Estrutura organizacional: saiba o que é, os tipos e como definir em sua franquia

A estrutura organizacional é a forma como uma organização está estruturada. Ou seja, a estrutura organizacional define o modo como uma empresa aloca seus colaboradores, define as relações de trabalho, a comunicação e a hierarquia. Confira e saiba como definir em sua rede!

A organização é a base para um negócio andar na direção correta. Não há como um negócio se desenvolver no mercado se a sua gestão interna não estiver organizada e planejada. 

Sendo assim, se faz necessário o desenvolvimento de planejamentos e de diretrizes que guiarão o funcionamento do negócio. Essas diretrizes precisam definir os objetivos e a visão da marca, para que assim, a organização seja estruturada e funcione com um norte a seguir.

É neste contexto que surge a necessidade de definição de uma estrutura organizacional. Em redes de franquias, onde a marca se espalha por diferentes locais, há processos de definição específicos.

No entanto, é possível analisar com a visão empresarial da maioria das organizações e desenvolver uma estrutura para franquias baseado nisso. Confira nosso conteúdo e saiba mais como funciona uma estrutura organizacional e seu impacto nas redes de franquias. 

O que você vai encontrar neste conteúdo:

O que é uma estrutura organizacional?

A estrutura organizacional é a forma como uma organização está estruturada. Ou seja, a estrutura organizacional define o modo como uma empresa aloca seus colaboradores, define as relações de trabalho, a comunicação e a hierarquia.

Toda empresa necessita definir uma estrutura organizacional de acordo com suas necessidades, missão, visão e valores. Além disso, deve ser levado em consideração as características do negócio e o formato que atua, para que a estrutura organizacional não impeça o desenvolvimento e crescimento da empresa. 

Portanto, podemos classificar a estrutura organizacional como um pilar para a atuação de um negócio. É por meio dela que se desenvolve as estratégias de alocação de capital humano, recursos, define os processos de comunicação e etc.

Qual a importância de uma estrutura organizacional para uma franquia?

Clareza nas informações, funções, estratégias e visão da empresa é essencial para um bom funcionamento de uma franquia. Por este motivo, a estrutura organizacional é central no papel de permitir o cumprimento dos resultados planejados pela organização. 

Com a estrutura da organização bem definida, os gestores de uma franquia conseguem deixar claro as funções de cada colaborador e seu papel dentro da organização. Ou seja, promove o engajamento e o entendimento da atuação de cada um para a contribuição do alcance dos resultados que a rede busca.

A comunicação clara e efetiva é essencial no franchising. Manter um bom relacionamento entre franqueador e franqueados impacta diretamente na satisfação do franqueado com a rede e o seu desempenho. Além de todos os colaboradores de cada franquia. 

Com uma estrutura organizacional bem desenvolvida, a comunicação se torna mais clara e eficiente, tanto entre colaboradores, quanto com o mercado. Afinal, ter uma divisão operacional bem definida passa uma visão de organização e boa gestão ao mercado. 

Uma estrutura organizacional adequada ao modelo e formato de atuação da franquia faz com que a análise de alocação de recursos seja bem feita. Assim se consegue identificar onde há escassez e onde há desperdício dos recursos da rede, facilitando o controle orçamentário e a tomada de decisão. 

A divisão promovida pela estrutura organizacional também proporciona um ambiente para avaliação individual de colaboradores e franqueados. Assim, é possível desenvolver estratégias de incentivo e motivação, trazendo maior satisfação de colaboradores e resultados no desempenho de cada um.

Quais são os tipos de estrutura organizacional?

Muitos gestores, ao pensarem sobre estrutura organizacional, pensam em organograma. No entanto, existem diversos tipos de estruturas que podem ser desenvolvidos de acordo com as características de cada negócio. 

Nestes tipos, podemos enxergar aqueles mais convencionais e que estão mais ligados aos modelos antigos de negócio até os mais inovadores. Quando falamos em inovadores, estamos nos referindo ao seu formato adaptado às novas formas de trabalho e as demandas que surgem com essas mudanças no mercado. 

Podemos citar especificamente dois tipos principais de estruturas organizacionais:

  1. Vertical
  2. Horizontal

No modelo vertical, as empresas que possuem uma estrutura de C-suite como é chamado, estão em destaque. Essa organização funciona de uma forma hierárquica, onde o CEO e, sucessivamente, os diretores, vão organizando o funcionamento do negócio. 

Este tipo de organização tem uma estrutura de relação entre líderes e liderados bem definida. Assim, a comunicação é sempre vertical, causando um certo engessamento do processo comunicacional entre os colaboradores. 

Já no modelo horizontal, a organização é estruturada com agrupamento por conhecimentos e áreas. Ou seja, colaboradores da mesma área costumam ser divididos juntos e o negócio se torna subdividido por setores. 

Neste modelo, a comunicação possui um processo mais fluido entre os membros de um setor. Isso proporciona um ambiente de aprendizagem e busca por ascensão profissional. 

