O que é ser operador de uma unidade de franquia? Com certeza, é muito mais do que ser gerente de uma loja. Poucos pensam nisso, mas o trabalho dos franqueados de uma rede pode ter influência direta nas mais diversas decisões tomadas pelo franqueador, principalmente em relação ao comportamento organizacional da empresa. Saiba como

A rotina de trabalho em uma unidade de franquia é pesada. Não somente devido à demanda dos consumidores – mas, principalmente, devido ao compromisso da unidade de estar adequada ao padrão de qualidade da empresa. Isso implica em diversos pontos, como: o abastecimento ideal da unidade, a partir da entrega, em dia, dos fornecedores; a avaliação do trabalho dos funcionários, em seu rendimento e qualidade – e, também, a análise da satisfação dos clientes. Tais tarefas, dentre outras, visam o controle de qualidade da loja. Essas, fazem parte da responsabilidade do franqueado, como gestor da unidade.

É claro que o papel do franqueado em prezar pela qualidade de sua unidade de franquia visa o seu sucesso e o sucesso da rede em expansão. Mas, mais do que isso, o trabalho do operador pode ser extremamente útil para a percepção de gestão do próprio franqueador. Afinal, é nas unidades de franquia que o negócio acontece. Nelas, o produto final é exposto e vendido ao consumidor, responsável, no fim das contas, por sustentar a empresa. Cabe ao franqueado, enquanto gestor, observar.

 

Os clientes da marca estão realmente satisfeitos?
O que poderia ser feito para que seja proporcionada uma experiência ainda melhor de compra?
Quais produtos e campanhas não estão vingando entre os consumidores?

Entre essas e outras observações feitas por um franqueado, todas elas podem fazer a diferença nas decisões tomadas pelo franqueador em relação a organização da franquia. Para isso, é fundamental que os operadores tenham participação e voz ativa na empresa. Preparamos esse post para que você entenda como isso pode ocorrer em uma rede. Como franqueados podem influenciar no futuro das companhias nas quais trabalham?

a) Através da avaliação de desempenho da própria unidade

Franqueados diferenciados são aqueles que se preocupam não apenas com sua unidade, mas com a rede como um todo. Em palavras populares, vestir a camisa é algo que normalmente os operadores mais ambiciosos fazem. O franqueado que acredita no seu trabalho e que acredita no potencial da rede está interessado em, sempre, evoluir.

A avaliação de desempenho de uma unidade de franquia visa a sua evolução e normalmente é feita pela consultoria de campo da equipe da franqueadora. Entretanto, o gestor da loja também pode fazer parte desse processo. O profissional, aliás, talvez seja a pessoa mais adequada para isso, pois é quem realmente conhece o dia-a-dia da loja, seus funcionários e seu público frequentador.

Como avaliar a loja? Redes de franquias bem preparadas proporcionam a seus franqueados checklists – que nada mais são do que listas com itens a serem checados. Os itens em questão podem ser organizados em diversos âmbitos: desde em relação a venda dos produtos da marca, como ao rendimento da produção dos funcionários e à organização do ambiente da loja. O franqueado atento, que faz uso de checklists, pode fazer uma avaliação contínua de sua unidade e perceber o que está dando certo e o que não está.

b) Através do costume de dar feedbacks ao franqueador

O franqueado, por sua própria percepção como gestor, reconhece os problemas que perpetuam a unidade de franquia. Muitos desses problemas podem ter raiz no formato padrão, definido pela franqueadora, que deve ser seguido na operação de cada unidade. E não é só através da consultoria de campo e da afirmação com checklists que o formato de produção e de outras políticas pode ser revisto. A opinião do franqueado importa muito e tem muito valor para o franqueador.

Por quê? Porque desde as entrevistas iniciais, à assinatura do Contrato de Franquia, à instalação da unidade, franqueador e franqueado estão em comunicação. Um é muito importante para o outro – o franqueador como referência de gestão e o franqueado como vetor de expansão da rede. É pela comunicação fluida e contínua que há a troca; que se cria o hábito do feedback entre as partes, o qual é fundamental no momento de tomar decisões que envolvem a estrutura em rede. Por isso, é essencial que a rede de franquias tenha um canal de comunicação bem definido, para ser utilizado entre as unidades e a equipe da franqueadora. Veja mais sobre a nossa plataforma de comunicação.

c) Através de uma relação profissional incentivada

Ainda sobre comunicação, enfatizamos que ela é a peça-chave de uma rede de franquias de sucesso. Afinal, é a comunicação que traz unidade à uma rede. É ela que alinha interesses, que define objetivos e que resolve problemas – os quais são muito comuns em franquias. Em meio à crises, é a comunicação entre franqueador e franqueados que a rede encontra o melhor caminho.

Para que exista comunicação, de fato, é preciso haver parceria. Por isso, desde o início da inserção de um novo franqueado em uma rede, é importante que haja incentivo para que a relação profissional entre o franqueador e o operador da unidade seja próxima. Isso se dá através de reuniões periódicas, além de claro, pelo uso de canais fluidos de comunicação.

Possibilitando tudo isso a partir dos Comitês de Franqueados

Dentre reuniões periódicas, incluímos a de um formato de grupo que vem demonstrando cada vez mais influência na gestão de uma rede de franquias. Os chamados Comitês de Franqueados, cada vez mais presentes nas franquias brasileiras, são organizações que visam aproximar franqueados e franqueadores. Nesses comitês, são discutidos os mais variados assuntos de interesse comum na rede. São momentos em que, a partir da troca de visões entre franqueador e franqueados, decisões são tomadas com mais segurança e propósito – buscando sempre beneficiar a todos e encontrando, sempre que possível, soluções para problemas que persistem em rede.

Entende agora como e por que a participação de franqueados pode traçar novos rumos para uma rede? Se você é franqueado, ou franqueador, pense a respeito disso! O trabalho em equipe sempre traz novas perspectivas e pode levar uma empresa do zero ao cem.
Gostou do conteúdo? Continue a leitura pelo nosso blog!