A consultoria de campo é uma peça importante para a padronização de unidades e para a redução de perdas em franquias. Entenda

Uma rede de franquias, assim como toda empresa, é formada por pessoas. Diretores, empreendedores, funcionários: cada um com um papel importante para o funcionamento da companhia e cada um com sua rotina. É de se esperar que em uma franquia, independentemente de seu tamanho, existam setores bastante específicos, que não se encontram com frequência – como se cada setor fizesse seu trabalho, mas não tivesse contato direto com outras áreas da empresa. A própria relação entre franqueadores e franqueados acaba acontecendo dessa forma: os franqueadores, responsáveis pela gestão da rede e os franqueados, focados na manutenção da sua unidade.

A distância entre franqueadores e franqueados, porém, pode ser um problema para a controle de qualidade da rede. A participação do franqueador na avaliação do funcionamento das unidades é fundamental para a padronização das unidades e para o fortalecimento da marca. Mas, o que fazer quando a participação ativa do franqueador na observação das unidades e no contato com os franqueados não é possível, devido a sua demanda de trabalho? É necessário delimitar tal responsabilidade a um outro profissional, que será encarregado de fazer viagens entre as unidades e, através de relatórios, repassar informações aos franqueadores sobre a situação das lojas. Nisso, cabe a contratação de consultores de campo.

 

Consultores de campo: quem são e o que fazem?

Em poucas palavras, consultores de campo são profissionais terceirizados, contratados pelo franqueador, para que assumam o papel indispensável dentro de uma rede de franquias – que é o papel de análise das unidades da empresa. Mas, por que tais profissionais são terceirizados de outras empresas? Basicamente, devido a sua expertise. Franqueadores normalmente optam pela terceirização de consultores justamente porque procuram profissionais experientes, com uma ampla visão de mercado, que possam fazer observações pertinentes que acrescentariam algo à empresa. Não que seja obrigatória a oferta de consultoria de campo: de acordo com a lei 8955/94 da legislação vigente de franquias, o franqueador deve apenas mencionar se existem ou não consultores disponíveis na empresa. Porém, os consultores de campo, por serem analistas que possuem um know-how diferenciado no diagnóstico de problemas em negócios, são bastante comuns no franchising. Afinal, são experts na elaboração de estratégias e táticas operacionais para iniciar caminhos de soluções em empresas.

No franchising, o papel do consultor de campo, na verdade, vai muito além da análise das unidades já instaladas. A consultoria pode auxiliar em diversas etapas, que envolvem desde a estruturação à expansão da rede. É recomendável a contratação de consultores desde os processos de formatação da empresa, pois dessa forma também é feita a análise de mercado e é proposta a melhor forma de implantação de unidades de franquia, através de estratégias previamente elaboradas, que consideram tanto a viabilidade econômica do negócio, quanto seu potencial nos mercados-alvo.

A importância do consultor de campo na gestão de redes

O olhar de fora, experiente, desde as origens de uma pequena empresa que se torna franquia, é o que faz o empreendedor colocar os pés no chão e traçar planos dentro da realidade de um mercado. A importância principal do consultor de campo é a orientação ao franqueador na gestão de franquias em um processo de estruturação e, posteriormente, expansão. É importante frisar a palavra orientação: não é a consultoria que irá solucionar problemas e pensar pelo franqueador. Sua expertise busca, acima de tudo, auxiliar o franqueador a executar seus planos de forma concreta e sem riscos.

Juntamente a esta importância em orientar, está o trabalho do consultor em estar presente nas unidades da rede, como representante do franqueador e profissional responsável por analisar o trabalho do franqueado e dos funcionários das lojas. Observar as unidades, checar se tudo está nos conformes – se o rendimento dos funcionários está ok, se a atuação do franqueado está ideal –, é necessário para manter um padrão de qualidade da marca em todas as unidades da rede. A elaboração de relatórios pelos consultores é bastante comum, pois é uma maneira fácil de repassar informações para franqueadores, a fim de que dessa forma as providências necessárias sejam tomadas. Entretanto, não é apenas como observador que o consultor atua. Ele também pode ser uma conexão entre franqueador e franqueado, tornando mais pessoal a comunicação entre as partes. Dessa forma, o consultor pode entender insatisfações dos franqueados, bem como repassar observações importantes feitas pelos franqueadores. É como um auxiliar no suporte e no treinamento de franqueados e funcionários.

 

Formando equipes de consultores de campo

Os consultores de campo contratados devem ser profissionais de confiança da franqueadora, afinal, serão seus representantes na comunicação com os franqueados. Mas, como escolher os profissionais certos e integrá-los na empresa? Os consultores não precisam ter uma formação específica pré-definida. É importante, entretanto, que tenham conhecimento especializado em franchising e gestão. De preferência, que entendam do segmento de mercado da rede e que conheçam o trabalho da empresa.

É preciso ter um cuidado também com a seleção de consultores no que diz respeito a distribuição das unidades pelas quais eles serão responsáveis. Logicamente, quanto maior a rede, mais consultores precisam ser contratados, a fim de que a logística de locomoção seja prática. Normalmente, os consultores cuidam das lojas de determinada região. Isso torna suas viagens mais rápidas e a transmissão de informação entre eles e o franqueador fica mais eficiente. É importante que cada consultor tenha conhecimento aprofundado do mercado da região de sua atuação.

É papel do franqueador treinar os consultores para que eles entendam, com propriedade, todos os processos da rede, a fim de que seu trabalho nas unidades seja mais produtivo. Além disso, eles devem estar a par dos dados financeiros das unidades, para que possam realizar de forma mais objetiva seu diagnóstico. É assim que o consultor consegue analisar perdas e ganhos e, a partir do seu olhar, trazer mais rendimento para a unidade.

Perceber a importância da terceirização de um serviço como de uma consultoria em uma rede de franquias é entender como, no franchising, o trabalho em grupo é o que faz a diferença. Dividir responsabilidades é, além de aliviar rotinas, enriquecer o conhecimento em gestão de uma empresa e explorar novas possibilidades em um mercado no qual quem vence, é quem inova.