quantidade necessária de insumos para que os artigos comercializados pela unidade sejam produzidos apropriadamente.

O capital de giro são aquelas finanças reserva que garantem o funcionamento da unidade. Elas envolvem o pagamento de funcionários, custos de manutenção e outros problemas que possam surgir na rotina de uma loja. É responsabilidade do franqueado ter esse dinheiro.

Treinamento e relacionamento com franqueadores:

O franqueado de uma rede não tem apenas a responsabilidade de entrar com o capital para a expansão da empresa. O profissional deve ser suficientemente qualificado para tocar o negócio, sendo capaz de atuar como gerente de loja e representante de uma marca que não é sua.

Por isso, é fundamental que sua participação no treinamento da franquia seja adequada. Assim, ele irá absorver todos os conhecimentos necessários que envolvem a rotina de trabalho da empresa.

É importante, além disso, que seu relacionamento com o franqueador seja próximo e eficiente. Eles devem enfrentar juntos os problemas que surgirem, alinhando seus interesses como empreendedores da empresa.

Lembre-se: é muito importante que a relação entre franqueador e franqueado seja a mais saudável e profissional possível. Mais do que hierárquica, essa é uma relação de parceria, que deve visar o crescimento da rede como um todo.

Afinal de contas, o desenvolvimento da empresa significa crescimento pessoal dos gestores. O trabalho em conjunto de franqueador e franqueado é o que faz uma expansão realmente acontecer.

E aí, gostou do conteúdo? Então entre no nosso blog e confira diversos outros artigos relacionados ao franchising.

Vale Ler:  Como utilizar o Inbound Marketing para expandir sua rede de franquia