O maior propósito de franquear é expandir. É através do franchising que pequenas empresas se tornam grandes redes. Mas, para que haja crescimento é necessário planejamento e, acima de tudo, manter os pés no chão. Entenda porque crescer em espiral é a forma mais segura – e inteligente – de expandir uma rede de franquias

Todo franqueador possui, por natureza, a ambição de querer ver seu negócio crescer. Esse é o motivo pelo qual, em primeiro lugar, o empreendedor toma a decisão de franquear. Franquear um negócio próprio é como incentivar um filho a sair de casa para crescer a partir de novas experiências. Afinal, é conferindo o direito de uso da marca a terceiros que a então rede de franquias cresce. Através de novas unidades da rede, geridas por franqueados, a empresa, que um dia já foi pequena, passa a explorar novos mercados e públicos consumidores.

 

 

Essa é a lógica de crescimento em rede do franchising, que tem continuidade a partir do investimento de franqueados. Sem tal investimento, não há expansão. Como encontrar franqueados interessados, que sejam compatíveis com o perfil da empresa? Empreendedores em potencial podem ser encontrados em muitos lugares. Mas, no plano de expansão de uma rede, deve haver foco. A grande questão, portanto, é: para onde expandir?

É tentador projetar uma expansão em grandes proporções, principalmente no momento em que se percebe o interesse de empreendedores de diversas localidades em investir na rede. Entretanto, o franqueador deve ter noção de que dependendo de seu movimento, estará dando um passo maior do que suas pernas. A expansão em grandes distâncias demanda altos custos e muita preparação, para que a equipe da franqueadora esteja apta a capacitar e prestar suporte a todos os novos franqueados. Por isso, ir aos poucos é a melhor alternativa para o plano de expansão de qualquer franquia.

Ir aos poucos é crescer de forma moderada e planejada. O conceito de crescimento em espiral é bastante explicativo para essa estratégia de expansão. Neste post, juntamente à explicação da proposta, trazemos o porquê de crescer espiralmente em franquias. É muito importante que todo franqueador pense muito a respeito desse assunto, para que tome as melhores decisões no momento de direcionar a expansão de sua rede.

O que é crescimento em espiral e porque ele é uma estratégia ideal para franquias

O chamado crescimento em espiral é um nome ilustrativo para a estratégia de crescer aos poucos, no caso, de perto para longe. Uma linha em espiral, ao partir de um ponto inicial, afasta-se gradualmente e se expande cada vez mais, em sua continuidade. É nesse formato que uma rede de franquias cresce, sem dúvida, com sucesso – em espiral, partindo de sua matriz, para localidades mais distantes.

A estratégia consiste no início do processo de expansão através da abertura de um número pequeno de unidades de franquia, inauguradas em localidades próximas à matriz. No plano de expansão, o objetivo da equipe da franqueadora é encontrar empreendedores interessados que estejam nessas regiões. Buscar por investidores locais é uma maneira de fortalecer a presença da marca em seu mercado de origem. Esse, talvez seja o principal motivo pelo qual o crescimento em espiral funcione tão bem. Além disso, crescer aos poucos é muito mais financeiramente viável para a rede.

Conquistar o mercado local com baixos custos e com um trabalho mais direcionado é o que faz a estratégia em espiral ser tão certeira.

Vantagens do crescimento em espiral:

1. Otimização de investimentos: menos gastos, dinheiro melhor direcionado

Por mais que o investimento principal para a abertura de uma nova unidade de franquia parta do franqueado, novas lojas também demandam custos para a rede. O franqueador, ao fechar contrato com o franqueado, compromete-se com o programa de treinamento, para a capacitação do operador; e com o suporte à operação, muitas vezes necessário na rotina de uma unidade. Além disso, o franqueador deve levar em consideração os fornecedores das lojas, que devem realizar as entregas de matéria para produção no prazo e em tempo.

Todos esses fatores dependem, financeiramente, da distância entre as novas lojas. Uma rede que cresce em espiral tem menos gastos em relação ao treinamento, ao suporte e ao fornecimento, simplesmente devido à proximidade para que ocorram os deslocamentos, por exemplo. Expandir em grandes distâncias acaba saindo mais caro. De início, é fundamental que a equipe da franqueadora saiba otimizar seus recursos, direcionando-os ao que é mais seguro. Nesse caso, instalar unidades mais próximas à matriz é a medida menos arriscada.

2. Fortalecimento da marca em um mercado selecionado

Não é só financeiramente que vale mais a pena concentrar a atuação da franquia em localidades que se aproximam entre si. A presença da marca em um mercado específico se intensifica pela quantidade de unidades em operação, claro. É por aí que a rede começa a bater de frente com qualquer concorrência – fortalecendo sua representação e imagem no mercado. Lembre-se que conquistar mercados é o caminho para atrair novos investidores e continuar a expansão da rede.

É muito mais fácil, também, analisar um mercado se a empresa já está familiarizado com o mesmo. A análise aprofundada de um mercado facilita a sua conquista, pois através dela são encontradas as brechas para que, por campanhas de marketing certeiras, o público seja fisgado e fidelizado.

3. Mais facilidade no relacionamento com franqueados

Prezar pelo sucesso dos primeiros franqueados da rede deve ser uma prioridade para o franqueador. Afinal, seu sucesso servirá de referência para novos investidores, que se interessarão pelo potencial da marca. O que a equipe da franqueadora pode fazer para garantir que as unidades tenham o melhor rendimento possível? Acompanhar o trabalho dos operadores, claro. Essa tarefa se torna muito mais fácil com a proximidade de um crescimento em espiral.

É principalmente no início do processo de expansão que o relacionamento do franqueador com seus franqueados pode fazer a diferença para o futuro da rede. Não somente através da disponibilidade de suporte, mas também, em uma relação profissional de confiança, de alinhamento de objetivos e de troca de experiências. Os franqueados, ao adquirirem conhecimento direto do franqueador, conhecerão mais afundo o negócio e, por consequência, comprarão a ideia com mais vigor, vestindo, de fato, a camisa da empresa.

A proximidade entre as unidades só torna mais fluido o relacionamento do franqueador com todos os franqueados. O mesmo, pode por conta própria, visitar as unidades periodicamente e agendar reuniões com mais frequência.

Expandir uma rede de franquias em um crescimento em espiral é ideal para qualquer tipo de negócio, ainda mais em um cenário de instabilidade econômica. Aos poucos, toda a equipe da franqueadora adquire o conhecimento, o capital e a experiência necessários para voar um pouco mais alto.