O interesse de empreendedores iniciantes e até mesmo de profissionais experientes em aderir ao modelo de franchising, a fim de iniciar um novo negócio, está se demonstrando como uma alternativa cada vez mais válida. Entretanto, em um mercado instável e cheio de desafios, algumas questões básicas devem ser levadas em consideração durante a pesquisa e análise de oportunidades a serem tomadas. Afinal, o mundo dos negócios é um caminho cheio de obstáculos – quem não está preparado, está propenso a dar passos em falso.

Entenda bem as diferenças entre o negócio independente e a franquia

Antes de tudo, ter esse conhecimento é fundamental. Por quê? Porque apesar de ter suas vantagens, o franchising exige certas regras e modelos de trabalho a serem seguidos, além de ter uma legislação própria. Diferentemente do negócio independente, uma rede de franquias exige uma administração interligada para que a empresa funcione com sinergia em todas as suas unidades. A licença de uso da marca e a distribuição dos produtos, bem como aspectos financeiros e outras combinações dependem do contrato entre o franqueador e o franqueado. Ou seja: pesquise e entenda tudo sobre o modelo, antes de seguir adiante. Procure observar também dados sobre o mercado como um todo. Por exemplo, para o SEBRAE, a mortalidade das franquias no Brasil, nos dois primeiros anos, é de apenas 5%.

Saiba que o franqueado deverá levar em consideração algumas taxas de uso, lucros e promoção da marca (os royalties, a taxa de franquia e o fundo de propaganda). Além disso, programas de treinamento para administração, bem como o acompanhamento de experts (ao menos durante a fase inicial do negócio) para a escolha de locais para a implantação da(s) loja(s) e um bom fundo financeiro são fundamentais. Essa preparação faz a diferença durante a pesquisa e escolha de oportunidades.

Mas como colocar a mão na massa e encontrar essas oportunidades?

  • Conheça a marca e seu trabalho.
    Caso você decidiu mesmo ser um franqueado e já sabe em qual marca investir, preste atenção! Muitas empresas não oferecem a maior quantidade possível de informações durante o treinamento, então corra atrás de tudo o que puder sobre a marca: sua história, seus produtos, dados de venda, de crescimento e sua atuação na região em que você irá trabalhar. Mostre que você está inteirado e coloque-se à frente. Isso evitará várias decepções futuras que você poderá vir a ter com a rede de franquias escolhida.
  • Faça uma pesquisa de mercado e público-alvo.
    Interessou-se por um segmento específico de mercado? Então é hora observá-lo e entender potenciais públicos-alvo. Aliás, o segredo está nas pessoas: o que elas estão precisando agora? O que elas querem? O produto que irei oferecer suprirá suas necessidades? Conheça também a concorrência profundamente. Saiba o que é preciso para estar apto a lidar com sua existência e prepare-se para disputar por consumidores.
  • Procure conhecer outros franqueados.
    Trocar figurinhas é sempre bom. Neste caso, compartilhar experiências é um ótimo método não só para que você saiba com o que você está lidando, mas também para saber se você está fazendo a escolha certa. Como é o fluxo de trabalho da rede? Qual o perfil dos clientes? O que normalmente dá certo e o que normalmente dá errado? Esse tipo de informação só é adquirida através do contato. Nunca descarte essa possibilidade!
  • Saiba se a rede proporciona o que você está buscando.
    Tanto em relação à jornada de trabalho, quanto a administração da unidade de franquia, procure saber com o que você terá que lidar todos os dias – afinal, a dedicação será intensa. Fique atento a questões financeiras envolvendo o investimento que será disposto pelo franqueador, bem como às políticas de trabalho. Entenda que você terá algumas limitações, mas procure conhecê-las, para que você saiba se conseguirá conviver com elas.

 

Não sabe nem por onde começar? Vá com a maré.

Estar por dentro do mercado é conhecer suas possibilidades. Por isso, caso você não tenha interesse em um segmento específico de franquias, prestar atenção em suas tendências e em seu crescimento é sempre uma alternativa. Fique de olho no site da ABF (Associação Brasileira de Franchising). Os dados abaixo, por exemplo, demonstram o crescimento de dez segmentos de redes de franquias entre 2015 e 2016. Que tal apostar nisso?

 

Não esqueça de preparar o terreno!

Certifique-se de que você, como franqueado ou franqueador, estará preparado para lidar com imprevistos judiciais, financeiros e mercadológicos. Por isso, tão importante quanto encontrar oportunidades de negócio, é essencial estar por dentro da lei, das suas próprias contas e de toda a parte que envolve a administração da sua nova empreitada. Ter representantes judiciais e financeiros, no momento de fechar o contrato, traz a segurança necessária para que você prepare o terreno que irá cultivar por, no mínimo, alguns meses.

Quer abrir uma franquia e não sabe por onde começar?

CONHEÇA NOSSO CURSO
logo data-recalc-dims=