Quais os tipos de franquia que mais cresceram no Brasil nos últimos anos?

Escolher em qual segmento do franchising investir é algo difícil – mas saber quais mais crescem pode ser um fator decisivo para novos empreendedores. Preparamos este post reunindo dados divulgados pela ABF, para que você conheça o cenário atual de franquias no Brasil e tenha mais segurança caso queira investir seu dinheiro.

O franchising brasileiro é um mercado promissor e você não precisa ter dúvidas disso. A Associação Brasileira de Franchising (ABF), trimestralmente, divulga pesquisas que comprovam o constante crescimento do mercado de redes de franquias no Brasil, com o intuito de informar não apenas empreendedores, mas também aspirantes a empreender. Para interessados em investir no mercado de franquias, ter dados concretos sobre a lucratividade de determinados segmentos de mercado é algo esclarecedor. Afinal, escolher onde investir uma quantia significativa, em um período de instabilidade econômica, é algo que deve ser feito com muito cuidado. Conhecer quais áreas do franchising estão prosperando mais é um fator estimulante para investidores que querem direcionar sua vocação como gestores da melhor forma.

Neste post, separamos os cinco tipos de franquia que mais cresceram no Brasil nos últimos anos, baseado em faturamento. Caso você esteja ainda optando por onde seguir, lembre-se: o mais importante, ainda, é aliar oportunidades com o seu gosto pessoal. Vamos lá?

1) Hotelaria e turismo

Um setor que teve aumento significativo em seu faturamento durante o último ano é o setor de hotéis e turismo, cujo lucro cresceu em R$384 milhões, sendo, ao todo, R$2,9 bilhões – um crescimento de 14,9% para o primeiro trimestre de 2017. É, com certeza, muito dinheiro. Investir nesse ramo, também, não é algo comum para pequenos investidores – a maioria das franquias hoteleiras demanda uma grande quantidade de capital para se expandir. Como o franqueado deve entrar com o valor para a instalação da nova unidade, são poucos os novos empreendedores que optam pelo setor de hotelaria. Mas, é sempre válido lembrar que existem negócios menores no ramo que podem render bons frutos para gestores que têm vocação na área. Também, existem as agências de viagem e outras lojas voltadas para o turismo. De acordo com a ABF, a CVC Brasil foi a 11º franquia que mais cresceu em de 2016 para 2017, com 1097 unidades

2) Entretenimento e lazer

Este é um setor que, assim como o de hotelaria e turismo, só tende a se diversificar com o tempo – e, por isso, cresce com mais facilidade. Investir em uma rede de entretenimento e lazer é apostar em um segmento que cresceu 7,8% de 2017 para 2018. Seu faturamento atual é de R$576 milhões. Com certeza, o caminho é uma boa alternativa para investidores que possuem um bom capital guardado e que gostam de apostar em inovações. Franquias de jogos e games estão sempre aparecendo.

3) Alimentação

É claro que o mercado da alimentação não poderia ficar de fora. A necessidade básica do ser humano abrange o mais tradicional segmento do franchising em todo o mundo. No Brasil, não é diferente, ainda mais sendo um país rico em matéria para produção de comida. O faturamento atual é de R$10,59 bilhões, aumentando em 6,6% em relação ao ano passado.

O bom da área é são as amplas possibilidades de investimento: desde pequenos negócios, como microfranquias, à grandes redes de restaurante. A alta é resultado da diversificação dos canais de venda, que também abrange o online. O interessante é que a maior marca do segmento, no Brasil, é a loja de conveniência AMPM, que em 2017 possuía já 2415 unidades. O crescimento da área é constante, sempre respeitando tendências, como a chamada gourmetização dos alimentos.

4) Saúde, beleza e bem-estar

Este segmento cresce constantemente e abrange a maior rede de franquias do Brasil – O’Boticário, com cerca de 3800 unidades instaladas nacionalmente. É uma caminho mais seguro para se investir. De 2017 para cá, cresceu 1,5% e faturou R$7 bilhões. Não exige investimentos grandes por parte do franqueado e possibilita a versatilidade do PDV, que pode ser feito em desde quiosques de shoppings, à grandes lojas em centros de capitais. Novas marcas de cosméticos, que se tornam populares rapidamente, surgem a todo momento.

5) Serviços e outros negócios

Por mais que essa área exija do investidor maior ousadia e tomada de riscos – afinal, existem muitos tipos de serviços no mercado e funcionar bem em um é algo que demanda muita qualidade de gestão -, não são apenas startups que fazem parte do mercado. Claro, investir em startups que proporcionam serviços inovadores aos clientes é sempre uma ideia interessante para empreendedores ambiciosos. Entretanto, a rede que tem o primeiro lugar do setor é, incrivelmente, os Correios, com 1002 unidades no país. Isso demonstra que pode sim se optar pelo tradicional no ramo de serviços. Porém, a área talvez demande muito mais conhecimentos específicos do produto por parte do gestor. O franqueado deve vestir a camisa.

Para mais informações, visite o site da ABF, ou confira o levantamento do último semestre aqui. Caso esteja preparado para buscar por uma franquia, esperamos que você faça a melhor escolha possível! Nosso blog possui diversas publicações sobre o universo do franchising, para que você aprofunde seu conhecimento sobre o mercado.