Saiba como a cultura colaborativa pode impulsionar o seu negócio

O conceito sobre o que é cultura colaborativa é um trabalho incessante, mas que segue um fluxo contínuo. Afinal, ela nada mais é do que uma tentativa de agregar o DNA da empresa, de maneira integradora, entre os colaboradores com ações de engajamento, integração e capacitação.

Neste artigo você lerá sobre:

O que é cultura colaborativa?

O conceito de cultura colaborativa se dá nas inúmeras tentativas de integrar e agregar aos colaboradores, todos os objetivos, metas e anseios da organização. E através de ações engajadoras e capacitação ideal, o fator colaboração amplia exponencialmente.

Contudo, apesar de completamente tangível e necessário atualmente, alcançar tal patamar demanda um conjunto de práticas e ações específicas e planejadas. E uma parte fundamental desse processo recai sobre o departamento de Recursos Humanos (RH).

A construção de uma marca memorável no mercado segue na mesma direção: se começamos em uma ordem diferente, “perdemos a mão” e a identidade do projeto.

Por isso, a cultura de colaboração no ambiente de trabalho é um trabalho incessante, e que segue um fluxo contínuo de trabalho. Logo, trata-se de algo que deve ser elaborado antes mesmo de fundar uma empresa.

Como o RH pode trabalhar a Cultura Colaborativa?

Além dos pilares institucionais de sua cultura organizacional, o RH também deve construir a cultura colaborativa de maneira antecipada e planejada.

Para isso, algumas medidas, ações e comportamentos devem ser inseridos, na rotina, de maneira que os colaboradores se motivem, engajem e aproximem-se desses ideais.

A seguir, vamos apontar algumas das alternativas que rendem equipes mais uniformes, harmônicas e alinhadas, na busca pelos mesmos objetivos e resultados:

1. Priorize valores institucionais da empresa

A missão, os valores e a visão da empresa ditam não apenas os principais objetivos que a organização possui, mas também o caminho adotado para alcançá-los.

Assim, é fundamental que o setor de RH consiga exprimir e transmitir os seus pilares em todas as ações realizadas.

Por consequência, os colaboradores, cujo perfil comportamental deve estar alinhado aos da corporação, vão replicá-los em suas atividades e responsabilidades.

2. Tenha transparência na comunicação

A cultura colaborativa só funciona, efetivamente, quando a empresa abre as suas portas para que os colaboradores entendam tudo o que está acontecendo.

Com uma comunicação eficiente, objetiva e transparente, a liderança e o RH envolvem os funcionários, que vão sentir-se parte desse processo. Além disso, convém aproximar as equipes e integrar os departamentos:

  • Reduza o número de paredes;
  • Deixe os espaços abertos;
  • Convide a todos para que integrem seus esforços no dia a dia.

3. Gere autonomia para o quadro de funcionários

O senso de dono tem se tornado um diferencial e tanto, para os recursos humanos de uma empresa. Afinal, por meio dessa autonomia eles podem buscar soluções mais eficazes.

Assim, com a cultura de colaboração no ambiente de trabalho, você permite que eles sejam criativos, inovadores e unidos para a proposição de mudanças contínuas com resultados sempre melhores.

4. Compartilhe e gratifique as vitórias

Sejam elas grandes ou pequenas, a cultura colaborativa celebra as vitórias em grupo! Ou seja: nada de dar um destaque, mas sim, reconhecer o mérito de todos.

Isso estimula a competitividade. Mas, acima de tudo, fomenta a gestão de talentos e constrói uma equipe de resultados e alta performance, que cresce junto e também aprende junto com as falhas (que são naturais).

5. Promova ações de engajamento

Motivação e engajamento são essenciais, para uma empresa se destacar. Isso pode ser trabalhado de maneira coletiva com algumas ações específicas. Casos de:

  • Palestras;
  • Workshops;
  • Treinamentos e capacitação de funcionários;
  • Planos de carreira;
  • Avaliações de desempenho e feedbacks.

Assim, o conceito sobre o que é cultura colaborativa se adapta ao perfil dos colaboradores e vice-versa. Uma identificação que aproxima todos os membros de suas respectivas equipes.

