5 caminhos para a geração de leads em franquias

No franchising, alguns tipos de iscas funcionam mais do que outros na captura de potenciais consumidores. Saiba mais

Se você é empreendedor e nunca ouviu falar no termo leads, saiba que a palavra é utilizada para definir as pessoas que demonstraram interesse nos produtos ou serviços de uma empresa. O chamado lead nurturing é um conceito muito utilizado no marketing digital, pois envolve a elaboração de estratégias para que tais leads se mantenham interessados na marca, a fim de que seu relacionamento seja cada vez mais próximo – e, então, para que o lead se torne um consumidor efetivo.

Determinados tipos de negócio lidam de determinadas formas com seus clientes. Isso envolve tanto o perfil da empresa, quanto do público-alvo. Pensando nisso, é de se afirmar que a atenção de público-alvo é chamada de formas diferentes em relação ao que cada empresa oferece. Não existe uma fórmula pronta para fazer captar leads, ou fazer lead nurturing. Para que isso seja agregado ao marketing do empreendimento, é preciso planejar, através de pesquisa e da coleta de dados.

No universo das redes de franquias, tal planejamento envolve um campo muito maior de pessoas. Para que uma franquia gere leads, é necessário criar estratégias que possam abranger públicos mais variados, que tenham acesso às unidades da rede. Sendo assim, as estratégias de marketing digital utilizadas envolvem, principalmente, a interação entre a marca e o consumidor em potencial. A atratividade no online depende da praticidade. A seguir, vamos dar cinco dicas para empresas que são iniciantes no ramo do franchising já colocarem a mão na massa e fisgarem muitos leads. Vamos lá?

1) Landing pages e hotsites: listando interessados

A melhor maneira de reunir pessoas com possível interesse nos produtos ou serviços de uma empresa é através da elaboração de listas de contatos. E, na Internet, não há melhor forma de listar contatos do que através de landing pages e hotsites. As landing pages e os hotsites normalmente são utilizados para campanhas publicitárias específicas e constam em uma página a parte do site oficial da marca. A primeira é uma espécie de página de redirecionamento, que visa destacar ideias principais de uma campanha. A segunda, normalmente envolve a produção de conteúdos interativos, que promovem o engajamento do usuário com a própria campanha. Sua grande vantagem, entretanto, vai além de seu aspecto publicitário. O grande motivo de optar pela produção de tais páginas é a possibilidade de reunir informações de usuários: nome, e-mail e, quem sabe, telefone.  

A sacada é pedir, com o consenso do usuário, suas informações, para que o mesmo tenha acesso ao conteúdo das páginas. Nas landing pages, o e-mail tem o papel de ser um canal de envio de maiores informações sobre a campanha e sobre a marca, por exemplo. Os acessos, então, montam uma lista de contatos – constituídas de leads que podem ser bastante valiosos. Afinal de contas, landing pages e hotsites tem a função de ser o primeiro contato da empresa com possíveis leads, e a partir disso, novas formas de comunicação podem ser utilizadas.

Vantagens: as landing pages e os hotsites são muito eficientes para redes de franquias, pois são acessíveis a todo o público-alvo que tem acesso à Internet, em qualquer lugar e a qualquer momento.

Desvantagens: como são páginas da web, demandam um custo de produção e de manutenção, pois deverão ser monitoradas constantemente.

2) E-mails: mantendo o interesse com newsletters e promoções

Hoje, o e-mail marketing é mais uma forma de lead nurturing do que essencialmente de publicidade. É isso, na verdade, que faz o e-mail não ser mais o canal irritante de comunicação que costumava ser, quando diversas mensagens por semanas eram enviadas unicamente com o propósito de divulgar produtos. As mensagens eletrônicas podem sim ser muito úteis e práticas, ainda mais devido ao uso dos smartphones. Além disso, são uma forma de contato que oferecem a capacidade de manter o interesse de usuários que já passaram por landing pages, hotsites e etc. e de toda a lista de contatos da empresa.

Como? Newsletters semanais ou quinzenais são ótimas para deixar o usuário por dentro das novidades da marca. Promoções especiais enviadas por e-mail também são diferenciais que incentivam a visualização das mensagens e o engajamento contínuo dos usuários. Mas, é importante que exista a opção, por parte dos usuários, de interromper o recebimento dos e-mails, pois nem todos gostam de mensagens com viés publicitário em suas caixas de entrada. A comunicação via e-mail deve ser natural e simples: com assuntos fáceis e chamativos, pouco conteúdo e botões de ação que redirecionem os mais interessados para mais informações.

Vantagens: e-mails são fáceis de acessar pelo smartphone e podem ser lidos rapidamente. Também oferecem a possibilidade de utilização de botões call-to-action. São ótimos no relacionamento marca-cliente do lead nurturing.

Desvantagens: dependendo de como são enviados, podem cair na caixa de spam, então deve haver monitoramento quanto a isso.

