8 aprendizados da ABF Franchising Expo 2017, por Dario Ruschel

A Central do Franqueado esteve presente na maior feira de franquias do mundo! Saiba como foi a experiência e fique atento às tendências do franchising

A ABF Franchising Expo 2017, principal feira de franquias do Brasil, é um momento de muitas oportunidades, aprendizados, e uma excelente forma de realizar um network qualificado – tanto para franqueadores quanto para potenciais franqueados e atores do ecossistema de franchising. Em um evento que durou quatro dias, no qual, de acordo com a ABF, mais de 65 mil circularam os pavilhões do Expo Center Norte, os participantes tiveram a chance de fazer contato com em torno de 400 empresas: sejam elas franqueadores, prestadores de serviço e fornecedores do segmento.

Estivemos presentes em dois dias de feira e pudemos perceber muitas coisas acontecendo no universo do franchising. Também, temos algumas informações bem interessantes do que rolou por lá. Iremos destacar tudo isso em um resumo de algumas lições que aprendemos na ABF Expo 2017 e passar o olhar da Central a respeito do evento, para você – nas palavras de Dario Ruschel, nosso CEO.

1) A importância de uma nova estrutura da feira:

Tivemos a oportunidade de participar das duas últimas edições da feira da ABF e posso afirmar que a edição de 2017, no meu ponto de vista, teve um padrão muito melhor, comparado com as demais edições. Acredito que não somente pela qualidade do público participante, como pela própria estrutura de organização da feira, a qual nos próprios estandes pudemos notar uma grande evolução em termos de qualidade, exposição, organização e estruturação para recebimento das pessoas. Outros pontos extremamente relevantes foram a organização e divisão de áreas de conhecimento, palestras interessantes e mais. O evento ficou mais enxuto, organizado e objetivo – e a nova estrutura se mostrou importante para que a experiência do público fosse melhor aproveitada.

2) O Franchising não morreu na crise / Sai na frente quem está preparado:

Pelo contrário, o Franchising está em um processo de transição, re-estruturação e organização por parte das franqueadores. O momento de turbulência entre 2016 e 2017 é um tempo de adaptação, que “trouxe muitos franqueadores para a realidade”. Isso porque a crise fez com que os mesmos tivessem que adotar um Choque de Gestão e organização em tudo o que não estava dando certo – afinal, momentos de crise são para isso e servem justamente para “colocar os pingos nos i’s” e organizar a casa para novos ciclos de crescimento e expansão das novas etapas da franqueadora. Está claro que quem vai ganhar o jogo é quem estiver preparado e estruturado para oferecer aos franqueados tudo o que eles precisam: incluindo suporte de qualidade, atendimento, consultoria de campo, treinamento, entrega de know-how e manuais e também toda a infraestrutura que os franqueados buscam na hora de comprar uma franquia.

3) Por que o sucesso do franqueado é fundamental?

Uma preocupação recorrente e debatida em diversas palestras, e nos corredores do Expo Center Norte foi a preocupação existente no Sucesso do Franqueado. Cada vez mais fica clara a importância que as redes franqueadoras têm em trazer o franqueado para o sucesso, pensando que, no momento que um franqueado compra uma franquia, ele está buscando diversos benefícios que não teria ao abrir um negócio próprio. Entre eles, o suporte, o fato de ser uma marca já estabelecida, o know-how de uma rede que já deu certo e toda a cadeia de fornecedores que uma rede de franquias já possui e está organizada para poder atender os franqueados. Infelizmente, não são todos os franqueadores que possuem isso muito bem determinado e organizado e de maneira pragmática para o uso dos franqueados, sendo isso, um ponto extremamente importante não só para o sucesso dos operadores, mas da rede de franquias como um todo. É fundamental que a rede priorize esse aspecto, pois sua expansão é proveniente principalmente do bom funcionamento das unidades franqueadas. Está aí a importância de uma plataforma como a Central do Franqueado, que visa, acima de tudo, a eficiência do trabalho dos franqueados em suas unidades.

4) O papel do consumidor no funcionamento de uma franquia:

Um assunto bastante discutido foi o Customer Success, mencionado por Sujan Patel no início do evento. Foi destacada a importância do pós-venda e do relacionamento de uma marca com seus clientes, os quais podem estar engajados à marca espontaneamente, se bem atendidos e integrados aos serviços da empresa. Também, é essencial prestar atenção aos depoimentos que os clientes têm sobre a empresa, pois é aí que são descobertos os problemas reais do produto e do negócio. O feedback – principalmente nas redes sociais – deve ter a devida atenção, para que tudo esteja nos conformes.

