A padronização dos processos dentro de uma rede só existe com uma comunicação organizacional integrada. Saiba mais sobre a função das políticas nas marcas de franchising

Nesta série sobre marcas e gestão no franchising, falamos bastante sobre a imagem e a comunicação de uma rede de franquias em relação ao público externo. No último texto, então, estaremos ressaltando a importância da comunicação interna de uma empresa que possui diversas unidades de pontos de venda. Já adiantando: quando consideramos a gestão de uma marca no franchising, é essencial pensarmos em um controle de qualidade, que deve estar presente em todas as áreas de atuação. Uma rede que oferece lojas nos mais distantes territórios deve tomar o cuidado de oferecer a mesma qualidade de produtos e serviços em todos os locais, através da padronização de processos. E, para que haja padronização, é preciso que a comunicação interna funcione do melhor jeito possível.

Uma comunicação organizacional bem integrada, rápida e acessível para todas as partes de uma franquia é a garantia de que as políticas internas da marca sejam disseminadas a todos os funcionários do corpo da rede – através de ações de endomarketing, por exemplo. São as políticas internas que fazem o controle de qualidade ser mantido, para que então, a imagem externa da empresa continue positiva perante ao público. Por isso, a gestão comunicacional dentro de uma empresa deve ser cuidadosamente planejada e efetuada – para que nenhuma parte fique de fora e para que todas estejam em sincronia, atrás dos mesmos objetivos.

Comunicação para quem? Integrando a franqueadora, os franqueados e funcionários

Afinal, quais são as partes de uma franquia que devem fazer parte de uma comunicação integrada? Simplificando, existem três: a franqueadora, responsável pela gestão da rede como um todo; a dos franqueados, que envolvem o trabalho dos operadores de cada unidade da rede; e a dos funcionários de operação das lojas, os quais estão em contato direto com o cliente. É de se deixar bem claro que a comunicação não acontece apenas em um fluxo da maior parte para a menor: os três meios devem ter a possibilidade de relatar suas próprias questões a serem resolvidas pela empresa como um todo.

Como assim? Seria muito simples se pensar em comunicação integrada fosse apenas elaborar uma forma para que a franqueadora transmitisse informações aos franqueados, que por sua vez, repassassem as informações aos funcionários das lojas. Entretanto, muito do conhecimento a respeito dos clientes é adquirido através dos funcionários, por exemplo – sendo isso essencial para a elaboração de estratégias de planejamento de campanhas. A comunicação integrada, ao oferecer a possibilidade de fala por qualquer das partes e ser acessível para todos, possibilita que os funcionários reportem informações a respeito do comportamento dos consumidores, sejam elas obtidas através de pesquisas de opinião ou outras formas.

Claro, não podemos diminuir a importância de sistemas de comunicação que tenham o objetivo de oferecer suporte e treinamento da franqueadora para os franqueados. Isso é fundamental para o funcionamento das unidades de franquia, através da padronização de processos e do controle de qualidade. A plataforma da Central do Franqueado oferece tudo isso no módulo comunicacional, de forma eficiente e prática, acessível a todas as unidades de uma franquia. Saiba mais aqui!

Disseminando políticas através de ações de endomarketing

Uma boa comunicação interna, através de plataformas como a Central do Franqueado, possibilita a aplicação de ações de endomarketing mais bem direcionadas. Tais ações são muito úteis para disseminar políticas de trabalho, as quais dizem respeito principalmente à padronização de processos dentro de uma rede de franquias e à forma como os funcionários encaram o trabalho e os objetivos da empresa. A missão e a visão da marca devem ser presentes no imaginário de todos os funcionários, a fim de que a rede funcione com sincronia e foco.

Muitas vezes, são as ações de endomarketing que resolvem crises internas de uma empresa. Seja qual for o motivo da crise, elas são um combustível para que a comunicação seja entendida por todas as partes através da campanha, que por possuir um valor de constância, é melhor apreendida pelo público interno do que simples mensagens e avisos. Campanhas internas devem fazer parte do cotidiano do franchising.

Entende o porquê de organizar a forma de fazer comunicação dentro de uma rede de franquias? Caso você, como empreendedor, esteja tendo dificuldades com isso dentro da sua empresa, entre em contato conosco! Teremos o prazer de lhe ajudar e de apresentar nossa plataforma. Até a próxima!