Como aplicar a Análise SWOT na minha franquia?

Quer saber um pouco mais sobre a Análise SWOT? Então confira o conteúdo que a Central do Franqueado preparou e aprenda a utilizar a ferramenta para elaborar o planejamento estratégico de sua rede de franchising.

Apesar de simples, a análise SWOT pode ser um valioso instrumento para a elaboração do diagnóstico estratégico, tanto para uma rede de franquias, quanto para as unidades. A sua principal finalidade é auxiliar no planejamento da organização.

Por meio de sua utilização, os gestores têm a possibilidade de analisar a estrutura interna de operação do negócio, identificando eventuais forças e fraquezas, assim como avaliar o ambiente externo, para tomar conhecimento a respeito de possíveis oportunidades e ameaças.

O acrônimo SWOT é oriundo da junção das palavras Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças). Devido a sua tradução para a Língua Portuguesa, ela também ficou conhecida no Brasil como matriz FOFA.

Neste conteúdo, nos iremos abordar os seguintes tópicos:

Planejamento Estratégico

A elaboração da estratégia de uma franquia é uma das etapas mais importantes e que deve ser respeitada para que se possa alcançar o sucesso esperado. É neste momento que o gestor define o caminho que será trilhado pela rede a longo prazo.

O planejamento estratégico pode ser definido como o conjunto de ações administrativas que possibilita à organização se manter integrada ao seu ambiente de atuação, no curso correto para o desenvolvimento de seus objetivos, alinhada a sua missão e em consonância com os seus valores.

Ao elaborar a estratégia, é recomendado que o gestor siga alguns passos. Entre outras tarefas, neste momento ele terá que:

  • Definir objetivos;
  • Analisar a situação atual da empresa e do mercado;
  • Estabelecer algumas premissas em relação ao futuro;
  • Criar alternativas de ação;
  • Escolher um curso para seguir;

Apesar de parecer simples, o processo definição destes paradigmas não é nada fácil. Afinal de contas, a etapa de planejamento consiste basicamente nisso e é este o grande desafio do gestor.

Foi justamente para ajudar o empreendedor na realização desta difícil tarefa que foi criada a análise SWOT. Caso você ainda não saiba como utilizá-la, não se preocupe: A Central do Franqueado preparou algumas dicas infalíveis com todos os detalhes sobre a ferramenta. Confira!

Como utilizar a Análise SWOT?

Como explicamos anteriormente, a Análise SWOT (FOFA) serve para o gestor identificar Forças e Fraquezas na estrutura interna da empresa, bem como para avaliar Oportunidades e Ameaças no seu ambiente externo.

Mas afinal de contas, como eu posso utilizá-la na prática? Vamos lá!

Desenhando a matriz SWOT

Antes de qualquer outra coisa, você deverá desenhar a matriz SWOT. O seu primeiro passo é pegar um papel em branco – pode ser uma página de caderno ou uma folha de ofício. Coloque-a sobre uma base em posição “paisagem” (deitada) e faça uma cruz bem no centro.

Não precisa usar régua, afinal, não tem problema se a matriz SWOT ficar um pouco torta. O importante é que ela fique dividida em quatro retângulos, sendo duas colunas verticais e duas horizontais.

Vale Ler:  E-mail marketing para franquias: conheça os caminhos para uma campanha campeã

 Exemplo de Matriz SWOT. Você pode fazer o download deste modelo em PDF clicando no link.

Na sequência, você irá assinalar um sinal de positivo (+) sobre a coluna vertical esquerda e um negativo (-) sobre a direita. Ao lado das caixas localizadas na porção superior da folha, você irá escrever interno, e ao lado das inferiores, externo.

Agora que a base da matriz SWOT está montada, você irá distribuir as palavras no quadro.

No quadrante superior esquerdo, que aponta os aspectos positivos da estrutura interna da empresa, você irá escrever a palavra “forças” (strengths), com letras pequenas. Ao lado, no espaço que aponta os fatores negativos da organização, será escrita a palavra “fraquezas” (weaknesses).

Nas caixas inferiores, que dizem respeito ao ambiente externo, você irá assinalar os termos oportunidades (opportunities) e ameaças (threats), da esquerda para a direita, respectivamente.

