Fachada de loja: 5 dicas para melhorar a sua franquia

A escolha de uma boa identidade visual é fator determinante para que a sua marca seja reconhecida e valorizada no mercado. Nesse artigo vamos trazer um pouco sobre a importância da identidade visual. Pronto para saber o que levar em consideração na hora de criar uma fachada de loja para o seu negócio? Então vamos lá:

Fachada de Loja: identidade visual

A identidade visual é uma das principais ferramentas que as empresas têm para estabelecer uma comunicação direta e imediata com o público. É através dela que as pessoas têm a oportunidade de conhecer e se identificar com a marca. Seja passando pela rua e vendo uma fachada grande e chamativa, ou através de um logo bem criado. Portanto, uma das principais preocupações presentes em toda as redes de franquias diz respeito à imagem da marca. Além do mais, é por meio dela que a empresa será reconhecida e diferenciada.

Por que investir em uma boa identidade visual?

  • Para atrair público
  • Para criar prestígio
  • Para se destacar em locais movimentados 
  • Para se diferenciar da concorrência

Do logotipo ao design do interior do ponto de vendas, no franchising, tudo deve ser pensado para fortalecer a representação da empresa no mercado. O apelo visual, afinal de contas, é uma ótima forma de atrair não só o consumidor que está em busca dos produtos e serviços oferecidos pela empresa, como também aquele que está passeando pela região onde a unidade fica instalada.

Em ambos os casos, uma boa apresentação do estabelecimento chamará a sua atenção. Afinal, o primeiro contato que o consumidor em potencial terá com a unidade da empresa será a por meio visualização de sua fachada de loja.

Quando pensamos em redes de franquias, é óbvio que tais fachadas devem respeitar uma padronização. Isso é importante para que a marca seja reconhecida em todas as suas unidades instaladas. Por isso, é fundamental que sua elaboração seja cuidadosamente projetada. Afinal, ela deve ser chamativa, agradável e convidativa para diferentes públicos. Em meio à padronização isso pode ser algo mais complicado.

Preparamos este post para que você, empreendedor, tenha algumas dicas do que se deve levar em consideração ao fazer uma fachada de loja. Confira:

1. Conhecendo os perfis dos públicos-alvo: o que é chamativo para eles?

A imagem de uma marca deve ser o que o público espera dela. É assim que se determinam conexões entre a empresa e os seus consumidores. Desta forma, eles identificam nos produtos e serviços oferecidos as suas necessidades e seus gostos.

A identidade visual de uma marca é a “cara” dessa imagem. Sendo assim, ao ser elaborada, ela deve se embasar no perfil de seu público – a fim de atrair o seu interesse.

Quando o assunto é redes de franquias, construir uma identidade visual sólida e atraente é uma tarefa ainda mais difícil. Não é à toa que muitas empresas fazem mudanças quando ingressam no universo do franchising. Isso porque será atingido um público maior e com diferentes perfis – não dá para mirar em um único perfil de cliente, por isso é preciso fazer uma identidade mais minimalista, porém forte e chamativa.

Portanto, para que o visual de uma marca de franquia seja interessante – e nisso está a fachada de loja –, deve haver pesquisa e análise prévia dos vários públicos a serem atingidos. A partir desses dados, detalhes importantes podem fazer a diferença. Isso vale tanto para a padronização da identidade visual da comunicação da marca como para a maneira como as lojas serão instaladas nos pontos escolhidos.

2. Escolhendo a arquitetura comercial: valorizando a marca da franquia e o ponto do negócio

Ao elaborar a fachada de loja de uma rede de franquias, é importante que a imagem da marca e o ponto de negócio sejam valorizados. Aí entra, acima de tudo, a visão dos arquitetos. Como a loja pode se destacar neste ponto comercial, em meio ao ambiente em que se encontra? É neste momento que os projetos, por mais que sejam feitos em cima de um padrão de franquias, são adaptados.

Outro ponto que deve ser levado em consideração é o fato de algumas empresas permitirem que o visual de suas unidades tenha alterações de acordo com o  ambiente comercial no qual estão inseridas.

Uma loja no formato quiosque, por exemplo, terá uma fachada diferente ao de outra instalada na sala comercial de um shopping. Esta, por sua vez, será diferente de outra que fica localizada em uma rua. 