No entanto, o processo de comunicação em um nível amplo acaba sendo prejudicado. Isso acontece porque a comunicação entre setores diferentes obtém mais falhas, pois as interações costumam ocorrer entre pessoas das mesmas áreas. 

Além dos principais modelos, há alguns outros tipos que norteiam a divisão dos tipos de estrutura organizacional. Confira!

Estrutura funcional

Este modelo de estrutura organizacional é a mais recomendada para pequenos negócios, com uma estrutura mais enxuta. A divisão organizacional é feita por departamentos ou setores, como: marketing, vendas, financeiro e etc.

A relação de colaboradores neste tipo de estrutura é mais fluída e horizontal. Cada setor possui pessoas agrupadas por conhecimento e habilidades, promovendo troca de informações e crescimento profissional. 

As principais vantagens de adotar este modelo em sua franquia é promover uma boa comunicação interna nos setores. A troca de conhecimento ocorre constantemente, onde a especialização é incentivada, já que em cada área há especialistas. 

Além disso, os níveis hierárquicos da organização são bem definidos. Isso proporciona uma boa visão de crescimento dentro da rede e definir objetivos a atingir. 

No entanto, apesar de ser um modelo organizacional vantajoso em muitos aspectos, alguns perdem força. Devido a organização segmentada, a comunicação interdepartamental tende a sofrer algumas falhas, resultando em possível demora de resposta ao mercado. 

Além de que, uma estrutura empresarial organizada pelo modelo funcional pode apresentar uma preocupação individual. Ou seja, ao invés de todos se preocuparem com o desempenho geral da empresa, a tendência é dar atenção ao setor com suas prioridades e objetivos. 

Estrutura divisional

A estrutura divisional costuma ser encontrada em empresas com uma grande quantidade de clientes e que atua diversos mercados. A estrutura é organizada com divisões auto suficientes, sendo cada uma responsável por um tipo de produto, clientes, projetos, processos ou localização geográfica.

Podemos identificar neste modelo uma semelhança com o funcionamento de franquias no geral. Afinal, uma franqueadora matriz se divide em diversas unidades de franquias que operam independentemente. Normalmente, são distribuídas pela localização geográfica. 

As vantagens de operar neste modelo é poder desenvolver uma autonomia maior para cada unidade. O marketing também ganha uma vantagem, podendo atuar de acordo com as características do cenário onde cada divisão atua. Pela autonomia gerada, a tomada de decisão se dá de forma mais independente, agilizando os processos e dando um retorno mais rápido ao cliente. 

Entretanto, esse modelo de estrutura organizacional demanda um maior gasto de recursos, resultando no aumento de custos. Afinal, cada divisão necessita de um orçamento e investimentos próprios. 

Estrutura matricial

Funcionando como uma mistura das duas anteriores, a estrutura matricial oferece dupla divisão e, consequentemente, dupla subordinação. Geralmente, os negócios que se organizam neste formato, possuem um chefe de departamento e um chefe de projetos. 

Negócios com ambientes formatados neste modelo tendem a exigir uma maior complexidade na atuação dos colaboradores. Estas organizações buscam promover a especialização e, também, a coordenação. 

Empreendimentos matriciais proporcionam uma ambiente mais participativo, necessitando de da participação de diferentes colaboradores. Isso gera um espaço maior para tomada de decisão nas camadas mais baixas da hierarquia da empresa. 

A interdependência dos departamentos é incentivada, permitindo que haja maior liberdade para delegação de atividades. Embora funcione bem em negócios dinâmicos, em alguns casos pode gerar falhas. 

A dupla subordinação pode gerar dentro da organização um conflito de interesses e complexidade relacional para os colaboradores. Assim, pode haver defeitos na comunicação e dificuldade de adaptação por parte de alguns membros da organização. 

Estrutura em rede

Crescendo cada vez mais, os negócios estruturados em rede estão em alta e tendem a ser cada vez mais comuns. Este tipo de estrutura organizacional se refere àquelas organizações que funcionam por meio do trabalho remoto

Sendo assim, os colaboradores trabalham por meio do home office ou ambientes de coworking. Isso faz com que esses negócios obtenham uma competitividade global e mantenham colaboradores somente com base na capacidade individual, sem levar em conta a proximidade ou outros fatores limitantes. 

Essas organizações possuem baixo custo com estrutura e são dinâmicas. Assim, podem estabelecer uma presença da sua marca pelo mundo todo. Apesar de todas as vantagens apontando para um futuro em que esse tipo de estrutura é cada vez mais presente, as limitações técnicas podem afetar a operação do negócio em alguns casos. 

Além disso, a falta de contato e integração a uma cultura organizacional, os colaboradores podem ter pouco comprometimento. 

No franchising, diversas redes têm andado rumo a esse caminho. As franquias em home office se tornam cada vez mais comuns e obtém alta demanda de investidores.

Como definir a estrutura organizacional da sua franquia?

Para que sua rede tenha sucesso com a estrutura organizacional escolhida é preciso estratégia. Nenhum negócio subsiste se não houver planejamento e compreensão dos objetivos. 