Tente não ocupar muito espaço com as palavras, pois você ainda terá que usar o quadro para fazer muitos apontamentos. Em caso de dúvida, confira a imagem acima.

Agora que a matriz SWOT está pronta, você deve preenchê-la com as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças. Se você ainda não sabe como definir estes fatores, não se preocupe. Nós iremos explicá-los um por um.

Forças

Como o próprio nome sugere, estão relacionadas às vantagens que sua franquia oferece quando comparada à concorrência. Estas qualidades podem dizer respeito:

  • Produto oferecido ao cliente;
  • Atendimento prestado;
  • Conceito da marca;
  • Instalações físicas e localização do negócio;
  • Qualidade dos insumos e matérias primas utilizadas;
  • Competências dos colaboradores;
  • Nível de eficiência dos processos internos;
  • Ela possui o Selo de Excelência em Franchising da ABF?

O principal aspecto é definir todas as qualidades que podem ser transformadas em uma vantagem competitiva para sua empresa. Quanto maior o diferencial, mais relevante ela será para a Análise SWOT.

Fraquezas

Podem ser definidas como tudo aquilo que interfere de forma negativa no desempenho do negócio. Muitas vezes, estes defeitos são naturalizados devido à rotina e acabam se tornando imperceptíveis. Caso julgue necessário, o gestor pode buscar a ajuda de um consultor para mapeá-los de uma forma mais eficaz.

Dentre os principais pontos fracos que podem pôr em cheque o bom funcionamento de uma franquia estão:

  • Falta de padronização dos processos essenciais;
  • Pouco treinamento para os colaboradores;
  • Não obediência às propostas da marca;
  • Suporte inadequado por parte do franqueador;
  • Gestão financeira ruim;

Oportunidades

Dizem respeito às ocorrências externas que podem criar uma atmosfera positiva para o crescimento e desenvolvimento da rede. Existem diversos fatores que podem influenciar a franquia de forma positiva. Entre eles, podemos destacar:

  • Desoneração fiscal por parte do governo;
  • Aumento da oferta de mão-de-obra qualificada;
  • Política do governo que atraia mais moradores para a região;
  • Aumento do poder aquisitivo por parte dos potenciais clientes;
  • Investimentos no setor;

É importante que o empreendedor fique atento esse tipo de ocorrência para não perder oportunidades de negócio. Lembrando que uma empresa bem estruturada internamente consegue aproveitar melhor as oportunidades.

Ameaças

Ao contrário das oportunidades, as ameaças se referem aos acontecimentos externos que tendem a prejudicar o negócio. Infelizmente, o empreendedor não tem como controlar estas ocorrências.

Mas, uma vez que ele tenha conhecimento sobre elas, poderá se precaver, ficando mais preparado. Desta forma, ele poderá focar na manutenção da empresa, em vez de apenas lutar pela sobrevivência.

Alguns exemplos de ameaças muito recorrentes são:

  • Alta no preço dos combustíveis,
  • Alto índice de inflação;
  • Queda no poder de compra dos clientes;
  • Descontrole das finanças públicas e consequente fuga de investimento estrangeiros;
  • Aumento do preço dos insumos importados devido à desvalorização do real;
  • Adoção de políticas protecionistas nos mercados importadores;
  • Rompimento de acordos econômicos internacionais prejudicando o comércio com outros países;

Dicas para fazer uma análise satisfatória

Qualquer empresa pode fazer uso da Análise SWOT. Ela pode ser realizada tanto pela rede franqueadora quanto pela unidade. Mas para que ela dialogue com a realidade, você deve observar alguns pontos importantes:

  • A SWOT tem que distinguir o momento atual dos objetivos futuros;
  • A Análise SWOT deve ser aplicada nas áreas específicas de atuação da empresa;
  • A concorrência não pode ser desprezada: não fique constrangido em realizar comparações;
  • Faça-a com simplicidade: evite complexidades desnecessárias;
  • Lembre-se: a avaliação tem um forte grau de subjetividade.

Gostou do nosso conteúdo? Então fique atento às novidades do nosso blog. Você também pode baixar diversos materiais educativos sobre gestão empresarial no nosso site, basta clicar neste link.

 

Vale Ler:  Série: Marcas e gestão no franchising | Storytelling: a emoção como atrativo de consumo