Saiba quais são as principais tendências para o mercado de Food Service em 2020

Não há dúvidas de que a geração Z está mudando seus hábitos de consumo em todos os setores. Na alimentação não é diferente. Uma geração que baseia sua vida no consumo consciente está moldando a oferta de alimentos conforme seus princípios. Confira nosso conteúdo e saiba quais são as principais tendências para o Food Service em 2020.

É inegável que os hábitos de consumo têm mudado amplamente nos últimos 2 anos. Os sucessores dos millenials, caracterizados pela conectividade ampla, conscientização e posicionamento forte, vêm obrigando a oferta de produtos a se adaptarem a seus ideais. No setor de alimentação não é diferente. 

O ramo do Food Service tem servido essencialmente esta geração e adaptado sua oferta à ela. Agora, com o início da nova década neste ano, o consumo alimentar será baseado em conscientização e interconectividade. Confira quais as principais tendências para o Food Service e o que deve guiar esse mercado a partir de 2020.  

Sustentabilidade

A conscientização do consumo nocivo ao meio ambiente é algo constantemente presente nestes dois últimos anos. Segundo uma pesquisa sobre hábitos de consumo feito pela consultoria Nielsen, 42% dos participantes alegaram estar modificando seus hábitos para diminuir o impacto no meio ambiente

A redução no consumo de alimentos com origem animal e de materiais não degradáveis, como o plástico, devem guiar o surgimento de novos produtos. Desse modo, entende-se que a oferta de produtos veganos, como hambúrgueres à base de vegetais, por exemplo, devem continuar crescendo. A substituição de embalagens plásticas por materiais biodegradáveis também  tendem a tomar conta da política de restaurantes e fast-foods. 

Automatização do atendimento

Não é novidade que tecnologias como inteligência artificial, big data e IoT (Internet of Things) tenham chegado ao mercado de alimentação e do franchising. Você já foi a uma unidade do McDonald’s e realizou o seu pedido através de uma central de atendimento? É exatamente isso que caracteriza o autoatendimento. 

Já é realidade em redes de maior porte este tipo de sistema para o atendimento. Isto tende a se tornar mais comum em diferentes serviços, e principalmente no de alimentação. Este tipo de tecnologia facilita a realização de compras do cliente e diminui o tamanho de filas, que tanto incomodam os consumidores. 

No conceito de Internet das Coisas, já há restaurantes realizando testes com embalagens que coletam dados dos consumidores. Com esses dados, o local pode reabastecer o consumidor quando o produto acaba. 

Além disso, o insight feito pela Nielsen, conforme já citado, alegou que 64% dos participantes têm um smartphone. No segmento de alimentação, houve 82% de aumento no e-commerce brasileiro. O formato de delivery se projeta como referência no ramo e os apps como Ifood, Uber Eats, Rappi prometem continuar servindo a alta demanda dessa geração conectada.

Vida saudável 

Em um ambiente em que o estilo de vida fitness tem sido cada vez mais popular, a busca por alimentação saudável também tem crescido. Segundo a mesma pesquisa da Nielsen, 57% dos participantes reduziram o consumo de gordura e, 56% a ingestão de sal

Portanto, têm havido um grande aumento na oferta de alimentos orgânicos e com baixo teor calórico nos cardápios do Food Service. Quanto mais opções saudáveis tiver o restaurante, maior será a probabilidade de atrair clientes.  

Novos sabores

A geração Z se caracteriza por sua fluidez e desejo por novas experiências. É nesta linha que a oferta de alimentos típicos regionais tem feito sucesso e tende a aumentar.  

É possível enxergar essa procura no sucesso que os restaurantes de comida japonesa têm feito. Segundo uma pesquisa da Francal Feiras, os restaurantes de comida oriental faturam, em média, R$ 19 bilhões por ano, no Brasil. 

No entanto, não é apenas a comida japonesa que deve continuar crescendo. Aposta-se que a busca por comidas típicas de regiões de dentro do próprio país irá crescer. Com isso, o mercado de Food Service tende a obter um número cada vez maior de restaurantes e delivery que oferecem novas experiências ao consumidor.  

Gostou deste conteúdo? Então leia mais sobre como tem crescido o mercado de franquias de comida japonesa no Brasil e saiba quais as melhores opções de investimento no setor.

 

Resumo

Solicite uma Demonstração para sua Rede de Franquias!