Quais os principais problemas que podem levar a sua franquia ao fracasso

Apesar de ser um modelo de negócios seguro, o franchising pode apresentar alguns riscos. A Central do Franqueado preparou este conteúdo para ajudar você a preveni-los. Descubra os principais problemas que podem levar uma franquia ao fracasso.

O franchising é, sem sombra de dúvida, a melhor opção para quem está pensando em se tornar o próprio chefe mas não tem muita experiência em gestão. Afinal de contas, ao ingressar em uma rede, o investidor se associa a uma proposta de negócio testada e que comprovadamente deu certo. Além disso, desde o início, o empreendedor recebe todo o suporte necessário para implementar e gerir a unidade.

Mesmo com todas essas facilidades, esporadicamente, uma ou outra unidade de franquia acaba não conseguindo obter o sucesso desejado.

Apesar de desagradável, a possibilidade de fracasso é algo que as empresas não podem ignorar, fingindo que não existe. A parte positiva é que, no mercado de franquias, a falência é muito pouco recorrente.

Segundo dados do Sebrae, de cada quatro empresas convencionais abertas no Brasil pelo menos uma acaba fechando as portas com menos de dois anos de operação. No franchising, o percentual de fracasso cai para 3%. Ou seja, apenas uma a cada 33 empresas vai à falência nos primeiros 24 meses de funcionamento.

Como deu para perceber, o número é muito baixo. No entanto, ele não é nulo. E em um país com uma quantidade tão grande de franquias, ele pode se tornar robusto quando avaliado a partir de seus valores absolutos.

O que acaba por levar uma franquia ao fracasso?

Em 2017, a empresa de consultoria Franchise Solutions realizou uma pesquisa para descobrir quais os principais erros cometidos pelas franquias que tiveram que fechar as portas. Após entrevistar 130 franqueados de todo o Brasil que tiveram a experiência de ver seus negócios falharem, o grupo apontou os cinco problemas mais recorrentes. Descubra quais são e como evitá-los.

Localização do negócio

O principal problema que pode levar uma franquia ao fracasso é a escolha de um local inadequado para a operação. Segundo a pesquisa citada anteriormente, a má localização do ponto de venda foi responsável por 31% das falências de unidades.

Portanto, antes de escolher o local, é interessante conhecer bem o perfil do público-alvo. Uma dica é checar se os clientes têm o hábito de adquirir produtos por impulso. Ele costuma comprar o produto ao visualizá-lo mesmo que não esteja propenso a gastar? Se a resposta for sim, um ponto com grande fluxo de pessoas será o ideal.

Também é importante verificar se o cliente-alvo tem fácil acesso ao empreendimento. Por exemplo, se o seu público principal for de maior poder aquisitivo, não é aconselhável instalar a unidade em um bairro popular.

Outra coisa: é preciso verificar se os clientes vão querer facilidades como estacionamento e se terão dificuldades para chegar à sua loja. Muitas vezes vale mais a pena investir em um ponto comercial que tenha um padrão abaixo das suas expectativas, mas que, em contrapartida, seja frequentado.

Capital de giro

A segunda causa que mais tem levado franquias ao fracasso é a falta de dinheiro em caixa. O problema ocasionou o fechamento de 28% das unidades pesquisadas.

O capital de giro são os recursos que a empresa utiliza para financiar suas operações cotidianas, pagar impostos. Também serve para cumprir com os compromissos firmados com fornecedores e colaboradores.

Para evitar este tipo de problema, os gestores devem projetar o fluxo de caixa. O objetivo da estimativa é antecipar o balanço financeiro para prevenir que a franquia fique sem capital de giro.

Também é uma excelente forma de avaliar a liquidez da empresa. De posse das informações necessárias, o empreendedor pode antecipar algumas decisões importantes. Com essa tranquilidade, o empreendedor também evita dificuldades financeiras e endividamentos desnecessários.

Treinamento

Como já mencionamos anteriormente neste em diversos outros conteúdos, franquia é sinônimo de padronização e alinhamento. Para que o negócio dê certo, é fundamental que a franqueadora forneça todo o suporte necessário para a operação da unidade.

A falta de treinamento adequado é o terceiro principal motivo que pode levar uma franquia ao fracasso. O problema também é o maior causador de ações judiciais entre franqueados e franqueadores. Dos conflitos levados à Justiça pelos operadores de unidades, 30% estão relacionados à ausência de suporte.

O treinamento possibilita que o franqueado aprenda todos os detalhes sobre a gestão do negócio. Também o ajuda a conhecer as nuances operacionais da rede em que está ingressando. Porém, engana-se quem pensa que o treinamento para franquias se resume ao programa inicial de capacitação.

O treinamento oferecido para a introdução do empreendedor na rede é muito importante. É ele que proporciona a base de conhecimento para a gestão de uma unidade da franquia. Mas com a vivência operacional, novas demandas podem (e irão) surgir a qualquer momento.

É preciso que toda a rede permaneça constantemente alinhada, qualificada e atualizada. Para isso, é preciso considerar o treinamento como um processo contínuo, que otimize a produção e entrega de serviços nas unidades e mantenha franqueados e funcionários motivados.

Concorrência

Cerca de 14% dos entrevistados relacionaram o fracasso de seus negócios à concorrência desleal. Em decorrência da forte competição existente no mercado, eles tiveram que baixar drasticamente suas margens de lucro. No final das contas, a escolha acabou fazendo com que quebrassem.

Um dos melhores formas de elaborar planejamentos estratégicos para franquias com base na análise da concorrência é por meio do Modelo Competitivo de Porter. O método considera as forças competitivas como cinco fatores que devem ser estudados para que se possa desenvolver formas de prevenir eventuais crises.

Sazonalidade

A sazonalidade diz respeito às variações que as vendas de uma rede sofrem ao longo do ano. É importante ressaltar que praticamente todos os negócios possuem algum grau de sazonalidade. Em alguns casos, obviamente, esta inevitável instabilidade pode causar graves prejuízos caso não seja prevista e planejada.

Imagine uma rede de sorveterias cujo principal foco de operação seja as serras gaúcha e catarinense. É de se imaginar que, no inverno, as vendas sofram alguma queda. Uma boa ideia, em uma situação dessas, seria a marca passar a comercializar algum produto alternativo.

Uma opção de bebida quente com sabor e preço parecido ao do principal sorvete comercializado pela marca provavelmente despertaria a atenção do público em um primeiro momento.

Sabe que importante marca brasileira enfrentou um problema parecido ao da nossa empresa fictícia? A Cacau Show, terceira maior rede brasileira de franquias e principal fabricante mundial de chocolates finos.

Sabendo da dificuldade de comercializar chocolates no verão, a rede passou a disponibilizar para seus franqueados diversas opções de produtos, tais como: panetones (clássico das mesas natalinas), cafés, gelatos, fondues. O resultado não poderia ser melhor. Quer saber mais sobre essa franquia de sucesso? Então clique aqui.

Agora que você já conhece principais problemas que podem levar uma franquia ao fracasso, que tal dar uma olhada nos outros conteúdos do nosso blog? Confira e fique informado sobre tudo o que acontece no universo do franchising.

Vale Ler:  Como implantar novas tecnologias em uma franquia? Abraçando a transformação digital