Deixe sua franquia mais eficiente contando com fornecedores homologados

Se você já é um empreendedor do setor de franchising ou pretende transformar sua empresa em uma rede, já deve ter ouvido falar que franquia é sinônimo de padronização. Isso significa que, para uma marca obter sucesso, é essencial que todas as suas unidades obedeçam aos mesmos parâmetros de qualidade. Umas das melhores formas de garantir esse alinhamento é controlando quem irá disponibilizar as matérias-primas para seus produtos. Pensando nisso, a Central do Franqueado preparou este conteúdo para lhe mostrar a importância de ter fornecedores homologados.

Veja o que você irá conferir neste conteúdo:

Por que ter fornecedores homologados?

Como dissemos anteriormente, para uma rede de franquias ter sucesso, é essencial que ela mantenha o padrão da marca. Afinal de contas, se cada unidade oferecer um produto distinto, o público irá perder a confiança na rede.

Vamos dar o exemplo de uma rede especializada em alfajores. Os clientes conhecem o produto e voltam à loja por que aprovam a sua qualidade. Se um determinado dia, um dos franqueados trocar o fornecedor de chocolates, o sabor do doce ficará alterado. O cliente logo irá perceber essa diferença e toda a rede ficará com a imagem abalada.  

Por estes motivos, é importante controlar de perto a relação com os fornecedores.

Tipos de fornecimentos para franquias

  • Franquias de marca e produto:  Trata-se daquelas redes em que o franqueado é também o fornecedor exclusivo das matérias-primas usadas pela rede franqueada. Nesse caso, muitas vezes, as taxas e royalties da marca são embutidas nos valores dos insumos.
  • Produtos homologados: A adoção desse sistema implica ao franqueador escolher produtos importantes para o funcionamento da franquia. Cabe ao franqueado, então, escolher o fornecedor. É o caso, por exemplo, de franquias de alimentação. Como há muita matéria-prima perecível, fica difícil para as unidades dependerem exclusivamente de um fornecedor estabelecido pela franqueadora.
  • Fornecedores homologado: Nesse tipo de sistema, a rede escolhe os fornecedores autorizados para fornecimento de toda a rede de lojas.

O controle rigoroso é essencial em qualquer um desses modelos. Lembre-se: a qualidade e a padronização são o que destacam a franquia perante os demais empreendimentos.

Homologação e Qualificação

A relação entre franqueador e fornecedor pode ser dividida em duas fases distintas: a homologação e a qualificação.

Na homologação, os fornecedores são avaliados de acordo com os padrões estabelecidos pelo comprador. Nesta fase, o franqueador irá confirmar se eles oferecem o que é necessário para a produção dos produtos da marca.

Posteriormente, a qualificação consiste na análise do fornecimento realizado. Nesse momento, algumas questões são levantadas. O contrato segue como planejado? Ele continua sendo vantajoso? Será que não valeria a pena buscar novos fornecedores?

A homologação e a qualificação são realizadas como forma de prevenção. Garantir a confiabilidade e a segurança nos fornecimentos, por meio de um relacionamento mais próximo entre a franquia e os terceiros, é também poupar eventuais gastos com inspeções ou problemas de matéria-prima.

Apresentamos neste post algumas características de cada processo, para lembrar você, franqueador ou franqueado, de alguns detalhes que podem passar despercebidos. Vamos lá?

O que considerar durante o período de homologação de fornecedores?

Antes de homologar, o empreendedor deve ter uma noção exata do que precisa para a sua franquia. O objetivo dessa prática é contratar alguém que possa oferecer confiança e segurança no fornecimento de matérias-primas. Isso envolve não apenas a produção de produtos, mas também o perfil da empresa fornecedora. Para isto, ela deve apresentar algumas características que irão indicar se é um estabelecimento válido.

