Uma vez entendida a importância da contabilidade no dia a dia do negócio algumas práticas comuns dos empresários podem acarretar prejuízos tanto para a pessoa jurídica quanto para a pessoa física. Separamos 5 boas práticas de gestão contábil para evitar riscos de fiscalizações e multas por procedimentos indevidos.

1 – Tenha uma conta corrente somente para pessoa jurídica

90% das empresas cometem a famosa Confusão Patrimonial, ou seja, ferem um princípio contábil chamado Princípio da Entidade. Não separam a pessoa física da pessoa jurídica. Esse cuidado é importante, pois sua empresa possui as próprias contas para pagar e o próprio dinheiro. Ela é independente de sua pessoa física.

Quando o governo vê pagamento de escola, condomínio, parcela de carro na conta da pessoa jurídica, ele entende que isso é depesa do sócio logo deveria ser suportada pelo pró-labore, ou seja, deveria ser tributado. Utilizar a conta da empresa para pagamento de suas contas pessoais, faz com que essas informações sejam lançadas na contabilidade como distribuição de lucros. E qual o problema? O problema é que o pró-labore sofre tributação e a distribuição de lucros não, com isso os empresários acabam pegando apenas um salário mínimo de pró-labore e retirando a distribuição de lucros mensalmente, porém num momento de fiscalização a Receita Federal enxergará esse procedimento como um pró-labore disfarçado em distribuição de lucros.

Não adianta mais tentar o “jeitinho”, afinal de contas, até mesmo os bancos através da e-Financeira irão informar ao fisco suas movimentações bancárias. Sendo assim, a exposição das informações tanto da pessoa física como da jurídica é um fato que não se tem como mudar.

2 – Projeção do Fluxo de Caixa

Como definição, o Fluxo de Caixa é construído com base nas informações realizadas, ou seja, das entradas e saídas de dinheiro que já aconteceram na empresa. Já a Projeção de Fluxo de Caixa, tem a mesma estruturação, porém é feita com base na estimativa de entradas e saídas de dinheiro que afetarão o caixa da empresa.

3 – Cuidado com a documentação

Tudo o que é pago ou gasto na empresa deve ser comprovado através de documentos: deve ter nota fiscal. Nenhuma despesa e nenhuma receita devem ficar sem comprovação. Encaminhar para a contabilidade dentro do prazo estes documentos e todos os outros solicitados são de extrema importância para evitar problemas futuros com o fisco e até mesmo multas.

Muitos empresários deixam de mandar algum comprovante para o contador com medo de que ele veja sua movimentação de pessoa física, mas, seguindo os conselhos do primeiro item não haverá esse problema. Separando bem as contas a contabilidade não precisará ficar sabendo do que acontece em sua vida pessoal.

4 – Controle financeiro pessoal

Muita gente entra em uma bola de neve ao não pagar os impostos, fazer empréstimos e não pagar a contabilidade porque não administra sua conta pessoa física e acaba prejudicando a jurídica.

Faça um controle financeiro evitando esse tipo de problema e descobrirá inclusive quanto deve retirar de pró-labore para viver bem. Deixe reserva na empresa, não retire todo o dinheiro assim terá uma vida financeira mais estável, sua conta estará equilibrada e sua franquia mais saudável.

5 – Planejamento Tributário

Planejamento Tributário é a metodologia para se obter um menor ônus fiscal sobre operações ou produtos, utilizando-se meios legais. Também chamado de “elisão fiscal” (não confundir com “evasão fiscal” – sonegação).

Hoje em dia a contabilidade deixou de ser vista como uma ciência que “cuida do passado”. O proprietário da empresa pode utilizar as informações contábeis de forma estratégica verificando o que está acontecendo em tempo real e assim planejar o futuro para que a empresa não tenha problemas com o Fisco e ainda melhore a gestão.

ProLink Contábil
www.prolinkcontabil.com.br
(11) 3107-4505
Whatsapp: 11 99621-7068