Encontrar brechas é fazer a diferença no marketing da sua empresa. Entenda mais

Growth Hacking é uma denominação relativamente nova no mundo do marketing. O termo começou a ser utilizado por Sean Ellis, head de marketing de um dos softwares de acesso remoto mais conhecidos do mundo, o LogMeIn – apenas no início da década. Isso porque Ellis, como profissional, elaborara uma maneira rápida de promover crescimento para as startups nas quais trabalhava, com o uso da Internet. O marketing de Ellis encontrava oportunidades e brechas (que no inglês são os “hacks”), em lugares não convencionais, para criar estratégias de obtenção de resultados para o crescimento (“growth”) da empresa. O Growth Hacking, nas palavras do próprio, é um marketing orientado a experimentos.

Mas porque o uso do termo é uma novidade que vem ganhando cada vez mais espaço de uns anos para cá? Justamente: o Growth Hacking é uma prática que encontra gatilhos em meio ao marketing digital, promovendo através da rede, o crescimento de empresas. O próprio Facebook é um dos maiores exemplos que podemos encontrar para analisar estratégias de Growth Hacking que foram utilizadas pela marca, a fim de conquistar efetivamente usuários. Deu certo: hoje, o Facebook é a maior rede social do mundo.

O que faz, então, um growth hacker, para atingir os objetivos da empresa? Antes de tudo, é importante ressaltar que o trabalho desse profissional deve estar inserido na rotina da empresa continuamente, a fim de que os resultados sejam realmente expressivos. Também, porque o growth hacker deve conhecer profundamente o perfil dos consumidores da marca, além de claro, conhecer seus processos, manjar de tecnologia e marketing e ser um usuário ativo de Internet. Mas, o segredo está no comportamento e na psicologia dos consumidores. É nisso que o growth hacker encontra as chamadas brechas.

Não precisamos nem comentar que para redes de franquias, fazer growth hacking é um grande diferencial, né? Boas estratégias de marketing digital são essenciais para manter o público interessado na marca e também, para conhecer o perfil dos consumidores dos diversos pontos de instalação das unidades franqueadas.

Como fazer Growth Hacking? Definindo objetivos, traçando estratégias, colocando em prática e avaliando resultados

Growth Hacking é realizar experimentos através de brechas. Sendo assim, a prática funciona como um teste a fim de atingir resultados. De uma maneira geral, existe um processo que determina sua realização: encontrar problemas e definir objetivos, pensar em ideias e coloca-las em prática e, por último, avalia-las a fim de medir resultados.

Primeiramente, o profissional de marketing deve entender os consumidores da marca, pois é em seu comportamento que se encontram os problemas e então, os objetivos a serem cumpridos. É a partir daí que são elaboradas as estratégias e os experimentos. Por exemplo: uma estratégia de growth hacking pode ter o objetivo de fidelizar um novo consumidor da marca. Mas, como mantê-lo interessado nela para que isso se concretize?

É aí que entra a elaboração de ideias de growth hacking. Tais ideias podem englobar as mais simples táticas, que envolvem desde o funcionamento de páginas do site da marca, ao envio de newsletters e à utilização de algoritmos para selecionar conteúdos relevantes para o usuário (estratégia bastante utilizada pelo Facebook). As melhores ideias são encontradas através de pesquisas e também, a partir de brainstormings feitos pela equipe de marketing. As ideias que serão selecionadas são aquelas mais próximas aos objetivos estabelecidos no início e devem levar em consideração os custos de implementação, a probabilidade de sucesso e o impacto nos resultados da empresa.

Após definir as ideias que serão utilizadas e formata-las através das estratégias de growth hacking, é hora de colocar o experimento em prática. Muitos desses experimentos envolvem a programação – e é interessante, mas não obrigatório, que o growth hacker tenha esse conhecimento. É fundamental, entretanto, que o profissional tenha bons conhecimentos a respeito da tecnologia e de suas novidades. Isso porque o monitoramento da operação também faz parte do seu papel.

Monitorar a ação e avaliar seus resultados é a parte na qual será descoberto se o experimento deu certo. Nisso, entra a análise de métricas, o número de leads convertidos a partir da ação, enfim. A avaliação é uma parte essencial para direcionar a empresa ao crescimento.

 

Exemplos: SEOs, algoritimos, e-mail marketing, etc.

Colocando o processo em prática, podemos utilizar alguns exemplos clássicos de growth hacking. O SEO (Search Engine Optimization) é um meio cada vez mais utilizado por profissionais de marketing de empresas, e consiste na otimização do posicionamento da marca em ferramentas de busca, através do uso de palavras-chave com a produção de conteúdos relevantes para potenciais consumidores. É uma maneira para atrair a atenção de usuários e conquistar espaço em meio a concorrência. Da mesma forma, os algoritmos de um site ou de uma rede social, podem direcionar materiais interessantes para determinados usuários, através da análise do seu perfil na rede – por isso que ser programador é um diferencial para o growth hacker. O envio de e-mail marketing, com mensagens cuidadosamente produzidas, constituídas de botões de call-to-action, boas chamadas e conteúdo atraente, também pode ser feito de experimento. Mas, o que deve existir no processo, é a criatividade. As melhores estratégias são encontradas nos locais mais inusitados.

Não associe o termo ‘growth hacking’ a algo negativo. Aliás, a prática não é ilegal e muito menos antiética. O termo ‘hacking’, nesse caso, é puramente utilizado para representar brechas e atalhos que se encontram no comportamento dos consumidores. A diferença de um growth hacker para um hacker normal é que o primeiro está atento às passagens existentes para o crescimento de uma empresa através de estratégias de marketing. Portanto, não pense no termo como algo que não pertence ao próprio marketing.

Investir em marketing digital é uma ótima maneira para alavancar o crescimento da sua franquia – e o growth hacking é apenas uma maneira de se pensar em marketing digital.  Na nossa série Inovação no Franchising, estaremos apresentando algumas das estratégias utilizadas por redes de franquias ao redor do mundo todo! Acompanhe o nosso blog e fique por dentro de essas e outras novidades que permeiam o mercado de franchising. Até semana que vem!