Além das qualificações técnicas, a regularidade fiscal e a habilitação jurídica são aspectos que devem ser levados em consideração. A rede de franquia também deve se certificar de que o fornecedor apresenta em uma situação financeira estável. Afinal de contas, a marca não pode correr o risco de ficar desamparada em caso de eventuais crises.

Tudo isso é essencial para que prazos de entrega sejam cumpridos e também para que não haja outros imprevistos.

E durante o período de qualificação?

Qualificar é cobrar pontualidade, bons preços, entregas e serviços adequados, apoio técnico, etc. Portanto, em cada fornecimento realizado, o comprador deve observar se o contrato está sendo seguido conforme o planejado. Ele também deve ficar atento à matéria prima: afinal, ela corresponde ao que foi prometido?

Uma boa comunicação entre as partes também é algo a se analisar, visto que é importante estar ciente do status do pedido. E não esqueça que nem sempre o menor valor é a melhor saída para a sua rede .Muitas vezes, pagar um pouco mais caro significa ter mais qualidade na entrega. Resumidamente, a qualificação é essencial para o planejamento estratégico de uma franquia.

Negociação com fornecedores homologados

Principalmente no modelo de fornecedores homologados da rede, uma das principais vantagens é a possibilidade de negociação com as empresas. Quanto maior o volume vendas para a marca, mais fácil para a empresa flexibilizar preços e condições de pagamento. Isso ajuda a rede a aumentar a margem de lucro e disponibilizar valores mais competitivos para o consumidor final.

Para isso, é importante que o franqueador tenha acesso ao registro de todas as compras realizadas com cada fornecedor. Dessa forma, poderá avaliar quais os produtos e serviços mais consumidos pelas suas unidades.

Fornecedores estratégicos e sigilo

Há casos em que os fornecedores são estratégicos para a rede. Voltando para o exemplo da franquia de alfajores. Se o produto é reconhecido pela qualidade do seu doce de leite, pode ser uma estratégia do franqueador decidir não revelar para os franqueados a origem daquela matéria-prima, a fim de evitar vazamento de informações para a concorrência.

Cabe ao franqueador, então, estabelecer um diálogo com esse fornecedor. Ele terá que garantir que todas as unidades recebam os itens corretamente, mas sem acesso às principais informações da marca.

Automatização das compras da franquia

Independentemente de qual o sistema adotado pela franquia, é essencial que ela estabeleça um controle rigoroso. Isso garante que os pedidos não sejam perdidos e que todas as informações de compras e vendas estejam acessíveis.

Na Central do Franqueado os pedidos são feitos pela plataforma e o franqueador tem acesso a todos os dados.

Nesse sentido, vale a pena investir em uma plataforma que auxilie a gestão de compras da franquia. Uma ferramenta como o módulo de compras da Central do Franqueado, por exemplo, pode aumentar a produtividade e evitar erros durante as compras.

Na Central do Franqueado os relatórios de venda são extraídos automaticamente.

No sistema da Central do Franqueado, todos os produtos e fornecedores homologados são cadastrados previamente pelo franqueador. A cada novo pedido, o franqueado faz o requerimento pelo sistema e o fornecedor é notificado por e-mail automaticamente.

Tudo pode ser acompanhado pela plataforma, incluindo relatórios completos que podem ser extraídos no final do período, com informações como:

  • pedidos realizados;
  • fornecedor que mais vendeu;
  • franqueado que mais comprou.

Quer implantar a Central do Franqueado para otimizar a produção da sua rede? Solicite uma orçamento clicando aqui. Fique por dentro de todas as informações a respeito do franchising no nosso blog.

Vale Ler:  O que é Landing Page e como usá-la para atrair franqueados?

Pessoas físicas e empresas que atuam no sistema de franchising como prestadoras de serviços ou fornecedoras de produtos podem se inscrever como associados da ABF e contar com uma série de benefícios. Ficou interessado? Então clique aqui e se informe.

Conheça o módulo de compras da Central do Franqueado