Vale a pena investir em uma franquia de fast food?

O sucesso das redes de fast food é reflexo do perfil do consumidor moderno. O formato supre uma demanda por refeições rápidas a preços acessíveis. Mas antes de investir em uma franquia do gênero, o empreendedor deve analisar se o modelo se alinha com suas expectativas Confira os prós e os contras de gerir esse tipo de negócio.

Neste conteúdo você vai conferir os seguintes tópicos:

Investir em uma unidade de franquia é uma escolha certeira, afinal, o franchising é um formato funcional e promissor para o empreendedor. Nisso, pesquisar a rede de franquias mais adequada para sua situação financeira e mais interessante para seu perfil empreendedor é algo primordial. Mas, para tomar uma decisão mais segura, é preciso ter certeza de que o segmento de mercado que você escolheu é o ideal para você. Neste post, trazemos informações sobre o setor de fast food e apresentamos as vantagens e desvantagens de possuir uma unidade de franquia do tipo. A partir disso, analise se essa opção é realmente válida para você. Vamos lá?

Franquias de fast food: mercado crescente dentre o setor de alimentação

Redes de franquias de alimentação representam 25% do faturamento total do mercado de franchising no Brasil. Os números são reflexo de algo cada vez mais frequente na nossa rotina: comer fora. Alimentar-se em restaurantes se tornou uma questão de necessidade para quem não consegue preparar sua própria comida durante a semana. Mas, comer também é lazer: a experiência de ter uma refeição saborosa, divertida e prática é algo cada vez mais requisitado nos finais de semana, em todos os tipos de locais. 

As redes de fast food suprem todas essas demandas. Seu formato de produção permite a produção rápida e em grande escala de comida. Por isso, esses restaurantes são ideais para quem tem pouco tempo para refeições. Também, facilitam a oferta de alimentação em qualquer contexto: como shoppings e centros de eventos, por exemplo. Não é à toa que esse mercado movimenta mais de R$ 80 bilhões por ano no Brasil – um número que cresce com o passar dos anos.

Franquias do gênero estão espalhadas por todo o país. São muitas as marcas de fast food conhecidas e requisitadas por brasileiros. Logo, elas são normalmente consideradas por aspirantes a franqueados como uma opção para investir. Porém, obter bons resultados com uma unidade de franquia não é apenas apostar em uma empresa de sucesso. Existem prós e contras de gerir uma loja no setor. É responsabilidade do empreendedor analisar os porquês de escolher esse caminho.

Vantagens 

O fato de que o mercado de fast food cresce constantemente já é um motivo válido para optar por investir nele. As principais vantagens de gerir uma unidade do segmento, entretanto, estão nas diversas possibilidades que o franqueado possui e na solidez do formato. Saiba mais:

Demanda e potencial de reconhecimento

De acordo com estudo, mais da metade da população brasileira tem o hábito de comer fora de casa na maioria das vezes durante a semana. Essa é a condição ideal para que redes de fast food cresçam e para que franqueados tenham sucesso com suas unidades.

Por consequência, quanto mais lojas espalhadas pelo país, mais reconhecida será a marca pelos consumidores. Investir em uma empresa de fast food é gerir um negócio que provavelmente estará dentre as opções do consumidor no momento de escolher onde comer, principalmente porque o cliente provavelmente já está familiarizado com a proposta.

Processos sólidos para replicação

Franquias de fast food, para darem certo, necessitam de processos detalhadamente esquematizados. Isso torna o treinamento de franqueados muito mais específico, mas também, solidifica a gestão do negócio. O fluxo produtivo nessas empresas é extremamente padronizado. Por exemplo: a maioria das franqueadoras do segmento produz sua própria matéria-prima. Isso facilita a realização de encomendas por parte do franqueado.

Variadas propostas e formatos

Fast food não é só McDonalds. Por mais que hamburguerias sejam extremamente populares, são muitos os tipos de comidas que podem ser oferecidos pelo modelo, inclusive de alimentação saudável. Caberá ao investidor perceber a que tipo de produção terá mais afinidade como gestor.

Além disso, é importante destacar que unidades de redes de fast food existem nos mais diversos formatos. De lojas convencionais, a quiosques e food trucks, essas franquias podem funcionar em grandes e pequenas estruturas. Essas, podem ser instaladas tanto em ruas, quanto em shoppings e em locais de eventos. Ou seja: o investidor pode optar por empresas que oferecem unidades de menor porte, que não demandem altos valores de instalação. Exemplos bons são quiosques de shopping e lojas de delivery.

Desvantagens

Para alguns profissionais, gerir uma franquia de fast food pode não ser a melhor opção: tanto financeiramente, quanto em relação à rotina de trabalho. Entenda:

Investimento significativo e taxas mensais altas

Por mais que existam opções mais baratas de franquias de fast food, o investimento no setor de alimentação normalmente demanda mais capital – e não apenas para a instalação da loja, a qual deve comportar a estrutura de produção dos alimento estando adequada às normas da ANVISA.

O capital de giro da unidade deve ser muito bem administrado, pois as taxas cobradas mensalmente pelo franqueador (entre elas, os royalties) costumam ser altas. Ou seja: se você é um pequeno investidor, pesquise bastante e tenha um planejamento financeiro desde o início. Entenda, também, que o retorno de grandes investimentos compensa a longo prazo. Obs.: Maiores e mais conhecidas redes costumam cobrar taxas mensais mais significativas.

Rotina intensa de trabalho

A função de gerir uma unidade de fast food é definitivamente mais intensa do que de outros negócios. Isso, por vários motivos. Além do fato de que esses restaurantes estão abertos em domingos e feriados, seu fluxo de produção é bastante rápido e intenso. O franqueado, ao coordenar seus funcionários, deve estar entregue – estando apto a prestar suporte quando necessário. Caso contrário, poderá ter problemas com o controle de qualidade da sua loja.

Maiores responsabilidades com o controle de qualidade

Essa, aliás, é uma questão que perdura em todas as redes de fast food. Por mais que os padrões de produção sejam fortemente definidos e ensinados, toda empresa está sujeita a ter problemas com a satisfação dos clientes. Negócios desse setor estão expostos a diversos públicos consumidores. Caso uma única unidade tenha pecado com a qualidade oferecida nos produtos, toda a rede pode ser prejudicada. A Internet, afinal, dá voz e ampla visibilidade aos consumidores. Logo, a responsabilidade do franqueado em prezar pelo controle dos parâmetros da marca é ainda maior. Isso deve ser feito a partir do acompanhamento rigoroso aos funcionários, cobrando eficiência e cuidado em sua atividade.

Pesquise sobre o setor de alimentação

Está com dúvidas se quer seguir por essa ideia? Então, continue pesquisando empresas e formatos diferentes do setor de alimentação. Este post da ABF traz algumas informações sobre o segmento e apresenta redes que prometem crescer durante os próximos anos. 

Procure também conversar com empreendedores da área. É fundamental que você tenha certeza da sua escolha no momento de investir em uma franquia. Um gestor que gosta do que faz e que tem apreço por seu negócio terá facilidade em engajar seus funcionários, algo essencial para a produtividade de uma unidade do setor. Sem falar que gerir um restaurante deve ser algo prazeroso, tanto devido à demanda de trabalho, quanto pelo entendimento de que o retorno sobre o investimento levará um tempo desde a inauguração da loja.

Para tirar mais dúvidas a respeito do mercado de franchising, continue acessando nosso blog! Temos conteúdos sobre os mais variados assuntos envolvendo franquias, incluindo dicas sobre gestão. Boa leitura!

Sistema para Franquias - Peça agora uma Demonstração!