Apresentamos hoje mais uma franquia de sucesso. A Usina de Massas é uma marca gaúcha especializada em cozinha italiana. A rede utiliza o franchising como modelo de expansão desde 2010 e atualmente conta com 7 lojas. Como estratégia para o crescimento, a Usina aposta em inovação nos formatos da franquia e foco no atendimento e aperfeiçoamento do franqueado.

Início da Usina de Massas

A marca iniciou suas operações em 2002, com um restaurante próprio na cidade de Porto Alegre. O negócio foi encabeçado pelos sócios Lucas Aragão, com formação em engenharia química, e Áureo Martinez, com formação em educação física. Mesmo longe de seus ramos de formação, os empresários se aperfeiçoaram e fizeram o negócio crescer. “A ideia sempre foi montar um conceito, com atendimento de qualidade e cardápio variado de massas”, conta Áureo.

Com planos de investir na franqueabilidade do negócio, os sócios decidiram abrir uma unidade de uma grande franquia de alimentação. A loja da pizzaria Domino’s foi aberta em paralelo, para ganhar knowhow no franchising. A experiência durou cerca de três anos e trouxe amadurecimento para os empresários, que logo viram a oportunidade de expandir a Usina das Massas.

Com a abertura do shopping Barra Shopping Sul, na capital gaúcha, em 2008, a Usina  inaugurou seu primeiro restaurante no modelo express. Mais enxuto do que o restaurante tradicional, a Usina de Massas Express exige menos investimentos e funcionários, mas sem perder qualidade.

 

usina de massas express

 

“Levamos nosso conceito de serviço de qualidade para a praça de alimentação, algo que não era comum para a época”, lembra Áureo. Outro destaque da marca são as refeições servidas em panelinhas de ferro, muito atrativo para os clientes.

 

panelinha

O momento certo para franquear

Com a abertura de mais shoppings em Porto Alegre, a Usina seguiu seu crescimento, ainda com lojas próprias e sem o modelo de franquias. Em 2009, inaugurou no Shopping Iguatemi e, em 2010, no Praia de Belas. Foi então que surgiu o momento certo para franquear a marca. Com o apoio de uma consultoria de franquias e com domínio do negócio, Lucas e Áureo começaram em 2012 o processo de franqueabilidade da Usina de Massas. ‘’De proprietários, passamos a ter duas das lojas como franquias. Começamos a ser franqueadores já com lojas que eram próprias”. Devido à experiência, ficava fácil orientar os franqueados no gerenciamento do negócio.

O processo de expansão seguiu: em 2011 houve a abertura de uma unidade em Caxias do Sul, que acabou não oferecendo o resultado esperado. O fechamento da loja na serra gaúcha mostrou que era preciso um estudo de mercado mais aprofundado, para não apostar em regiões com resistência cultural ao negócio. Mais maduros, os empresários seguiram a expansão, com lojas que foram abertas também nos shoppings Bourbon Wallig e Bourbon Ipiranga, e nas cidades de Pelotas e Brasília.

Ao todo, hoje são 7 lojas em operação, divididas em dois modelos: Express, que oferece no cardápio 30 molhos e 7 formatos de massa, e Restaurante, com 14 formatos  de massa e uma variedade de 40 molhos.

Estratégias da marca

De acordo com Áureo, a rede é muito criteriosa na escolha dos franqueados. “Queremos alguém que esteja envolvido pelo menos oito horas por dia na operação”, comenta. Isso porque a qualidade do serviço exige dedicação intensa do empreendedor, que deve acompanhar de perto o andamento do negócio.

A dedicação é também a estratégia da marca para driblar o período de recessão econômica. O foco, que antes era na expansão, hoje está no aperfeiçoamento do operacional. A franqueadora está debruçada no suporte ao franqueado, orientando as unidades a fazer ajustes finos para aumentar os resultados no final do mês.

Outra estratégia é a constante atualização. A marca está sempre presente em feiras e congressos relacionados a franchising. Esse processo contínuo estimula a renovação da rede, que investe em novas estratégias. Em breve, será lançado também um novo modelo de negócio da Usina de Massas: massas vendidas na caixinha. A rede identificou a tendência das refeições focadas em tele-entrega e no take away.

O modelo  foi testado em janeiro de 2016, em um food parque no litoral gaúcho. A ideia deu certo e o projeto já está estruturado, porém ainda sem data de lançamento. A estratégia está alinhada com o momento econômico do país, já que o modelo possui um valor mais acessível para o empreendedor e para o público final.

A franquia Usina de Massas

Investimento inicial:

Montagem da Loja R$ 350mil-450mil

Estoque Inicial R$ 20mil-30mil

Taxa de Franquia R$ 50 mil

Capital de Giro R$ 25mil-35mil

Área de Loja entre 40 e 50m²

 

usina de massas franquia

 

Compromisso da franqueadora

Treinamento inicial e suporte ao treinamento constante da equipe

Consultoria de campo

Homologação de fornecedores

Lançamentos periódicos

Gestão da Qualidade

Fornecimento de matéria-prima através de fábrica própria

Suporte e diretriz de marketing e comunicação

Números do negócio

10 a 12% de Lucratividade, conforme desempenho do franqueado

Retorno de Investimento de 24 a 36 meses

CMV 30%

Royalties – 6% do Faturamento Bruto

Fundo de Publicidade (2% do Faturamento Bruto)