Gerenciar uma empresa já não é tarefa fácil. Uma rede de franquias, então, exige ainda mais dos profissionais responsáveis por essa função. No franchising, o trabalho de RH cabe a uma equipe da franqueadora – afinal, as demandas são maiores. O que é necessário para que a gestão tenha sucesso? Como deixar o trabalho da equipe mais eficiente?

Uma empresa é um corpo. E, como todo corpo, ela precisa de cuidados. De sistemas que, em suas funções, organizam seu funcionamento e mantêm o corpo saudável, vivo. São os diversos órgãos de um corpo que o fazem viver adequadamente. Entretanto, nenhum organismo está livre de doenças. Da mesma forma, nenhuma companhia está imune a ter crises. O mercado é imprevisível, o comportamento do consumidor muda, uma empresa tem seus altos e baixos. Faz parte de sua gestão, então, ter a preparação necessária para lidar com qualquer tipo de situação, para que a companhia tenha os recursos para que sua gestão seja estável.

É por isso que toda empresa tem seu setor de RH – mais precisamente, de recursos humanos. O RH é responsável pela gestão de pessoas dentro de uma companhia, a fim de que cada funcionário tenha as condições propícias para seu melhor desempenho e, então, para que a empresa continue nos eixos e crescendo. Agora, imagine: em uma rede de franquias, o RH abrange ainda mais pessoas, as quais trabalham em lugares diferentes, muitas vezes a centenas de quilômetros umas das outras. Além disso, ele adquire outra importância: manter o padrão de qualidade dos serviços e produtos entre as unidades. Como franquias devem abordar, então, a gestão de pessoas? O que pode ser feito em uma rede para que o RH tenha sucesso?

Porque RH e qual o seu papel em franquias?

O RH, sigla para Recursos Humanos, tem (ou deveria ter) uma função clara em qualquer empresa. Através de canais de comunicação e da acessibilidade aos funcionários, visa gerenciar a atividade dos profissionais de uma companhia, buscando proporcionar o necessário para que tenham o melhor rendimento e as melhores condições de trabalho. O RH não é importante apenas para o bem-estar do profissional, mas também, para o crescimento da empresa – afinal, é através dos resultados dos funcionários que a empresa se mantém de pé.

Desde os processos de contratação de novos funcionários à solução de problemas no ambiente de trabalho, o RH tem a responsabilidade de gestão de crises dentro da empresa. O departamento deve estar atento ao mercado e a situação atual da empresa, para que juntamente à direção, tome as decisões necessárias para solucionar problemas. Cabe também, ao RH, encontrar maneiras de incentivar a produtividade dos funcionários da empresa.

Em uma rede de franquias, é de se afirmar que o trabalho do RH é mais amplo e denso. Franquias são organizadas em diversas unidades e geridas por diversos franqueados, os quais como gerentes das lojas, têm contato com seus funcionários. Dessa forma, o departamento de Recursos Humanos em uma rede precisa encontrar mecanismos para gerenciar o que acontece em todas as suas unidades. Dito isso, é de suma importância a função do RH para o controle de qualidade em franquias – a fim de manter políticas de trabalho e de prestar suporte de forma eficiente, mesmo a unidades distantes.

RH em franquias: o que pode ser feito?

Da mesma forma que uma franquia é uma empresa de “diversas partes”, seu RH também exige o trabalho de profissionais em funções específicas. É obrigatória, em uma rede, a existência de uma equipe da franqueadora juntamente ao Recursos Humanos – a qual fara o papel de conexão entre franqueador, franqueado e funcionários. Em uma equipe de franqueadora, as funções básicas são:

  1. Gerente de Franchising: profissional responsável pela maior comunicação entre franqueador e franqueado;
  2. Gerente Comercial: profissional responsável para encontrar empreendedores interessados a investirem na empresa e se tornarem franqueados;
  3. Gerente de Treinamento: profissional que organizará a qualificação e formação dos novos franqueados;
  4. Consultor de campo: aquele que irá, presencialmente, analisar o funcionamento das unidades da rede;

Todos esses profissionais, intrinsecamente, têm função de RH em uma rede de franquias. Caberá à empresa, também, encontrar o melhor meio para que a equipe se comunique. Plataformas online são uma solução prática.

Uma forte tendência do mercado é a utilização de serviços de BPO – Business Process Outsourcing – um tipo de sistema que diminui a demanda de contratação de funcionários de RH para a empresa, através da terceirização das funções. Para pequenas e médias empresas, a opção é bastante vantajosa, pois torna mais leve o trabalho de franqueadores que muitas vezes têm sobrecarga de serviço. Serviços de BPO podem realizar a seleção de funcionários para a empresa e até mesmo gerenciar parte das finanças, tornando possível ao franqueador o foco na elaboração de estratégias para o crescimento da empresa. É um modelo mais barato para pequenos empreendedores, pois não precisam investir na contratação de profissionais para uma equipe; além de oferecer qualidade especializada para o que estiver proporcionando. Não é à toa que, de acordo com a Global Industry Analysts, o mercado de BPO venha a atingir um faturamento de 262,2 bilhões de dólares nos próximos cinco anos.

Se você é um empreendedor iniciante no mercado, ou se estiver em processo de transformação para uma rede de franquias, jamais subestime a importância de um bom departamento de RH. Lembre-se que, acima de tudo, uma empresa é feita de pessoas, as quais devem se sentir incentivadas a trabalhar e confortáveis em seu ambiente de trabalho. Toda mudança vem de dentro para fora. O RH é sempre o início para a melhoria de qualquer empresa.