Quais os modelos de franquias que existem?

O sistema de franchising pode ser segmentado de diversas maneiras e esses vários tipos de franquias coexistem no mercado brasileiro. É muito interessante se informar sobre as possibilidades que existem nesse ramo, pois isso facilita na hora de decidir sobre os rumos de uma franquia. Neste texto, a Central do Franqueado vai lhe mostrar alguns modelos de franquias que existem de acordo com algumas questões: geração, processo de expansão, ponto comercial e remuneração do franqueador.

Quanto à geração de franquia

  • Primeira geração: é quando o franqueador licencia sua marca ao franqueado e distribui produtos e serviços sem exclusividade. Os mesmos artigos e serviços podem, assim, ser encontrados em outros varejistas que não os franqueados. Caracterizam-se pelo pouco suporte aos franqueados. Ex: churrascarias Montana Grill, cujas carnes podem ser encontradas tanto nos próprios estabelecimentos como em supermercados.
  • Segunda geração: os produtos e serviços são exclusivos dos estabelecimentos que integram a rede de franquia. A ênfase continua na licença de uso da marca. Geralmente o franqueado é obrigado a comprar a mercadoria do franqueador com royalties e taxas de promoções embutidas. Oferecem mais de suporte ao franqueado. Ex: Boticário e Casa do Pão de Queijo.
  • Terceira geração: além da licença de uso da marca, o franqueador repassa know-how operacional para toda a sua rede. Nesse tipo de franquia, todos os métodos, processos e sistemas do negócio são previamente desenvolvidos e testados na prática pelo franqueador, que depois irá transferir o conhecimento para o franqueado através de treinamentos, manuais, consultorias de campos etc. Ex: Rede Mister Pizza.
    Quarta geração: tais redes de franquias possuem participação ativa dos franqueados no processo de tomada de decisões. No geral, essas franquias possuem Conselho de Franqueados que se envolvem no fortalecimento da marca. Há grande assistência na operação do negócio. Uma marca desse tipo de franquia é a agilidade na solução de problemas, alto nível de profissionalização e o desenvolvimento constante de diferenciais competitivos. Ex: Yázigi.
  • Quarta geração: são franquias de quarta geração com garantia de recompra pelo franqueador, que detém o ponto comercial. Também podem ser as franquias sociais, direcionadas para a disseminação em diversos locais e sob a responsabilidade de diversas pessoas e organizações. Ex: McDonald’s.
    Sexta geração: são as organizações que utilizam as técnicas e ferramentas das melhores operações de franquias para o aperfeiçoamentos de redes de negócios e de canais de marketing formados por outros tipos de parceiros que não franqueados. Alguns autores também conceituam franquias de sexta geração como aquelas que levam em consideração os aspectos da sustentabilidade empresarial na hora de fazer o planejamento estratégico do negócio.

Quanto ao processo de expansão da rede

  • Franquia unitária: o franqueador cede o direito de franquear ao franqueado, exigindo exclusividade de atuação em local determinado pelo franqueador. Ex: uma loja em um determinado shopping center.
  • Franquia Master: modelo utilizado nos planos de internacionalização de franquias e em países de grandes dimensões geográficas. O master franqueado assina um contrato que lhe dá o direito de implantar ou terceirizar outras unidades franqueadas em determinada região, recebendo parte do valor da taxa de franquia e dos royalties cobrados dos franqueados.
  • Franquia de desenvolvimento de área: é a cessão de direito para exploração de uma determinada região, onde o franqueado abrirá mais de uma unidade em um determinado espaço de tempo. O desenvolvedor de área receberá parte do valor cobrado a título de taxa de franquia e royalties.
  • Franquia múltipla: quando o franqueado possui mais uma franquia unitária e pode formar sua própria rede local ou regional de franquias.
  • Franquia regional: o franqueado pode fazer contratos individuais sob sua responsabilidade.

Quanto ao ponto comercial

  • Franquia individual: essa franquia não divide espaço com outras franquias e o franqueado deve prestar exclusividade para apenas uma marca. O ponto comercial é escolhido especificamente para determinado tipo de franquia.
  • Franquia shop in shop: o empresário usa seu ponto comercial e seu ramo de atuação para incorporar um outro tipo de negócio junto a essa franquia.
  • Franquia combinada: o franqueado já possui uma franquia e deseja incorporar outras no mesmo ponto comercial. As franquias geralmente são similares e a integração oferece vantagens competitivas.
  • Franquia de mini-unidades: são franquias com lojas pequenas, com pontos comerciais versáteis.

Quanto ao tipo de remuneração recebida pelo franqueador

  • Franquia de distribuição: nesse tipo de franquia geralmente não há royalties e taxa inicial. O franqueador possui sua remuneração básica através dos seus produtos vendidos.
  • Franquia pura: o franqueador obtém sua renda a partir dos royalties e das taxas de franquias. Normalmente o franqueador não entra como fornecedor.
  • Franquia Mista: é o modelo mais utilizado atualmente. O franqueador cobra do franqueado as taxas de fornecimento de produto, royalties e taxas de franquia.