Como escolher um ponto comercial para sua franquia

Escolher o ponto comercial certo é um passo essencial para o sucesso de uma franquia, especialmente no varejo. Para começar, uma boa ideia é fazer um checklist com os itens mais importantes a serem realizados e considerados. O ponto certo deve garantir, entre outras coisas, fácil acesso aos pedestres, estacionamento, boa visibilidade para exposição da marca, grande fluxo de pessoas, se há concentração de comércio, qual o número de concorrentes no entorno e segurança.

Normalmente no franchising a franqueadora, por meio dos manuais de implantação, já define as características do ponto comercial ideal para aquele empreendimento. Assim, fica mais fácil, com a consultoria de representantes da rede, escolher o local ideal.
Para ajudar ainda mais, selecionamos algumas informações importantes que você deve levar em conta na hora de selecionar o ponto comercial:

Conheça bem o seu cliente e seu público-alvo

Saber exatamente quem é seu cliente e como ele consome seu produto vai dizer muito sobre onde e como seu ponto comercial deve ser. Antes de escolher o local, por exemplo, é interessante checar se o cliente compra por impulso, ou seja, compra ao visualizar o produto, mesmo que não esteja propenso a gastar. Nesse caso, um ponto com grande fluxo de pessoas seria o ideal.

Também é importante verificar se o cliente-alvo tem fácil acesso à loja. Por exemplo, se o seu público principal forem pessoas com maior poder aquisitivo, não é aconselhável você instalar sua loja em um bairro mais popular. E vice-versa. Outra coisa: é preciso verificar se os clientes vão querer facilidades como estacionamento e se não terão dificuldades para chegar a sua loja. Muitas vezes vale a pena investir em um ponto comercial abaixo das suas expectativas, mas que seja um lugar que as pessoas frequentam, do que o contrário.
Para descobrir essas questões, há diversas empresas que prestam consultoria nessa área e podem fazer pesquisas de mercado valiosas, verificando se o público combina com a região escolhida. No caso do movimento da rua, é interessante verificar essa questão em dias e horários variados, observando se os hábitos de quem passa pelo localidade coincidem com o perfil e horário de funcionamento do negócio.

Observe as marcas que estão perto de você

Saiba se as lojas vizinhas vão ser concorrentes ou parceiras do seu negócio. Perceba qual o público-alvo que elas atendem e veja se é similar ao seu. Isso pode ser um indicativo.
Você pode aproveitar, por exemplo, informações intrínsecas que vêm com marcas já consolidadas do mercado. Se houver uma loja Boticário, por exemplo, já sabe que o ponto é favorável para comércio de presentes.
Uma dica interessante é de Alberto Saraiva, fundador do Habib’s, rede de fast-food de comida árabe. Ele sempre procura escolher um ponto mais próximo possível de um Mc Donald’s. Segundo ele, as pessoas têm, uma hora ou outra, a necessidade de variar a refeição, então acabam escolhendo outras opções por perto.
Ao mesmo tempo, também é preciso observar a incompatibilidade com certos negócios. Um exemplo é uma loja de perfumes ao lado de uma peixaria. Não dá, certo?
No caso dos shoppings, por exemplo, há pontos que tradicionalmente são mais “nobres” por garantirem maior fluxo de pessoas e visibilidade: próximo a escadas rolantes, de praças de alimentação e de lojas âncoras. Obviamente que isso não garante o sucesso, pois é preciso atenção uma série de outros fatores.

Converse com a vizinhança

Não fique apenas com uma visão de fora. Se encontrou algum ponto em potencial, converse com os vizinhos para saber detalhes sobre o bairro, a segurança, o fluxo de pessoas etc.

Cada local possui necessidades específicas que podem ser exploradas pela sua marca. Por isso é sempre importante sondar as pessoas que transitam, moram ou trabalham no lugar diariamente. E como fazer isso? Nesse caso, é possível lançar mão da web e fazer perguntas nas redes sociais ou elaborar um questionário online.