5) O diferencial do perfil empreendedor:

É nítido que as redes franqueadoras estão se preocupando mais em buscar um perfil empreendedor que encaixe com a franqueadora, afinal, vender franquias normalmente não costuma ser díficil em si. A grande dificuldade acaba sendo em encontrar pessoas que possuam o perfil certo para determinada rede, e isso muitas vezes vai além do fato da pessoa ser empreedendora ou não: pois afinal, a relação franqueadora e franqueado é praticamente um casamento. Para que esse casamento dê certo, é necessário que seja estabelecida uma relação de qualidade para que ambos possam ser bem-sucedidos! E isso só é possível se todos possuem o perfil da empresa e vestem a camisa.

6) Prestando atenção nos métodos de avaliação dos potenciais franqueados:

Se você é um franqueador, não aceite franqueados meia-boca na sua franquia. Você precisa adotar métodos de avaliação de potenciais franqueados, sendo eles claros e objetivos. Sua franquia não merece profissionais com pouca qualificação; e se a equipe que estava atendendo os potenciais franqueados na feira estava realmente comprometida e capacitada para filtrar as pessoas certas para atuar como novos operadores, eles com certeza adotaram uma metodologia que realmente fosse eficiente em separar quem tem potencial de trabalhar na rede e quem não tem. Um ponto importante, falando de feiras e eventos, é o momento e a experiência que a sua franqueadora deve proporcionar ao novo franqueado: desde o momento da sua entrada no stand, até deixar seus dados na FPQ (Ficha de Pré Qualificação) ou na Assinatura da COF. A empresa deve trabalhar sua imagem e sua abordagem para que, desde o início, os interessados conheçam o perfil de trabalho da rede, transmitindo o conhecimento para que eles entendam a excelência da marca.

7) A Franchising Week e muitos momentos de rico aprendizado:

A Franchising Week aconteceu de quarta à sábado no próprio Expo Center Norte e se demonstrou como uma parte essencial da ABF Expo. Isso porque grandes profissionais do mundo do franchising ministraram palestras e seminários que proporcionaram muito aprendizado a respeito da visão de mercado. Como esperávamos, alguns momentos se destacaram: como o Congresso de Expansão de Redes, que trouxe Alessandro Thiry, do McDonalds. Ele abordou bastante sobre a importância do sucesso do franqueado, como comentei anteriormente, para a manutenção de uma franquia. Falar de expansão no franchising é, necessariamente, falar de franqueadora e operadores – e isso gera muito assunto. Assista o vídeo abaixo para ficar ligado no que o McDonalds compartilhou com os participantes:

 
Um dos momentos que mais esperávamos, o Fórum de Metodologias e Ferramentas de Gestão de Redes de Franquias, aconteceu pela primeira vez na ABF Franchising Week. Ponto para isso: é fundamental que a ABF reconheça a importância de ferramentas de gestão no universo do franchising. Entretanto, a programação poderia ser mais aprofundada no que diz respeito à possibilidades de metodologias e ferramentas disponíveis para as redes. Franqueadores e franqueados precisam conhecer mais as ferramentas para que a prática seja adotada com mais força nas empresas ao redor do país (e do mundo). Mas, esse panorama com certeza vai mudar, afinal, a Central do Franqueado está oferecendo um serviço qualificado e completo que faz toda a diferença na gestão de uma franquia! É uma questão de tempo para que a tecnologia seja ainda mais abraçadas pelas empresas.

8) A grande vantagem de contratar uma plataforma para suporte, gestão e comunicação de redes de franquia:

Cada vez eu fico mais convencido que contratar uma plataforma para suporte, gestão e comunicação de redes de franquias é uma das grandes possibilidades que redes de franquias têm para elevar a performance dos seus franqueados. Os assuntos abordados na ABF Franchising Expo foram prova disso. Afinal, como dito no Congresso de Expansão pelo Diretor do McDonalds, cada vez mais as franqueadoras terão que se preocupar com a questão de manter o franqueado em seu primeiro ano de trabalho e levá-lo ao próximo nível. Isso porque é justamente o seu sucesso que faz a rede crescer. Sendo esse o foco das ferramentas de gestão de franquias – através da organização, da eficiência do trabalho e da padronização da produção, por exemplo –, contratar uma plataforma é dar um passo em direção ao sucesso. Está esperando o que para começar? Entre em contato conosco e saiba mais!