Home-based: conheça as franquias domésticas

Graças à tecnologia, o mercado se revoluciona a cada momento e em qualquer lugar – até mesmo, dentro de casa. A possibilidade de empreender no conforto do lar faz parte do franchising. São microfranquias estruturadas no chamado estilo home-based, que faz da casa do gestor, seu escritório e vetor de entrega de produtos e serviços. Saiba mais

O mundo nunca abrigou tantas possibilidades. Os meios tecnológicos que possuímos hoje ditam a constante evolução da praticidade – das ferramentas utilizadas na Internet, à utilização de novos dispositivos digitais, o online tornou muitas coisas menos complicadas. Entre elas, trabalhar. A principal atividade exercida por indivíduos de uma sociedade está cada vez mais automatizada, mas mais do que isso: adquiriu um caráter onipresente. Trabalhar com a tecnologia online que possuímos hoje é poder trabalhar em qualquer lugar, para qualquer pessoa, a qualquer hora. Tudo isso graças ao desenvolvimento da comunicação instantânea, do armazenamento de arquivos em nuvem e de diversos outros mecanismos.

O mercado obviamente se beneficia dessa evolução. O próprio franchising é uma possibilidade razoavelmente recente de empreendedorismo que deve seu sucesso à tecnologia. Imagine como seria a comunicação de uma rede de franquias sem a Internet? Com certeza, muito mais difícil. Agora, pense: da mesma forma que a tecnologia continua se desenvolvendo, o mercado também não pára. No fim, a praticidade sempre alcança o sucesso.

Há um tempo, ninguém pensaria em estruturar e gerir uma rede de franquias do conforto de casa. Entretanto, essa realidade hoje é possível. As chamadas franquias home-based são uma opção muito viável para empreendedores iniciantes, ou que possuem pequenos negócios, por diversos motivos. Preparamos esse post para que você saiba mais sobre o modelo e considere essa possibilidade, caso queira dar inicialmente um pequeno passo para já franquear.

O que é home-based? Vantagens e desvantagens

Mais um termo do inglês, home-based significa algo como “baseado em casa”. Ou melhor, “com base em casa”. A inovação, então, diz respeito a empresas que possuem sua sede na residência do empreendedor, ou sócio. No caso de redes de franquias, instalam suas unidades nas residências de franqueadores, enquadrando-se no modelo de micro ou nanofranquias.  Consequentemente, esses modelos demandam investimentos menores por parte do operador. E sim: os mais variados segmentos de mercados possuem franquias home-based. Da alimentação (normalmente organizada no formato de delivery), à estética, ao turismo e todo setor formatado em agências. O resto é praticamente tudo igual: ainda existem os programas de treinamento, o franqueador ainda tem o dever de prestar suporte e os contratos e taxas devem ser respeitados pelo franqueado que trabalha em casa.

Assim como em qualquer modelo de negócio, existem vantagens e desvantagens de gerir uma franquia home-based. Caberá ao interessado em empreender por buscar ou não a redes franqueadoras que permitem essa possibilidade. Para optar por isso, é preciso levar em consideração o capital disponível, entre outros fatores.

Vantagens:

1) Economia de investimento e manutenção: gastos de aluguel não são necessários e a manutenção, por ser em um ambiente, fica mais barata; o que torna o empreendimento bem mais viável para investidores que não possuem tanto capital;

2) Menos funcionários, menos salários a serem pagos: normalmente, franquias home-based não exigem a contratação de muitos profissionais, pois são negócios “menores” e com menos demanda.

3) Maior facilidade no controle de qualidade: por ser um modelo reduzido, é muito mais fácil manter uma padronização nos processos e na entrega de serviços e produtos. As auditorias também são realizadas mais facilmente.

4) Os custos mais baixos do franchising: levando tudo isso em consideração, franquias home-based pesam menos no bolso do franqueado e do franqueador, que também deve exercer algumas responsabilidades, como o suporte ao operador. Muitas vezes, o investimento do franqueado, ao todo, não chega nem em R$10 mil.

Desvantagens:

1) Dificuldade de adaptação de alguns formatos: por mais que os mais variados setores consigam funcionar em home-based, alguns negócios específicos jamais dariam certo, por exigirem maior estrutura para produção e atendimento aos consumidores. É por isso que a maioria das franquias nesse modelo realizam seus serviços através do delivery.

2) Maior controle do franqueador sobre o franqueado: trabalhar em casa é uma tentação que pode prejudicar a produtividade do profissional. Além disso, podem existir os desonestos que aproveitam da praticidade de trabalhar em casa e não cumprem com suas obrigações contratuais. O franqueador deve encontrar uma forma de avaliar constantemente a atividade do operador e manter uma comunicação fluida. A plataforma da Central com certeza é bastante útil para tudo isso!

Interessante, não? Para conhecer algumas franquias home-based e conferir os investimentos necessários para a instalação de uma unidade em casa, confira este link.

Continue acessando nosso blog para aproveitar mais conteúdos sobre as novidades e tendências do franchising! Boa leitura.