Invista em segurança

Nenhum consumidor vai querer ir a uma loja em local perigoso, arriscando sua vida e seu patrimônio. Certifique-se se o ponto escolhido tem segurança e invista em aparatos. De preferência, mantenha-se afastado de parques e praças mal iluminados.

Veja se o local tem estrutura para tudo que sua franquia exige

Toda marca de franquia tem um projeto arquitetônico, que vai garantir a padronização da marca da rede. O ponto escolhido tem estrutura para suportar tudo que a marca da franquia exige?
É interessante também estar atento às tendências populacionais: será que a região está crescendo ou está em declínio populacional? De que forma isso pode afetar o negócio? Tente responder a essas perguntas.
Por outro lado, esteja atento também se o espaço não tem um tamanho maior do que o necessário. Gastar com infraestrutura que ficará inerte pode comprometer seu orçamento inicial, que costuma ser apertado. Isso deve ser levado em consideração principalmente se a sua franquia for de serviço e não tiver um atendimento direto com o público. Às vezes vale mais a pena continuar um tempo em home office do que alugar um escritório, fazendo reuniões com clientes em cafés ou espaços de coworking.

Atente para a possibilidade de expansão

Você pretende ficar naquele ponto durante muito tempo? Se sim, então já preste atenção se o espaço físico permite expansão da unidade. É importante ter um planejamento a longo prazo do negócio, para avaliar se o local suporta as expectativas.

Não esqueça os aspectos legais

Cheque se está tudo OK com o projeto da sua unidade na prefeitura. Providencie todas as licenças exigidas. a responsabilidade com as exigências e a obtenção da autorização de funcionamento cabe ao franqueado, mesmo que haja assessoria da franqueadora.

É preciso verificar quais são as restrições que a prefeitura do município impõe por conta da Lei de Zoneamento e do Plano Diretor da cidade. Separe uma parte do seu investimento para pagar as taxas de obtenção do primeiro alvará.

Verifique se há projetos de mudança na área do seu estabelecimento

Veja na prefeitura, na imprensa ou com os vizinhos, se há projetos de novas construções, vias, viadutos ou de outras mudanças que podem afetar o seu ponto.

Considere os valores

Verifique no contrato, quais as definições para os aumentos anuais. Veja se o valor do aluguel é compatível com seu plano de negócio e quais as condições para renovação do contrato. A unidade provavelmente vai ocupar aquele ponto por muito tempo.
Muitas vezes achamos a região ideal para o negócio, mas há uma indisponibilidade de imóveis na área, o que faz com que o preço dos pontos sejam muito altos. Nesse caso, vale a pena observar bairros, pequenos centros comerciais e shopping centers regionais.
Se a decisão do franqueado for por alugar o ponto comercial, além de pensar no valor do primeiro aluguel, é interessante se programar para quitar mais alguns, dependendo do contrato. Fora isso, há uma série de outros gastos no início, como água, luz, internet, maquinário, mobiliário, telefone, ou seja, com adequação do espaço. Não deixe isso fora dos seus cálculos: procure o máximo de detalhamento na hora de imaginar todos os custos que você vai ter. E deixe uma margem de 10% a mais em cima desse valor para gastos não previstos, como uma reforma emergencial.
Cuidado também com os custos ocultos. Um imóvel pode ter uma dívida com a prefeitura, principalmente um IPTU atrasado. Uma sala comercial pode ter uma dívida com o próprio condomínio. Há também questões difíceis de serem notadas no início, como vazamentos, instalação elétrica inadequada etc. Uma dica é levar um profissional qualificado e confiável junto na visita ao possível ponto comercial, assim ele poderá fornecer uma avaliação melhor do local.

Saber escolher o ponto é extremamente importante para sucesso de sua franquia mas sempre é bom ter um software para franquias para fazer a gestão de sua rede, ainda mais se as lojas estão espalhadas em locais distantes.