Gerenciamento: entenda o que é e a importância em sua franquia

Organizar, planejar e executar atividades que facilitem o processo de trabalho são atividades relativas ao gerente, administrador ou líder. A gerência pode-se dar sobre coisas, pessoas ou ambos, e cabe ao gerente organizar seu ambiente de trabalho, toma decisões, direcionar o trabalho de funcionários ou membros de um grupo. Abaixo iremos entender um pouco das funções do gerenciamento em uma rede de franquias. 

O que você verá neste artigo: 

O que é Gerenciamento?

Em poucas palavras o gerenciamento trata-se de planejar, dirigir e controlar e aplicar acertos principais para utilizar e maximizar os recursos humanos, informativos e financeiros de uma organização.

Em termos gerais, o gerenciamento se refere à ação e ao efeito de administrar ou gerenciar um negócio. Através de um gerenciamento se levarão a cabo diversas diligências, trâmites, as quais conduzirão ao lucro de um objetivo determinado.

A gerência determina a estratégia e a direção da empresa. Uma boa gestão é a base sobre a qual empresas de sucesso são construídas. Quanto mais complexa a operação de uma empresa, mais importante é uma gestão eficiente. 

Mais específica que a administração, a gerência trata de setores ou departamentos específicos de uma organização. O papel do gerente é exercer funções bem delimitadas, ou seja, ele cuida somente do seu campo de atuação ou departamento. 

Com isso, o gerente de marketing, por exemplo, não possui responsabilidades sobre a administração dos recursos financeiros, pois cabe somente aos seus respectivos gerentes a responsabilidade desses departamentos. 

Conheça os tipos de Gerenciamento para a sua franquia

Agora, vamos conhecer alguns dos diversos tipos de gerenciamento, e entender qual se encaixa melhor no seu tipo de franquia:

 

Autocrático

A ênfase aqui é uma autoridade, classificação e hierarquia dentro da organização. É sempre uma interação de cima para baixo, com classificação e arquivo amplamente necessários para simplesmente seguir comandos. 

Os funcionários que não obedecem são punidos. Além disso, o estilo de gerenciamento depende do medo de manter todos alinhados e manter as coisas funcionando.

A produção pode ser alta, mas a satisfação dos funcionários não. Outra desvantagem seria uma possível queda na qualidade, pois os trabalhadores não serão motivados a dar 100%. 

Os micro gerenciadores também geralmente se enquadram nessa categoria, pois ficam pairando sobre os ombros de todos, as tarefas esperadas são executadas somente conforme as instruções.

Extrovertido 

Um estilo de gestão mais agradável (pelo menos entre os trabalhadores) seria extrovertido, onde os gerentes exercem mais consideração, compaixão e compreensão em relação aos funcionários.

 Alguns nomes famosos que praticaram esse tipo de estilo de gestão foram: o falecido CEO da Apple, Steve Jobs, e o CEO da Tesla, Elon Musk – que confiam amplamente em seu forte carisma para liderar e gerenciar pessoas. 

Gerentes de transformação – aqueles que adotam a mentalidade do quid-pro-quo entre gerente e funcionário também se enquadram nessa categoria.

Político 

Uma espécie de combinação de um estilo autoritário e extrovertido de gerenciamento. Como um todo, os gerentes parecem simpatizar e/ou têm agendas ocultas não divulgadas aos trabalhadores regulares. 

Os gerentes que operam com base na necessidade de conhecer quando se trata de subordinados se enquadram nessa categoria. 

Além disso, como o nome sugere, esse tipo de estilo incorpora a política do escritório ao jogo do poder, onde as escadas de carreira individuais são mais a prioridade, em vez de produtividade ou lucro para a empresa.

Administrativo

Isso pode ser visto como uma derivação do estilo autoritário de gerenciamento, mas não inteiramente. Embora a ênfase nesse estilo seja a aderência estrita às regras, protocolos e processos da empresa, eles não são necessariamente em detrimento do trabalhador. 

O ponto nesse tipo de estilo de gerenciamento é a mentalidade “Se não está quebrada, por que consertar?”, onde as coisas serão feitas da maneira que sempre foram feitas.

Democrático 

Aqui, a voz de todos é ouvida. Isso resulta em alta satisfação entre os trabalhadores, mas, se deixado de lado, esse tipo de gerenciamento pode ser contraproducente ou até ter um impacto negativo na organização como um todo. 

Mas o objetivo nesse tipo de estilo gerencial é incentivar deliberadamente a participação de todos (ou pelo menos a maioria) dos membros da organização.

Treinamento/orientação 

Aqui, a gerência está mais atenta ao assunto, prestando atenção a qualquer problema. É menos no “meu caminho ou na estrada”, mas mais como trabalhadores estão sendo ensinados e guiados. 

O gerenciamento é fluido e é reproduzido de ouvido, dependendo da contribuição dos trabalhadores. A principal diferença aqui do estilo democrático é a abordagem adotada pela gerência, porque, no final, sob um estilo democrático, é preciso haver um único tomador de decisão.

Saiba como é aplicado o Gerenciamento em seu negócio

Um gerente pode exercer diversas funções. Que envolvem desde o controle e treinamento da equipe de funcionários da empresa, até sua administração e o seu financeiro.

      • Contratação de pessoal;
      • Motivar funcionários novos e antigos;
      • Incentivar a comunicação;
      • Ajuda com problemas em geral;
      • Parecer sobre comportamento;

Já as tarefas relacionadas a administração e financeiro:

      • Organização geral;
      • Definição de metas futuras;
      • Estabelecer objetivos em geral;
      • Análise das metas e objetivos definidos anteriormente;
      • Controle de entradas e saídas.

Essas são apenas algumas tarefas e funções. Assim podemos concluir que o gerente é responsável por quase toda organização e funcionamento. Muitas vezes, o proprietário opta pela inclusão de mais de um gerente. Por isso existem categorias diferentes.

Gostou do conteúdo? Acesse nosso blog e fique por dentro de todos assuntos relacionados ao franchising. Boa leitura!

Resumo

Solicite uma Demonstração para sua Rede de Franquias!