Sendo assim, para definir o tipo de estrutura que melhor funciona para o formato e o modelo de negócio da sua franquia é preciso avaliar alguns pontos. Confira alguns deles abaixo:

1 – Formato de franquia ofertado

Dentro do mercado de franquias existem diversos formatos que possuem características próprias. É preciso definir uma estrutura adaptável ao formato de operação da sua franquia, ou seja, que atenda às demandas das unidades franqueadas. 

Por isso, é preciso pensar se sua franquia opera como loja, quiosque, home based, container ou qualquer outro formato. Assim, você prepara sua franqueadora de forma que consiga prestar o suporte necessário e manter todos os setores em pleno funcionamento. 

Se sua rede funciona no formato home based, por exemplo. Não gastar recursos com uma estrutura administrativa e adotar a estrutura em rede pode ser uma ótima opção.

2 – Tamanho da rede

Para que a adaptação da estrutura organizacional tenha sucesso, um dos pontos a se levar em conta é o tamanho da sua rede. Ou seja, a quantidade de unidades que sua franquia tem deve ser levada em conta antes de definir um tipo de estrutura. 

Afinal, como falamos, há tipos mais voltados a pequenos negócios e outros que se encaixam melhor em grandes redes. Até porque a dinâmica de operação da sua rede está diretamente ligada a sua estrutura organizacional. 

3 – Cultura organizacional da rede

Sua franquia precisa ter claro qual é a cultura da rede. Se o seu negócio é focado em inovação e inserido no ambiente digital, as relações estruturais serão diferentes de uma rede tradicional. 

Portanto, ao pensar qual tipo de estrutura deve ser definida em sua rede, estabeleça a cultura organizacional da rede. Para isso, é necessário que todos os colaboradores estejam engajados nessa cultura e atuem de forma que ela seja promovida na rede. 

4 – Planejamento estratégico

Os objetivos da sua franquia necessitam estar claros a todos os colaboradores. Assim, todos estarão trabalhando para que a visão do negócio esteja sendo aplicada na operação. 

Sendo assim, desenvolva um planejamento estratégico com os alvos que deseja atingir e o comunique a toda rede. Dessa forma, todas as ações desenvolvidas na organização serão pensadas de acordo com a visão dos gestores, e conforme a estrutura for definida, ela será repassada aos colaboradores progressivamente até que toda rede compartilhe da mesma visão.

5 – Capacidade de prestação de suporte

Para definir sua estrutura organizacional, é necessário analisar sua capacidade de prestação de suporte. Para que sua rede obtenha sucesso e promova satisfação de seus franqueados, é preciso oferecer um bom suporte. 

Então, antes de definir qual a estrutura, se será mais dinâmica, horizontal ou vertical, é preciso analisar a capacidade de atender aos franqueados. Afinal, as relações entre a hierarquia da sua rede afetam a efetividade da resposta aos clientes e franqueados. 

Além disso, a estrutura também afeta como sua franquia se apresenta perante o mercado. Isso porque as relações entre os diferentes cargos da sua rede precisam fluir de forma que o serviço prestado seja o melhor possível, oferecendo produto de qualidade aos clientes e sucesso na operação dos franqueados.  

Para isso, nosso sistema para franquias foi desenvolvido com módulo de Central de Atendimento ao Franqueado (CAF). Por meio deste módulo, seus franqueados registram chamados, solicitam suporte e sua rede mantém os investidores satisfeitos. 

Se você se interessou em nosso software, entre em contato conosco aqui

Gostou do conteúdo? Continue aprendendo sobre gestão de franquias em nosso blog e aperfeiçoe o gerenciamento da sua rede.

Resumo

🟢 O que é uma estrutura organizacional?

A estrutura organizacional é a forma como uma organização está estruturada. Ou seja, a estrutura organizacional define o modo como uma empresa aloca seus colaboradores, define as relações de trabalho, a comunicação e a hierarquia.

⚠️ Qual a importância de uma estrutura organizacional para uma franquia?

Clareza nas informações, funções, estratégias e visão da empresa é essencial para um bom funcionamento de uma franquia. Por este motivo, a estrutura organizacional é central no papel de permitir o cumprimento dos resultados planejados pela organização. 

Com a estrutura da organização bem definida, os gestores de uma franquia conseguem deixar claro as funções de cada colaborador e seu papel dentro da organização. Ou seja, promove o engajamento e o entendimento da atuação de cada um para a contribuição do alcance dos resultados que a rede busca.

🟩 Quais são os tipos de estrutura organizacional?

  • Estrutura funcional;
  • Estrutura divisional;
  • Estrutura matricial;
  • Estrutura em rede.

✅ Como definir a estrutura organizacional da sua franquia?

  1. Formato de franquia ofertado;
  2. Tamanho da rede;
  3. Cultura organizacional da rede;
  4. Planejamento estratégico;
  5. Capacidade de prestação de suporte.
Solicite uma Demonstração para sua Rede de Franquias!