Principais vantagens da cultura colaborativa nas empresas 

É importante pensar na cultura organizacional voltada ao colaborativo como um fluxo ininterrupto, isto é, na promoção de um trabalho recorrente e assíduo. Afinal, é justamente a persistência e necessidade de alavancar diferenciais competitivos que essa ação viabiliza o entendimento à risca do DNA do empreendimento.

Sendo assim, os gestores e líderes têm ao seu dispor uma gama de tecnologias que facilitam e encurtam o tempo exigido para se tornar referência em colaboração e, como resultado direto desse posicionamento, a empresa atinge algumas vantagens, tais como:

  • Transformação dos colaboradores em agentes decisivos para mudança, por meio da valorização profissional;
  • Importantes insights alcançados no conhecimento dos colaboradores, a fim de requalificar e modernizar práticas obsoletas;
  • A inovação é fruto da promoção da criatividade e senso de pertencimento;
  • Equipes mais bem amparadas pela comunicação ampla e transparente;
  • Retenção de talentos aprimorada com a descoberta de novos potenciais recursos à liderança.

De que maneira a cultura colaborativa impulsiona o negócio 

A diminuição, se não eliminação, da individualidade entre as cadeias de comando (hierarquias) promove uma empresa com processos e objetivos pautados no crescimento do todo, ao invés do destacamento individual.

Portanto, quanto menos individualizados forem os processos, rotinas e tarefas, maior será a colaboração em prol do crescimento empresarial. Mas como isso é praticado na realidade? Simples, siga os passos abaixo:

  • Viabilize canais de comunicação facilitados e ao alcance de todos, promovendo o compartilhamento das ideias;
  • Procure evidenciar o incentivo e valorização do coletivo, estimulando assim, o trabalho em equipe e crescimento conjunto;
  • Abra espaço para que os colaboradores sejam capazes de apresentar suas ideias e faça sua opinião valer;
  • É comum pensar que o trabalho é a segunda casa do profissional, então, analise a criação de espaços compartilhados, a fim de engajar ainda mais a vivência profissional.

A central do franqueado vai te ajudar!

Nós, da Central do Franqueado, acreditamos na importância de uma cultura colaborativa em uma rede de franquias. Para te ajudar, apresentamos o módulo ‘CAF’ de nosso sistema para franquias. 

Ele conta com funcionalidades que podem transformar o contato e a colaboração entre franqueador e franqueado em sua rede. Se tiver dúvidas, que tal bater um papo conosco? Teremos o prazer de apresentar nossa plataforma, criada para tornar mais prática e ágil a gestão de franquias. 

Gostou do conteúdo? Acesse o nosso conteúdo sobre Como ser um bom líder. Boa leitura!

Resumo

O que é cultura colaborativa?

O conceito de cultura colaborativa se dá nas inúmeras tentativas de integrar e agregar aos colaboradores, todos os objetivos, metas e anseios da organização. E através de ações engajadoras e capacitação ideal, o fator colaboração amplia exponencialmente.

Como o RH pode trabalhar a Cultura Colaborativa?

1. Priorize valores institucionais da empresa

2. Tenha transparência na comunicação

3. Gere autonomia para o quadro de funcionários

4. Compartilhe e gratifique as vitórias

5. Promova ações de engajamento

Principais vantagens da cultura colaborativa nas empresas 

  • Transformação dos colaboradores em agentes decisivos para mudança, por meio da valorização profissional;
  • Importantes insights alcançados no conhecimento dos colaboradores, a fim de requalificar e modernizar práticas obsoletas;
  • A inovação é fruto da promoção da criatividade e senso de pertencimento;
  • Equipes mais bem amparadas pela comunicação ampla e transparente;
  • Retenção de talentos aprimorada com a descoberta de novos potenciais recursos à liderança.

De que maneira a cultura colaborativa impulsiona o negócio 

  • Viabilize canais de comunicação facilitados e ao alcance de todos, promovendo o compartilhamento das ideias;
  • Procure evidenciar o incentivo e valorização do coletivo, estimulando assim, o trabalho em equipe e crescimento conjunto;
  • Abra espaço para que os colaboradores sejam capazes de apresentar suas ideias e faça sua opinião valer;
  • É comum pensar que o trabalho é a segunda casa do profissional, então, analise a criação de espaços compartilhados, a fim de engajar ainda mais a vivência profissional.
Solicite uma Demonstração para sua Rede de Franquias!