Franquias em shoppings centers: prós e contras de investir

Shoppings são centros comerciais que reúnem diversas redes de franquias em um mesmo espaço – inclusive, empresas concorrentes. É evidente que, para uma franqueadora, a instalação de unidades nesses locais é vantajosa. Mas, para o investidor, tudo vai depender do seu perfil financeiro e gestor: assim como existem prós, há contras em optar por uma dessas franquias. Saiba o que considerar na hora de abrir uma franquia em shopping centers!

Confira o que você vai encontrar neste post:

O mercado de franquias em shoppings no Brasil

Não é de hoje que os shoppings vêm estando cada vez mais presentes nas cidades brasileiras. O tempo passa e mais centros comerciais vão sendo construídos. A Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce) afirma que para 2020 já estão previstas dezenove inaugurações. Uma coisa é certa: há demanda por esses locais.

O faturamento dos shoppings no Brasil aumenta a cada ano. De acordo com o Censo Abrasce, 2019 trouxe os melhores resultados desde 2014, com um crescimento de 7,9% em relação ao ano anterior. Os consumidores estão gastando mais: no terceiro semestre, época de festas, o valor em compras subiu em média 4%.

Esse, então, é um campo favorável para a expansão de redes de franquias. Os shoppings desde sempre recebem unidades de franqueadoras. Alguns grupos comerciais, inclusive, fazem acordos com redes e diminuem os custos de instalação de suas franquias nos novos shoppings que vão sendo construídos pelo grupo. Considerando tais facilidades e, sabendo que há um público cada vez mais frequentador e consumidor, é fato: os shoppings são ótimos locais para expandir. A Associação Brasileira de Franchising (ABF) contabilizou que, do total de unidades de franquias no mercado, 24,9% operam nos malls.

Sendo assim, existem muitas opções de investimento para o empreendedor interessado em uma franquia de shopping. A variedade dos segmentos que atuam nos malls é cada vez maior. As opções não mais se restringem à alimentação, mas passam pela beleza, estética e outros tipos de lojas de departamento. Mas, por mais que gerir uma unidade nesse modelo seja apostar em um empreendimento promissor, também existem os contras em tomar essa decisão. 

Leia mais: dados sobre consumo em shopping que podem mudar sua maneira de ver a franquia.

 

Vantagens de investir em uma franquia de shopping

Os números não mentem: ter uma loja em um shopping é estar em um local de movimentação de dinheiro, que incentiva o consumo. Mas, mais fatores também colaboram para o sucesso de uma unidade de franquia instalada em um mall.

  • Circulação de pessoas

Shoppings são construídos em locais estratégicos, visando a circulação de pessoas ao máximo. Investir em uma franquia em um local que bastante frequentado é, portanto, ter visibilidade e exposição ao público-alvo.

  • Praticidade na manutenção da loja

Estar em um centro comercial é não se preocupar com coisas que seriam questões em uma loja de rua. A escolha do ponto, a segurança do estabelecimento, sua manutenção. Investir em uma unidade de shopping é optar por mais conforto.

  • Possibilidades de formatos de loja

Além dos tradicionais espaços de loja, os shoppings também estão permitindo a inserção de PDVs em outros formatos, como o de quiosque. Esses, por serem menores, são opções mais acessíveis de investimento, por não necessitarem da mesma estrutura e do corpo de funcionários de uma unidade convencional. De acordo com a ABF, esse modelo cresceu 8,6% em 2019. Sobre a otimização desses espaços, franqueadoras podem pensar em estratégias de trade marketing que adaptem a proposta da marca à versão reduzida.

Desvantagens de investir em uma franquia de shopping

Se para a franqueadora é um ótimo negócio ter unidades em shoppings, para o investidor isso nem sempre é uma realidade. Esse, deve ter o perfil financeiro ideal e disposição para optar pela empreitada. 

  • Valor de investimento

Por mais que franqueadoras aliadas à redes de shoppings tenham benefícios para expandir nos malls, o valor para a instalação da franquia costuma ser mais alto nesses pontos em relação aos PDVs na rua. O preço do aluguel considera fatores como a circulação de pessoas e os serviços de manutenção e segurança oferecidos pelo local.

  • Concorrência acirrada e próxima

Estar em um shopping é estar ao lado de concorrentes diretos e indiretos. Toda marca é um competidor em potencial, afinal, o consumidor estará decidindo suas prioridades de compra enquanto passeia pelo local. Aqui, entra a importância de um bom trade marketing: o negócio está sendo atraente e oferecendo uma boa experiência de consumo?

  • Rotina de trabalho

Aqui, uma parte crucial e muitas vezes subestimada por empreendedores iniciantes. São os shoppings que decidem o horário de funcionamento das lojas – a empresa deverá seguir regras. Isso inclui trabalhar aos domingos e feriados. Trabalhar durante épocas movimentadas também pode ser um desafio para o gestor, que deverá doar sua rotina ao negócio.

O que considerar antes de tomar a decisão de investir

Investir em uma franquia de shopping será um bom negócio se o investidor tiver perfil para isso. Para refletir sobre, é interessante pensar em: 

  • Quanto capital tenho para investir?
  • O que desejo para minha rotina de trabalho?
  • Tenho afinidade pelo segmento do negócio pretendido?

Colocar na ponta do lápis, pensar sobre a função do gestor em uma loja de shopping e ter amor pelo negócio são considerações essenciais a serem feitas pelo interessado. Caso a ideia ainda não esteja madura, recomendamos procurar por mais opções de investimento e ler mais sobre o mercado do franchising. Para isso, temos um blog repleto de conteúdos para a sua leitura. Aproveite!

 

 

Solicite uma Demonstração para sua Rede de Franquias!