3) Simplificar conteúdo: utilizando links e botões de ação

Esta não é exatamente uma ferramenta, mas é uma ótima maneira de fazer internautas se engajarem nas campanhas e conteúdos que a empresa publica na Internet. Tanto em landing pages e hotsites, quanto em e-mails e posts de redes sociais, a prática de simplificar o conteúdo não encontra uma vantagem simplesmente por proporcionar leveza em informação, justamente em uma rede que possui a característica de oferecer muita informação o tempo inteiro. Para deixar os conteúdos mais simples, mas ao mesmo tempo atingir leads, é necessário encontrar outros caminhos, como a utilização de botões de ação e também fazendo link building – e essa é a maior vantagem em um lead nurturing.

Botões de ação (call-to-action) são links que levam o usuário a outras páginas, as quais existem em prol de um objetivo: seja ele a venda explícita de produtos, ou a apresentação de conteúdos possivelmente interessantes ao usuário; a fim de que ele se aproxime ainda mais dos ideais da marca. São muito eficientes em garantir que os métodos de persuasão dos conteúdos criados realmente funcionem, pois são feitos através de chamadas, que vão desde um “Saiba mais!” a um “Garanta a promoção!”. Muito utilizados em e-mails, os botões de ação são um passo a mais para a nutrição de leads já existentes. Da mesma forma, o link building, que nada mais é do que a utilização de “hiperlinks” em meio a conteúdos de texto, aumenta o tempo de navegação do lead em páginas relacionadas à empresa e seus produtos e serviços. A possibilidade de acesso a informações mais detalhadas em conteúdos provavelmente interessantes ao usuário permite esse maior engajamento, portanto, é uma forma de deixar o lead mais inteirado.

Vantagens: simplificar conteúdos através de botões de ação e link building é uma forma que deixa a informação mais leve e ao mesmo tempo, que gera mais engajamento.

Desvantagens: as páginas de redirecionamento dos botões e dos links devem estar 100% nos conformes. Caso contrário, a experiência do usuário pode ser frustrante.

4) Impulsionando publicações e ads em redes sociais: captando possíveis interessados

Impulsionar publicações é uma estratégia que funciona muito bem em redes de franquias, especialmente pelo fato de que os posts podem ser direcionados para determinados territórios. Portanto, se a empresa precisa melhorar sua atividade em determinados locais, a campanha pode ser feita com mais intensidade nessas áreas. O Facebook Ads, principalmente, é muito eficiente nesse quesito.

O Facebook, o Instagram e até mesmo o Twitter possuem uma lógica parecida no que diz respeito a seus ads. Seu grande diferencial é a forma como os ads aparecem nos feeds dos usuários. As redes sociais analisam a atividade de seus participantes e separam o que é possivelmente relevante para o seu interesse, para que dessa forma, anúncios interessantes apareçam nas homes dos usuários. As curtidas e o acesso em determinadas páginas dizem muito do que cada usuário gosta e procura. Portanto, impulsionar publicações é uma maneira tanto de reforçar leads já existentes, como de captar novos.

Vantagens: as redes sociais são muito presentes no dia-a-dia das pessoas e são grandes referenciais de busca. Dessa forma, a visualização de posts e ads é garantida, principalmente para aqueles usuários já engajados com a marca. A rede social também possibilita o compartilhamento espontâneo de postagens por parte dos usuários. As publicações podem ser feitas tanto em imagem quanto em vídeo e, se caírem no gosto do público, podem se tornar as chamadas “publicações virais”.

Desvantagens: o espaço de advertising exige um valor pago, que envolve a distância territorial na qual o anúncio será exibido, bem como seu tempo de exibição. Também, caso não seja bem direcionado, o anúncio pode se perder em meio a quantidade de informação produzida diariamente nas redes sociais.

5) Google Adwords: aproveitando a ferramenta de busca

Por último, mas não menos importante (e na verdade, essencial), o espaço de advertising oferecido pela maior ferramenta de busca do mundo. O Google Adwords é o queridinho de qualquer equipe de marketing digital que esteja buscando por resultados práticos e rápidos. Isso, porque consiste em links de anúncios que ficam disponíveis nos resultados de busca do usuário, de acordo com as palavras-chave utilizadas. O rankeamento dos links de Google Adwords é definido por relevância, portanto, anúncios bem direcionados, relacionados com palavras-chave bem definidas (através de análise de busca), estão a frente de outros.

Vantagens: o Google é a principal referência de busca para qualquer usuário de Internet hoje em dia, então, a exposição do Google Adwords é provavelmente maior do que em qualquer outra página da rede. Para redes de franquias, então, a visibilidade pode ser ainda maior, pois os anúncios podem ser relevantes para diversas localidades.

Desvantagens: no Google Adwords, cada clique no anúncio significa um valor a mais a ser pago pelo anunciante, então a plataforma deve ser bem gerenciada. Também, anúncios que são feitos de qualquer jeito não oferecem os mesmos resultados que aqueles que foram elaborados com a devida análise prévia.

Gostou das dicas? Então, comece já a gerar e nutrir novos leads para a sua franquia! Não esqueça de tratá-los da melhor forma possível, pois o relacionamento entre marca e cliente faz toda a diferença na escolha da compra. Tenha um bom trabalho!