Dica: É preciso saber aproveitar a fachada como um todo, suas paredes podem servir para expor algum produto, a calçada pode ter um mini bicicletário etc.

3. Lojas agradáveis: harmonizando o local e respeitando a legislação

A sensação de acolhimento gerada pela loja ao cliente deve começar com a fachada. É ali que o cliente se sente, ou não, confortável para entrar na loja e conhecer o negócio. Lojas com produtos abarrotados, ou com uma entrada pequena ou complicada, podem, de início, assustar o cliente e fazê-lo desistir de conhecer sua marca.

É pensando nisso que entramos em um tópico importante – o quão agradáveis as lojas e suas fachadas são para o público no ponto onde estão instaladas. Isso envolve principalmente um cuidado com a poluição visual, pois ela pode causar um impacto negativo no público. A iluminação também é um ponto que deve ser levado em consideração. Ambientes pouco iluminados ou com iluminação exagerada podem ser incômodos para pessoas com problemas de visão ou idosos, por exemplo. 

A fachada de loja deve estar em harmonia com a localidade, a fim de que a loja passe uma imagem organizada e adaptável a qualquer tipo de lugar. Afinal, uma rede de franquias pode atuar tanto em áreas totalmente comerciais, quanto em localidades mais residenciais.

Claro que uma fachada num local comercial deve ser mais chamativa que uma num local residencial. Isso porque onde já existem muitos comércios, a concorrência é muito maior e ter uma fachada que se destaque se torna primordial.

Em virtude disso, também surge uma questão que não deve de forma alguma ser esquecida: a legislação relacionada à instalação de lojas em determinados locais.

A empresa deve ficar atenta a esses aspectos desde a escolha dos pontos para instalação de novas unidades. É importante para que não se meta em complicações futuras com a justiça. Como bem sabemos, alguns locais são patrimônios e portanto não podem sofrer alterações.

4. Customizações: trazendo diferenciais em meio à padronização

Entretanto, não é porque certos pontos são tombados pelo governo que determinados tipos de negócios não podem ser instalados no local. Respeitando as leis, podem entrar as customizações de fachadas e o uso do design de interiores nas lojas. Isso pode ser feito tanto nesses casos, como quando existe o objetivo de instalação de uma loja temática ou loja conceito.

Tais modelos são uma estratégia utilizada para proporcionar ao público uma experiência diferenciada de contato com a marca. Esta quebra da padronização é uma maneira de fazer com que a rede e seus consumidores saiam da rotina. De outras formas, além da simples compra e venda, os clientes podem redescobrir a imagem da marca, experimentar produtos e receber uma consultoria diferenciada.

A elaboração da identidade visual de uma rede de franquias é tarefa de muita pesquisa e visão de mercado. Entretanto, ela é fundamental para a maneira como o consumidor terá experiências com a empresa. As lojas e suas fachadas estão diretamente relacionadas com a imagem que o cliente tem sobre a marca. É sempre bom lembrar.

5. Oferecendo conforto ao cliente com uma fachada de loja agradável

Algumas opções de decoração, além de melhorarem o visual da loja, oferecem uma maior comodidade para o cliente. Isso acaba contribuindo para que o relacionamento se torne cada vez mais sólido e duradouro.

Sua loja fica longe da calçada? Uma boa opção é colocar um toldo na entrada ou um banquinho para que o cliente possa aguardar seu Uber, por exemplo. No entanto, é necessário pesquisar se isso é permitido pela legislação municipal.

Veja essa loja abaixo que focou na comodidade de seus clientes, através de bicicletário, toldo e um banquinho externo:

Outro ponto importante é o que diz respeito à acessibilidade. Seu negócio possibilita o acesso e a circulação de todos os públicos? Um espaço bem adaptado demonstra uma responsabilidade por parte da marca. Além do mais, pode significar que a empresa está seguindo a lei.

Portanto, sinalizar que o local é acessível também pode ser uma boa dica.

Para finalizar, confira aqui 170 fachadas incríveis para se inspirar e fazer uma identidade visual de sucesso.

Se você gostou dessas dicas, fique ligado no nosso blog para conhecer muito mais!

Software para Franquias - Peça sua Demonstração agora!