Como expandir uma rede de franquias

O crescimento de uma empresa, em tempos de crise, pode não acontecer tão facilmente. No âmbito do franchising, entretanto, a expansão de franquias é algo que depende mais do investimento de novos franqueados do que, propriamente, da influência do mercado. O que é preciso para que uma rede conquiste e mantenha franqueados e, por consequência, se expanda?

Todo empreendedor preza pelo sucesso de seu negócio. Alguns, são mais ambiciosos do que outros, claro. Mas, o desejo de todo gestor é de que sua empresa não apenas se estabeleça no mercado, mas que também, obtenha retorno. Para isso, é necessário sempre buscar pelo crescimento do negócio, ampliando suas vendas e conquistando novos públicos consumidores. Há quem pense que em um cenário de crise econômica, gestores devem se contentar com a estabilidade, já que o crescimento de qualquer empresa se tornaria mais difícil. Porém, essa não é a realidade de alguns mercados, principalmente do mercado do franchising, o qual nos últimos anos faturou mais e mais. O que faz o franchising encontrar sucesso independentemente da situação da economia?

Com certeza, a forma como redes de franquias se expandem. O franchising é um formato de gestão de empresas que cresce através do investimento de terceiros – empreendedores, interessados em serem franqueados da rede. Ao gerirem novas unidades de franquias em novos territórios, sendo vetores para que a rede alcance novos consumidores e vende produtos ou serviços, os franqueados, em sua atuação, são os principais responsáveis pelo sucesso da expansão de uma franquia.

Mas, para que existam empreendedores interessados em serem franqueados, é necessário o trabalho prévio do franqueador e de sua equipe. É fundamental que a rede, além de ser conhecida no mercado, tenha um plano de expansão estrategicamente pensado, para que se insira em mercados com maior potencial de retorno. Pensando no processo de expansão de uma rede, criamos este post, para que você entenda como o crescimento no franchising parte de uma construção minuciosa. O que é necessário para que a construção de uma empresa em franchising resulte em uma expansão de sucesso?

Fortalecer a imagem da marca em seu mercado

Tirando raras exceções, negócios não nascem já com sucesso. O caminho para conquistar clientes e obter retorno sobre o investimento realizado no negócio é longo e demanda muito trabalho. Grandes redes de franquias surgem de pequenas empresas, as quais se erguem através da dedicação de poucas pessoas. É a qualidade da oferta e do seu potencial inovador que, juntamente a boas estratégias de marketing, claro, que negócios passam a ter clientes e a não apenas obter lucro, mas também, a fortalecer seu espaço no seu nicho de mercado. Tornando-se referência em sua área, o negócio passa a receber divulgação espontânea, de clientes que o recomendam para outros clientes. Quando isso começa a acontecer e a empresa se torna conhecida em seu território, é o primeiro sinal de que alcançar novos territórios pode ser uma boa ideia. Esse é o indicativo de que as pessoas gostam da marca e de que ela tem força para conquistar novas pessoas.

É importante que o gestor tenha consciência disso antes de pensar em expandir seu negócio – ainda mais no formato de franquia, visto que para que existam empreendedores interessados em investir, a marca deve apresentar resultados e potencial de sucesso. Por isso, é indispensável, como gestor, ter cautela. Conquistado o mercado local, de fato, pode ser hora de traçar novos vôos. É a partir daí que a expansão em franquias pode ser considerada.

Traçar um plano de expansão preciso

Tomada a decisão de franquear o negócio, é fundamental que o gestor franqueador formate de forma otimizada o seu negócio em uma rede de franquias. Nisso, o auxílio de consultorias especializadas em formatação de franquias é extremamente útil, visto que muitos empreendedores não possuem essa noção. Fazer de uma empresa uma rede de franquias é um projeto que envolve diversos fatores, sejam eles estruturais ou jurídicos e nada deve passar batido.

Algo que desde o início deve ser planejado é a forma como a empresa se expandirá em rede. Quais os territórios que possivelmente proporcionariam retorno a empresa? Essa pergunta é respondida através da análise do mercado do local, de suas necessidades, do perfil do público consumidor. Nas brechas, novas redes de franquias, com produtos inovadores para a localidade, conquistam o público. Tudo isso deve ser traçado em um plano de expansão. Através dele, será direcionada a divulgação da rede a fim de alcançar investidores interessados.

Ter cautela com a seleção de franqueados

Expandir uma empresa no formato de rede de franquias não demanda apenas muito trabalho, mas também, muita confiança profissional. Afinal, o franqueador estará conferindo o direito de uso de sua marca a um terceiro: o franqueado investidor. O gestor de uma unidade de franquias será responsável pela atividade da sua unidade, a qual estará carregando nome e imagem de uma companhia que possui uma reputação no mercado. Problemas em meio à gestão das lojas são perigosos para toda a rede de franquias, pois é esse o contato que o público consumidor terá com a rede. Ou seja: unidades mal gerenciadas passam uma impressão ruim da marca para o cliente, o qual não terá piedade em comentar negativamente sobre o negócio. Eventualmente, o fracasso de uma loja gerida de forma falha por um franqueado prejudica todo o plano de expansão da rede.

Por isso, é fundamental que o processo seletivo de franqueados seja feito com muita cautela. Durante as entrevistas e atividades de seleção, deve ser analisado os perfis profissionais dos candidatos – suas vocações, suas experiências, sua seriedade. O franqueador deve ter certeza de que o investidor, além de ter o perfil certo para atuar como gestor de uma unidade de franquia, esteja disposto a vestir a camisa da empresa. Até porque, ser franqueado, principalmente nos primeiros meses, é um trabalho árduo. O gestor de uma loja deve ter a dedicação para levá-la ao sucesso, obtendo retorno para si e para a empresa – dando continuidade a sua expansão.

Oferecer treinamento e suporte de qualidade

Definida a seleção, para que a loja comece a funcionar adequadamente, é hora de o franqueador e sua equipe fazerem a sua parte. É preciso que, além de oferecer treinamento completo para a capacitação do novo franqueado, o franqueador mantenha contato com o operador da nova unidade, reforçando o vínculo profissional através de uma comunicação fluida mas, principalmente, através do suporte. O franqueado encontrará problemas durante a gestão de sua loja – e para que as crises sejam solucionadas, a equipe da franqueadora deve entrar em ação. Sem sua atuação direta, os problemas nas unidades de franquia da rede persistirão – o que afeta diretamente em sua produtividade e lucratividade. Por consequência, o fracasso das lojas torna inviável a expansão da rede, a qual só encontra sucesso pelo sucesso de suas ramificações.

O que a rede pode fazer para proporcionar os canais de comunicação e o suporte que os franqueados merecem? Optar pela utilização de plataformas online completas, intuitivas e práticas, que aproximam o franqueador de seus franqueados e que supre suas necessidades. A Central do Franqueado é uma dessas plataformas. Do contato com fornecedores de produtos, à organização de checklists de avaliação das unidades, o sistema dispõe de variados módulos, os quais tornam mais simples a gestão em rede. Quer saber mais? Então entre em contato conosco!
Para mais conteúdos como esse, continue navegando pelo nosso blog! Boa leitura.